Arquivo da categoria: Série C

Blá, blá, blá

Leia o post original por Rica Perrone

Nós, jornalistas, falamos muita coisas das quais não temos o menor conhecimento. Uma delas é avaliar um time menor que não nos compete no dia a dia.  E quando digo isso me refiro a times grandes mas que não estão entre os 12 gigantes e portanto levam nossa mínima atenção.

Basta um time do interior ou do nordeste vencer 10 jogos para irmos na TV dizer que “grande trabalho faz a diretoria”.  Falamos merda atrás de merda, como as mil referências ao futebol alemão desde 2014, sem saber exatamente o que estamos dizendo. Mas precisamos dizer.

Então o São Caetano é a nova potência do futebol brasileiro. Gestão, visão, trabalho.  Sumiu.

Como ele cito facilmente um por ano nos últimos 100 anos.  E mais recentemente o Santa Cruz, time que todo país adora e respeita pela sua massa comovente.  Da série C para a A, o surto no começo de 2016, os mil comentários sobre chance de título, surpresa, “puta trabalho”, “mentalidade nova”, blá, blá, blá.

Sabe quantos jornalistas do eixo foram lá ver de fato o tal trabalho?

Nenhum.

Mas temos que falar algo. E na falta do que falar, blá, blá, blá. E colocamos tudo no alto quando vence, tudo na lama quando perde.

Hoje o Santa Cruz voltou pra serie C do Brasileirão.

E muitos de nós, que jurávamos ver ali um trabalho diferenciado e sério, vamos fazer uma semana de silêncio em respeito a falta de compromisso com o que se jura poder avaliar.

abs,
RicaPerrone

O choro de Robston

Leia o post original por Antero Greco

Lembro de um jogo do Atlético Goianiense contra o Palmeiras. Parece que o time goiano tinha só um jogador: Robston, o número 7. Defendia, armava, criava e terminava o jogo como o melhor em campo. Era um meia incansável. Era melhor se estivesse do outro lado…

O tempo passou e o meia que jogava muita bola sumiu do mapa. Até que, atuando pelo Vila Nova, caiu no exame antidoping contra o Sampaio Correia. O exame deu positivo para cocaína.

Numa entrevista coletiva, Robston admitiu o uso da droga, garantiu que daria a volta por cima e pediu que ninguém perguntasse nada. “Estou com vontade de chorar, mas não vou chorar aqui.”

Passou o tempo… a punição… e Robston voltou aos campos.

Tem 33 anos.

Sábado estava no Serra Dourada, na vitória do Vila Nova sobre o Londrina, por 4 a 1. O time goiano foi campeão da série C.

E então pôde finalmente chorar diante das câmeras de TV.

Robston tinha acabado de dar a volta por cima.

(Com Roberto Salim.)

Procurador denuncia Portuguesa, que pode parar na Série C

Leia o post original por blogdoboleiro

O procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Paulo Schmitt, já enviou a denúncia contra a Portuguesa de Desportos no caso do jogo contra o Joinville, que durou apenas 17 minutos. O clube paulista, alegando estar obedecendo à uma ordem judicial – uma liminar da 3ª Vara Cível de São Paulo – deixou o gramado em Jonville.
 
Na manhã desta sexta-feira, Schmitt embarcou para o Rio de Janeiro. “Depois das 16h00, estarei no STJD para quem quiser esclarecimentos”, disse.
 
O procurador pediu o enquadramento da Lusa em dois artigos, um do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê punição em dinheiro e até exclusão do campeonato, no caso a Série B.
 
Leia abaixo:
 
Art. 205. Impedir o prosseguimento de partida, prova ou equivalente que estiver disputando, por insuficiência numérica intencional de seus atletas ou por qualquer outra forma.
PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000, 100 (cem mil reais), e perda dos pontos em disputa a favor do adversário, na forma do regulamento. (NR).
 
Parágrafo único (Revogado pela Resolução CNE nº 29 de 2009).
 
§ 1º A entidade de prática desportiva fica sujeita às penas deste artigo se a suspensão da partida tiver sido comprovadamente causada ou provocada por sua torcida (AC).
 
§ 2º Se da infração resultar benefício ou prejuízo desportivo a terceiro, o órgão judicante poderá aplicar a pena de exclusão do campeonato, torneio ou equivalente em disputa. (AC).
 
§ 3º Em caso de reincidência específica, a entidade de prática desportiva será excluída do campeonato, torneio ou equivalente em disputa. (AC).
 
§ 4º Para os fins do § 3º, considerar-se-á reincidente a entidade de prática desportiva quando a infração for praticada em campeonato, torneio ou equivalente da mesma categoria, observada a regra do art. 179, § 2
º. (AC).
 
§ 5º Para os fins deste artigo, presume-se a intençáo de impedir o prosseguimento quando o resultado da suspensão da partida, prova ou equivalente for mais favorável ao infrator do que ao adversário. (AC).
 
O outro artigo vem do Código Disciplinar da Fifa e prevê punições como rebaixamento de divisão (a Portuguesa seria mandada para a Série C) ou mesmo exclusão.
 
Leia:
 
Seção 10. Influência ilegal nos resultados das partidas
 
69. [apenas]
 
1. Qualquer um que conspirar para influenciar o resultado de uma partida de modo contrário a ética do esporte será punido com uma suspensão de partida ou banimento de participação em atividades relacionadas ao futebol e uma multa de pelo menos CHF 15.000. Em casos graves será imposto um banimento vitalício em atividades relacionadas ao futebol.
 
2. No caso de um jogador ou um oficial influenciarem de modo ilegal o resultado de uma partida em conformidade com o par. 1, o clube ou associação na qual o jogador ou o oficial fazem parte poderá ser multado. Ofensas graves podem ser punidas com a expulsão de uma competição, rebaixamento de divisão, redução de pontos e devolução de pontos.”
 
A Portuguesa de Desportos vai alegar que não continuou jogando por temer receber queixa-crime do torcedor que entrou com a ação na Justiça em São paulo. Nela, Renato Britto de Azevedo pede que a anulação da punição imposta pelo STJD, em dezembro do ano passado, tirando quatro pontos da Lusa pore ter colocado o jogadore Héverton irregularmente contra o Grêmio.
 
O vice jurídico José Luiz Ferreira de Almeida diz que o clube sequer considera que o jogo contra o Joinville tenha existido e taxou de “vergonhosa” a súmula do juiz Marcos André Gomes da Penha, que fala do abandono do time que iniciou o jogo e saiu de campo.

Se o Flu conseguir a terceira virada de mesa de sua história, poderá pedir música no “Fantástico”? Afinal, o Tricolor cogita usar o caso Júlio Baptista para recorrer ao “tapetão”! E Seedorf diz que Ganso é muito lento para o futebol europeu. Você concorda?

Leia o post original por Milton Neves

Flu esperança

Após a vergonhosa tentativa de “tapetão” em conjunto, que visava tirar pontos da Portuguesa, da Ponte Preta e do Criciúma, parece que o Fluminense já encontrou um outro modo de escapar da Série B nos bastidores.

Segundo reportagem de Rodrigo Paradella, do UOL, o Tricolor estuda agora usar o caso Júlio Baptista para tentar subtrair os já tão escassos  pontos do Vasco da Gama.

Essa é a confiança que a diretoria do clube das Laranjeiras deposita na equipe de Dorival Júnior para as próximas partidas?

Mas, analisando todos esses fatos, pensei na seguinte questão: será que se o Flu conseguir a terceira virada de mesa de sua história, poderá pedir uma música no “Fantástico”?

Se sim, sugiro que os mandatários tricolores peçam “Marmelada”, da ótima Margareth Menezes.

Mas, falando bem sério, pagar a Série B ninguém quer, né?

E o craque Seedorf, do Botafogo, causou grande polêmica ontem, quando disse no programa “Bem, Amigos”, de Galvão Bueno, que Paulo Henrique Ganso não tem hoje condições de jogar na Europa.

A declaração acabou espantando os jornalistas da bancada, que até então vinham exaltando o meia são-paulino.

Em sua explicação, Seedorf alegou que Ganso ainda é muito lento para atuar no Velho Mundo.

Você concorda com ele?

Opine!

O QUE NOS ESPERA…

Leia o post original por Jade Amorim

Para muitos dos torcedores, o principal objetivo do ano não é o Pernambucano, mas sim a Série C. É por isso que diversas vezes acabamos já pensando na frente, em como será a competição mais importante do ano para o clube. Seguindo esse pensamento, venho trazer breves informações sobre as equipes que vamos enfrentar em nosso grupo na Série C:

Salgueiro: Dispensa comentários. O time é líder do Pernambucano isolado e pode-se dizer que vem sendo a sensação do campeonato.

 

 

Fortaleza: Destruindo no Campeonato Cearense, é líder isolado e invicto. Fez 35 pontos em 13 jogos e tem 8 pontos de vantagem para o Horizonte e Ceará. Na última rodada, venceu o Trairiense por 1×0. A mais nova contratação da equipe é o atacante Jaílson, ex-Santa.

Guarany de Sobral: Vem mal no Campeonato Cearense, conseguiu sair da zona de rebaixamento apenas nos últimos jogos. Hoje, ocupa apenas a 9º colocação. Na última rodada, perdeu pro Ferroviário por 3×2.

Icasa: Vem numa crescente no Cearense. Após ter começado muito mal no campeonato, o time conseguiu três vitórias seguidas e assim saiu da zona do rebaixamento. Na última rodada, venceu o Ceará por 2×0.

Paysandu: Não foi bem no primeiro turno do Paraense. Ficou apenas na 5ª colocação e assim não disputou sequer as semi-finais. Também não está bem no segundo turno, tendo empatado fora de casa contra o Cametá, campeão do primeiro turno, e depois acabou goleado pelo São Francisco jogando em casa.

 

Águia de Marabá: Terminou o primeiro turno do Paraense em primeiro lugar isolado. Na semi-final, passou pelo Remo, mas acabou derrotado pelo Cametá na decisão e ficou com o vice do primeiro turno. Na segundo turno, perdeu pro Remo por 4×1 e depois venceu a Tuna Luso.

Cuiabá: Líder isolado do Campeonato Mato-Grossense com 5 pontos de vantagem pro segundo colocado. Na última rodada, venceu o Luverdense por 2×0. A base da equipe é a mesma da Série D, com jogadores de qualidade como o Fernando e o Natanael. A maior contratação da equipe pra temporada foi o atacante Leandro Cearense.

Luverdense: Vem melhorando no Campeonato Mato-Grossense após a chegada de Dado Cavalcanti. Neste momento, a equipe é a 4ª colocada no estadual e, na última rodada, acabou derrotada pelo líder Cuiabá por 2×0. A mais nova contratação do time é o volante Éverton, ex-Naútico e Sport.

Rio Branco: Não começou o estadual.

Treze*: Equipe não vem tão bem como era esperado no Paraibano, ocupando apenas a 3ª colocação. Porém, até o momento o time jogou a maioria dos jogos fora de casa e é essa a justificativa de muitos para o rendimento abaixo do esperado. Além disso, as maiores contratações ainda estão entrando em ritmo de jogo: o lateral Ferreira, o volante Neto Maranhão, ex-Santa, o meia Rone Dias e os atacantes Thiago Cunha, ex-Santa, e Vává. Na última rodada, venceu o Botafogo-PB por 1×0.

 

*Corre processo na justiça onde a equipe tentar ficar com a vaga do Rio Branco, embora ache muito difícil que eles consigam herdar essa vaga, aí estão algumas informações sobre os mesmos.

SDS CORAIS!!

***

_____________

Siga o colunista da Nação Coral no twitter e receba novas postagens e informações de primeira:

Siga o blog da Nação Coral no twitter:

ENTRE PARA A CONTAGEM DE TORCEDORES CORAIS NA INTERNET.
CURTA O SANTA NO TORCIDÔMETRO, O MEDIDOR DE TORCIDAS NA REDE:

A importância do Pernambucano 2012

Leia o post original por Jade Amorim

Preocupado com o discurso, vendido feito pão quente, de que o Pernambucano não importa às nossas pretensões em 2012, pois a meta é subir, pus as pestanas pra queimar e cheguei à conclusão de que, apesar de nosso maior desafio realmente ser o acesso à série B, esse objetivo passa necessariamente pela busca do título estadual.

O campeonato que abre a temporada, o nosso “torneio apertura”, é vital para as conquistas do restante do ano. 2011 foi um exemplo. Depois do título, tivemos de volta uma forte confiança, que atraiu a torcida a campo, que fez os adversários temerem e respeitarem novamente o Santa Cruz dentro e fora das quatro linhas; tivemos tranquilidade para montar um time e segurança do acesso em virtude das expectativas mostradas justas à situação.

Mais um exemplo, dessa vez contrário: em 2005 montamos um excelente time. Esse time subiu à Primeirona. Já em 2006, disputamos o Pernambucano e acabamos suplantados pelo maior rival. Após isso, fizemos um péssimo Brasileiro e fomos rebaixados. Nossa derrocada iniciou ali.

Ser campeão estadual é vital para fazer bons nacionais. Traz confiança para quem faz o clube no dia a dia, para a torcida, atrai mídia, patrocínios mais vigorosos, atrai bons jogadores, em suma, atrai boas energias para a sequência do trabalho. Longe de querer criar mais uma obrigação ardorosa, até porque o duelo com os rivais atualmente é desigual, faço apenas um convite à razão. Iniciar com derrota não é o ideal. O ideal é sempre conquistar.

Espirito conquistador, esse deve ser o ânimo do Santa para 2012. Seja em que competição for. Queremos o bi e temos condições de tê-lo. Só o que pedimos é o justo: muita raça e disposição para honrar o Mais Querido do Povo. O resto é mera circunstância.

Que Deus dá a quem busca.

SDS CORAIS!!

***

_____________

Siga o colunista da Nação Coral no twitter e receba novas postagens e informações de primeira:


Siga o blog da Nação Coral no twitter:

BALA – Em nome de nossa honra

Leia o post original por Jade Amorim

Bom, não tenho procuração pra falar em nome de ninguém, muito menos dessa torcida imensa e fantástica, que não merece um décimo do que passou..

Mas o que esse sujeito fez com a auto estima da torcida, que o exaltou, que o apoiou, que gritou seu nome, num momento doloroso para a Instituição Santa Cruz, é um CRIME. E sei que a maioria concorda comigo.
Não proponho campanha, não proponho nada.

Só digo o que eu, Jade Amorim, vou fazer em respeito a essa torcida, que eu amo de todo coração como eu amo o meu SANTA CRUZ:

Vaiarei toda vez que essa criatura tocar na bola; será minha diversão número 1 em dia de jogo.

Só paro, e se parar, quando ele for artilheiro do estadual.

Agora que a merda tá feita, é torcer pra não feder.

Mas eu não calarei minha boca. Ele é que tem que calá-la. Servindo ao Santa Cruz. Só assim para reconquistar o respeito dessa Nação.

Ele tem é que fazer o Santa campeão do Pernambucano, da Copa do Brasil e do Braisleiro pra se pensar em perdoá-lo.

Eu apoio o SANTA CRUZ.

Por isso, não apoiarei quem o cospe, o rebaixa, quem humilha nossa Nação.

Pra mim é um absurdo ele vestir o manto.

Arroz hoje mostrou vontade. Cagou o campo, mas mostrou vontade. E vaiaram ele vestindo o manto. E aí?

Eu não vou vaiar um cara que tenta enfiar o mastro da Coisa no gramado do Arruda?

Para os que tripudiam, eu choro sim, com isso; de desgosto! Gosto de m**** na boca hoje.

Feliz com a vitória meu Tricolor, triste com essa coisa no Santa.

Eu o perdoo. Como bom cristão que tento ser.

Mas ele vai ter que se redimir. Ah, se vai.

Faço isso não por mim. Quem sou eu?

Faço por nossa Nação.

Ele cuspiu na cara da torcida do Santa.

Disse que não tava nem aí pra nosso rebaixamento.

Tentou enfiar o mastro da Coisa no nosso gramado e ainda tirou onda com a Jovem.

Cegar pra isso é querer um Santa pequeno pra sempre.

Eu não quero.

Não é orgulho.

É auto-respeito.

Galera, não deixe de ir ao Arruda, não deixem de apoiar o SANTA CRUZ.

Mas se pensarem como eu [sejam LIVRES como Deus os fez!!], mostrem que somos uma família.

Que ninguém nos trata como lixo que não somos e volta por cima.

Eu tenho certeza que Tininho, que me parece ser um homem de verdade, não concorda com isso.

Zé pediu, e eu o entendo, e Sandro também.

Mas eles mesmos ficaram todo errados na entrevista de confirmação. Só falaram do Bala jogador [que nem é mais essa “bala que matou Kennedy” toda], esqueceram do Bala homem, pois sabem que…

Todo jogador hoje em dia é safado?

Respeite Memo.

Respeite Renatinho.

Respeite Tiago Cardoso.

Respeite HOMENS, homens.

Nem todo homem é desumano, não.

Apenas isso: não deixem de apoiar o Santa.

Não deixem de acreditar no Santa.

Fazendo isso, vocês só favorecem que cospe no Santa como se fosse um lixo, um objeto descartável.

Apoie o Santa e mostre sua indignação como homem que é. Que não aceita não desaforo, isso a gente passa por cima, mas não aceita ruindade, egoísmo.

Eu queria Bala. Na série D.

Pra gente usar ele e descartar depois. “Pronto, tá pago”. Vai-te.

Pra ele limpar a merda do Santa. E depois jogarmos ele no caminhão da Prefeitura, com cheiro de chorume.
Aí diríamos: tá pago, brother. Vai com Deus.

Mas hoje?

Eu gosto de Sandro e entendo Zé. Mas hoje a gente não precisava dele.

Porra Zé… Não precisava cara…

Eu o perdoo se ele for campeão da Copa do Brasil, Pernambucano e Brasileiro. Aí eu faço até o lava-pés com ele.

Até lá, vaio Bala e aplaudo Memo, Renatinho, Tiago Cardoso e afins.

E só pra constar:

SDS CORAIS!!

***

_____________

Siga o colunista da Nação Coral no twitter e receba novas postagens e informações de primeira:


Siga o blog da Nação Coral no twitter:

O que esperar para 2012?

Leia o post original por Jade Amorim

O que esperar para 2012?, por Diego Ferreira

Há um ano, o Santa Cruz estava se preparando para o início do campeonato pernambucano de 2011. Tudo foi trocado. Presidente, Comissão Técnica e jogadores. A palavra da vez? Não caberia uma só, pois o clube, pela segunda vez, foi eliminado da série D. A desconfiança era grande, o grupo era novo, não foi contratado nenhum nome de destaque no futebol nacional, além do histórico recente de fracassos.

Pois bem, o Campeonato Pernambucano de 2011 entrou pra história. O ‘Coadjuvante’ foi campeão, o grupo desconhecido rendeu ídolos. Em um campeonato onde boi, hexa e folhas salariais se destacaram, o protagonista foi o Santa Cruz.

Conseguimos a vaga da série D e, com menos maestria, conquistamos o acesso. Facilidade? Passou longe do Arruda. A velha história de que ‘para o Santa Cruz é tudo mais difícil’ foi reforçada na temporada passada. Mas, vencemos conseguimos os objetivos, fomos além.

O adeus a 2011 é dado com muito agradecimento. Um ano surpreendente, como há tempos não acontecera, se foi.

2012 se inicia, e com ele a preparação coral para a nova temporada, um ano que pode restaurar de vez o Tricolor do Arruda no futebol nacional.  A palavra da vez é expectativa, boa expectativa. Claro, não somos o favorito no estadual, o Santa Cruz não é um clube financeiramente estável, os rivais estão na série A e o faturamento dos mesmos só faz subir. Mas nós temos uma base, temos um bom técnico, que sabe trabalhar e motivar cada jogador. Podemos acreditar que faremos um bom campeonato pernambucano, e que esse servirá de laboratório para a disputada série C.

A expectativa gira em torno de vários aspectos, um dos principais é as contratações. Foram trazidos nove reforços, até então. Alguns agradaram, outros são incógnitas, mas só poderemos falar da capacidade de cada um quando eles começarem a atuar, por enquanto devemos depositar confiança na diretoria, que vem fazendo um bom trabalho no Clube.

Mas aí vem a pergunta: quanto ao futebol e às conquistas, o que esperar de 2012? O ano de 2012 reserva bastante emoção para os torcedores do Santa Cruz, afinal, o Bicampeonato pernambucano e o acesso à série B estão em jogo, sendo o último o principal objetivo. Teremos que ser pacientes, pois o campeonato pernambucano será difícil, correremos por fora e se tivermos a mesma garra do ano que se passou, seremos bicampeão, sem dúvida.  Porém, como já citei, essa meta não será a principal. O acesso à série B é mais importante que o título estadual, pois nos dará condições financeiras, projeção nacional e a possibilidade de voltarmos para o nosso lugar, a primeira divisão.

Também disputaremos a Copa do Brasil, e poderemos ter boas surpresas nessa competição, pois o Santa Cruz, especificamente Zé Teodoro, sabe disputar mata-matas. Resta-nos torcer para o  clube chegar o mais longe possível, porque quanto mais longe, mais dinheiro, e disso nós precisamos. Quem sabe não ‘beliscamos’ uma semifinal, ou até uma final; ou seria utopia? Títulos? Dos três disputados, o Santinha tem totais condições de ganhar dois.

A saudade de ver o clube jogar é imensa. Queremos ver o Arruda lotado, mais uma vez. Queremos ver o Santa Cruz em campo, dando show, acertando passes e fazendo gols. Que Tiago Cardoso brilhe mais uma vez e faça defesas incríveis, obrigando os narradores a gritar seu nome, impressionados com os ‘milagres’ que Memo, Renatinho, Natan, Everton Sena, Jefferson Maranhão e todos os outros pratas da casa, possam representar as origens mais uma vez e encher o campo de garra e “fome de bola”. Quanto aos novatos, sejam bem-vindos, incorporem o espírito de guerreiros e honrem essa camisa, pois ela poderá marcar a história de cada um.

Enfim, a expectativa é bem melhor que a do início do ano passado. Com humildade e pés no chão, chegaremos lá.

Devemos esperar o acesso, ele virá. O bi estadual, com muito esforço, é possível. A Copa do Brasil? Por que não acreditar? Podemos sonhar.

Quanto aos torcedores Mais Apaixonados do Brasil, não há do que reclamar. Bom mesmo é ser Sócio, mas os que não podem ou não querem, continuem indo ao estádio, pagando o ingresso.

Esperem. O Santa Cruz Futebol Clube voltará ao cenário nacional, como grande clube que é. Isso é uma questão de tempo. Pouquíssimo tempo. Quem esperou cinco anos para ver um trabalho dando certo, pode esperar dois anos para que esse mesmo trabalho dê mais certo ainda, e nos leve de volta à série A.

É ano de BI. Ano de B. Ano de provar que somos o TERROR DO NORDESTE.

Adaptado por : Victor Matheus

SDS CORAIS!!

***

_____________

Siga o colunista da Nação Coral no twitter e receba novas postagens e informações de primeira:


Siga o blog da Nação Coral no twitter:

Um novo dia

Leia o post original por Jade Amorim

Olá novamente, Nação Mais Apaixonada do Mundo!

Depois de um maravilhoso nascer de um novo ano, a caminhada em busca do renascimento se renova com novo ânimo para o nosso Mais Querido do Povo.

Ao contrário do ano passado, em 2012 já temos os fundamentos de nossa fortaleza erguidos. Uma base interessante, que é bem verdade que perdeu um pouco de seu fôlego inicial no final da temporada, mas que permite a montagem de uma nova estrutura, essencial para resistir em pé às agruras com que certamente nos depararemos.

Esse promete ser o ano definitivo da ascensão da fênix coral, a retomada da glória tricolor.

Começamos nossa trajetória com a esperança de que tudo se acerte definitivamente pras bandas do Arruda. Isso porque a série C é apenas a antessala do inferno. Dela, podemos sentir ainda o lamber das chamas da perdição em que quase nos atolamos. Mas as chamas em que estivemos mergulhados, essas nos purificaram, e essa tem de ser a esperança do livramento definitivo do nosso purgatório.

Feitos novos, o primeiro passo desse novo Santa Cruz que inicia é a busca do bi pernambucano. É a afirmação de nosso fulgor. Precisamos defender nossa condição de gigante desperto. Sabemos das dificuldades e sabemos da humildade que precisaremos ter para conquistarmos nossos objetivos. Pois um rei verdadeiro, este tem a grandeza de um menino.

Mas temos companhia em nosso sonho. Nossos adversários também iniciam o ano com bons presságios. Só que nós também, a julgar pelas configurações dos times até o momento, teremos novamente reais possibilidades, e precisamos ser cientes disso.

Não seremos mais menosprezados, isso é o que eles garantem. E esse, pensam eles, será o antídoto para nos parar. Mas os que, do outro lado, ainda não aprenderam a lição, esquecem que o que nos permitiu a ascensão rumo ao título não foi o seu menosprezo, simplesmente. Isso é prepotência, sinal característico das próximas estrelas a cair do céu. Não, não foi simplesmente o desprezo da mídia e dos rivais que nos abriu as portas. Isso foi sua própria derrocada, mas nossos méritos residem em outro compartimento.

Nosso trunfo foi a nossa força adormecida. E nossa maior marca, a humildade. Humildade que não significa se limitar, mas conhecer sua real dimensão. Essa dimensão que nos impulsionará rumo às conquistas de 2012, o ano da virada, em que os últimos serão os primeiros, em que os humildes serão exaltados. É o que prometem os vaticínios mais recorrentes. Pois que assim seja.

Curta o som do novo dia.

SDS CORAIS!!

***

_____________

Siga o colunista da Nação Coral no twitter e receba novas postagens e informações de primeira:


Siga o blog da Nação Coral no twitter: