Arquivo da categoria: suiça

Mano pode dar um jeito no Cruzeiro

Leia o post original por Quartarollo

Nesta terça-feira, o Cruzeiro apresentou Mano Menezes como novo treinador para o lugar do demitido Vanderlei Luxemburgo.

Ele assinou contrato até dezembro de 2016, portanto, é um trabalho pretensamente mais longo que o usual.

Mano é ótimo treinador. No ano passado, mesmo contrariando alguns colegas, penso que fez ótimo trabalho no Corinthians onde teve inúmeros problemas, entre eles o de ficar os últimos meses sem receber salários.

Mesmo assim levou o time à Libertadores da América e só fez um ponto a menos que o São Paulo que tinha um elenco muito melhor.

Conviveu com contusões, suspensões e convocações de jogadores para a Seleção.

Várias vezes ficou sem Guerrero, seu principal jogador e foi tocando como dava.

Nunca reclamou da situação, ao contrário, buscou soluções e conseguiu algumas interessantes.

Teve jogo que foi obrigado a escalar Romero, Romarinho e Malcon no ataque.

Malcon, que diga-se de passagem estava verde de tudo, acabou jogado às feras com a confiança de Mano.

Houve um momento que ofereceram Welington Nem que queria voltar ao Brasil e a posição do treinador foi direta: “Se Welington vier Malcon não vai jogar nunca. Vamos dar chance ao garoto que já está aqui”

Hoje Malcon é titular, é mais jogador que no ano passado e pode ser considerado revelação nesse time do Corinthians.

Foi com Mano também que alguns medalhões tiveram que deixar o clube. Coube a ele a reestruturação de uma equipe envelhecida e super valorizada pelo Mundial do Japão.

Emerson foi emprestado ao Botafogo depois de passar seis meses antes da volta de Mano apenas morgando e recebendo salários.

Mano não se deu bem com ele. Não se deu bem também com a indolência de Alexandre Pato que não queria nada com nada e pouco acrescentava ao time.

Pato acabou no São Paulo por empréstimo em troca de Jadson em definitivo.

Foi bom para os dois, mas no começo também Jadson teve problemas para se soltar.

Digo tudo isso por respeito a um treinador que é muito questionado principalmente pela sua passagem na Seleção Brasileira.

Na minha opinião, quando começou a ajustar o time foi demitido de forma intempestiva pelo indefectível José Maria Marin, hoje preso na Suiça acusado de corrupção no futebol, enquanto Mano seguiu seu caminho naturalmente.

O Cruzeiro contratou alguém que pode ajuda-lo. É bom também para o futebol brasileiro que tem de volta à vitrine um técnico de nível internacional.

Mano não ficou parado esse tempo todo. Foi buscar informações, fez curso na Europa, foi buscar intercâmbio e pode acrescentar muito ao Cruzeiro.

Boa sorte para ele e para a Raposa mineira.

E Romário foi mesmo à Suíça e mostrou o que a Veja não viu

Leia o post original por Quartarollo

No último texto aqui no Blog, aconselhei, bem entre aspas, é claro, Romário a ir sozinho a Suíça e não levar nenhum dos seus companheiros da CPI do Futebol para não correr risco de perder alguns por lá por ação da exigente polícia daquele país.

Mas ele foi antes para desvendar o mistério da conta que de tão secreta era falsa.

A revista Veja, sempre tão elogiada, comeu barriga como se diz no jargão jornalístico e denunciou, ela adora uma denúncia, o baixinho de ter uma conta no BSI no valor de 7 milhões e meio de dólares.

O senador recebeu um documento do banco explicando que o extrato apresentado pela revista era falso.

A Veja reconheceu o erro só à noite nesta quarta-feira, pediu desculpas aos leitores e também a Romário.

Romário ganhou essa parada e saiu mais forte para concorrer à prefeitura do Rio de Janeiro no ano que vem e para conduzir as investigações na CPI.

A Veja saiu chamuscada e fica a pergunta no ar: Será que a denunciante revista já errou outras vezes também?

No jornalismo pode acontecer. Você vive de fonte e às vezes é usado pela fonte.

Que a Veja tem boas fontes não se discute, mas fontes são fontes. Algumas só vertem água.

Gol de Romário que agora ameaça um processo de vários milhões contra a dita revista.

Seria uma indenização de 75 milhões de reais.

Se Romário ganhar toda essa grana vai poder abrir uma conta na Suíça e daí, finalmente, a manchete da revista terá alguma razão.

Um conselho para Romário. Vá sozinho para a Suíça

Leia o post original por Quartarollo

Romário vai levar a CPI contra a corrupção no futebol para ouvir José Maria Marim, que está passando férias forçadas em uma cadeia de Zurique.

Alguns nomes que integram a CPI também são muito suspeitos em vários segmentos da sociedade.

Cuidado: Se a polícia Suíça resolver agir eles ficam por lá e esvaziam a sua CPI, Romário.

E parece que lá não tem os acordos daqui, não. Será que tem delação premiada também?

Veja a situação de Marin. Aqui não estaria preso por várias razões e porque tem mais de 70 anos de idade.

O Brasil permite bandido por faixa etária. Até os 18 e depois dos 70 pode.

Entre 18 e 70 e só roubar muito e ter dinheiro para pagar bons advogados ou devolver uma parte do roubo para ficar pouco tempo na cadeia.

Também não conte com a justiça. Ela é lenta, sonolenta e injusta. Adora uma prescrição.

Que o diga o impedido presidente Collor, que aliás está agora envolvido em outros lances, e que diz que foi absolvido das acusações que o apearam do poder maior.

Na verdade ele não foi absolvido. Foi prescrito.

De tanto esperar para julgar, o crime prescreveu.

Gol contra a sociedade que o tirou da presidência e por isso hoje ele é senador pelo pobre estado de Alagoas, que continua votando nele e continua muito pobre.

Bem feito para os alagoanos.

Aliás, Collor é integrante da CPI do futebol, o time de Romário.

Para muitos deveria jogar na equipe de camisa listrada.

O time de Romário na atual CPI é bem discutível.

Humberto Costa (PT/PE), Zezé Perrella (PDT/MG) Donizeti Nogueira (PT/MG), Eunício Oliveira (PMDB/CE), Romero Jucá (PMDB/RR), Omar Aziz (PSD/AM), Álvaro Dias (PSDB/PR), David Alcolumbre (DEM/AP), Romário (PSB/RJ), Fernando Collor (PTB/AL) e Ciro Nogueira (PP/PI).

Fazer o quê? É o que temos para o momento.

Quem terá coragem de sair do país a esta altura do Campeonato?

Para nós só resta tentar mudar nas próximas eleições. Só depende de nós.

Ah, Romário, um último conselho se você me permite. É melhor ir sozinho.

Melhor só do que tão mal acompanhado.

 

CPI que ‘impede’ Del Nero de viajar só volta a atuar em agosto

Leia o post original por Perrone

Marco Polo Del Nero disse à Folha de S.Paulo que não vai à reunião da Fifa na próxima segunda porque precisa “acompanhar o desfecho” da MP que refinancia dívidas fiscais dos clubes, tomando medidas contra a sanção dela, se for o caso. Declarou também que a instalação da CPI do Futebol é outro motivo que não o deixa ir para a Europa.

Difícil entender esses argumentos. A CPI, por exemplo, depois de ser instalada, só voltará a se reunir em agosto, de acordo com a assessoria de imprensa do senador Romário (PSB-RJ). Tanto que o presidente da comissão, Romário, diferentemente de Del Nero, está no exterior.

“Certo, a CPI só vai funcionar em agosto, mas tem muita coisa a ser estudada, é preciso se preparar para ela”, disse ao blog Walter Feldman, secretário-geral da CBF, ao comentar a decisão de Del Nero.

Em relação à Medida Provisória, ela já passou pela Câmara e pelo Senado, só falta a sanção da presidente Dilma Rousseff. O tema tem sido debatido desde o ano passado, Del Nero provavelmente já sabe o que precisa fazer, será que é mesmo necessário ele estar aqui para acionar advogados contra a MP?

Será que o presidente da CBF está por fora da conectividade de hoje em dia? Não conhece internet, videoconferência, teleconferência, WhatsApp? Com tantas ferramentas fica difícil não poder fazer uma reunião de trabalho à distância.

Fácil é ficar na dúvida se a ausência do principal cartola brasileiro e membro do Comitê Executivo da Fifa na reunião que decidirá o futuro da entidade tem algo a ver com essa nova moda no FBI de prender cartolas em solo suíço.

Se o Brasil vai perder algo não participando da reunião não dá para saber agora. O que dá para ter certeza é de quem ganha com a ausência dele: o programa “Bem Amigos”, do Sportv, exibido todas as segundas. Vai ganhar audiência. Foi lá que Galvão Bueno disse que se o Brasil não fosse representado na reunião da Fifa, se não fosse ninguém para lá por medo de pisar na Suíça, seria hora de começar de novo.

Então, anunciada a ausência de Del Nero, só dá para dizer o seguinte: “fala, Galvão”

Marin sonha todos os dias com o Brasil

Leia o post original por Quartarollo

José Maria Marin tem sonhos todos os dias com a pátria amada.

Aos 83 anos de idade está preso na Suiça e agora os Estados Unidos o querem em seu território para julga-lo por corrupção.

Marin sonha com a democracia brasileira e principalmente com as nossas leis.

Aquelas mesmas que dizem que até os 18 anos o criminoso não tem culpa e a partir dos 70 anos não pode ser preso.

Aqui escolhemos bandidos por faixa etária.

Querem mudar essa situação quanto aos menores, mas aqueles velhos maiores continuam gozando de uma lei esdruxula que mostra que a nossa Constituição não é seguida à risca.

“Todos são iguais perante à lei” diz a nossa Carta Magna. Nem todos, meu caro, nem todos.

Se for um bandido rico a diferença é muito grande.

Vai poder pagar os melhores advogados com dinheiro que roubou e ainda terá a mídia à disposição para jurar inocência todos os dias.

Em último caso há a delação premiada para diminuir um pouquinho a pena que nunca é cumprida na íntegra.

Aqui também é o país de um sexto da pena. Nunca se cumpre na sua totalidade.

Se for político só pode ser julgado por um tribunal supremo e se tiver formação superior pode ficar em cela especial até ser julgado.

E ainda poderá dizer que é uma intriga, uma orquestração da oposição contra sua pessoa.

Ninguém acredita, mas os tribunais no fim acabam acreditando tanto é que vivem liberando bandidos conhecidos.

Diante do que foi exposto, é claro que Marin gostaria de estar por aqui.

Estaria livre, rindo da situação e gastando o dinheiro que “supostamente” desviou.

É por isso também que Ricardo Teixeira voltou correndo para a terrinha quando as coisas ficaram pretas para seus ex-pares da Fifa.

Se continuasse nos Estados Unidos estaria no mínimo com tornozeleira.

O Brasil é um país diferente. É uma realidade à parte.

Aqui faltaria tornozeleira e alguns movimentos ditos sociais, que representam apenas algumas parcelas da população, diriam que seria um cerceamento à pessoa.

Haveria manifestação na avenida paulista.

Aqui um dos mais procurados pela Interpol é deputado federal, é ultra-direita, filhote da ditadura, faz acordo com a suposta esquerda para ajudar na eleição de um prefeito que também se diz de esquerda, vai à festa da vitória, canta a música do adversário, mas se puser o pé fora do país é preso imediatamente.

Enquanto continua seu “isolamento” aparece de vez em quando fazendo propaganda na televisão e repete a frase: “lugar de bandido é na cadeia”.

Não me diga? É mesmo, é?

E VIVA O BRASIL.

 

 

 

Share This:

Classificação argentina foi de deixar Felipão com inveja

Leia o post original por Perrone

Nesta segunda, a comissão técnica da seleção brasileira reclamou para um grupo de jornalistas, entre outras coisas, de que seu time não demonstrou a força emocional que ele gostaria de ver na partida contra o Chile. Um dia depois, a Argentina se mostrou forte emocionalmente e fisicamente para lutar até o fim e conseguir a vitória sobre a Suíça.

Messi, o craque argentino, decidiu a prorrogação, como garçom de Di María, como Felipão gostaria de ver Neymar fazer.

Mesmo aos trancos e barrancos a Argentina se classificou para as quartas de final de um jeito que empolgou seus fãs, enquanto o Brasil conquistou a vaga deixando sua torcida preocupada com o futuro.

Nesse cenário, não faltam motivos para Felipão ter ficado com dor de cotovelo. Sem falar que ele ainda não se livrou do risco de uma dor de cabeça de enfrentar o maior rival do Brasil na final, se sua equipe se recuperar. E contra uma torcida capaz de equilibrar o duelo nas arquibancadas.

Mania de torcer pelo mais fraco

Leia o post original por Neto

Alemanha sofreu para vencer a Argélia na prorrogação

Alemanha sofreu para vencer a Argélia na prorrogação

Senti esta segunda-feira como um dia atípico na Copa do Mundo. Vi boa parte das pessoas torcendo pelas seleções mais fracas da rodada. Ou seja, era uma tremenda corrente para a vitória da Nigéria contra a França e no Beira-Rio, em Porto Alegre, toda fé do mundo para a Argélia virar zebra pra cima da poderosa Alemanha. Pois é, as duas partidas foram bem equilibradas. Os franceses só conseguiram furar a defesa nigeriana no finalzinho. Já os alemães sofreram mais ainda! Penaram para vencer a Argélia e isso só foi acontecer na prorrogação. Algo que ninguém poderia imaginar.

Queria entender essa mania que algumas pessoas tem de torcer por seleções mais fracas. Isso aconteceria por dó dos pequenos ou de repente torcer para os grandes saírem do caminho do nosso Brasil? Particularmente achei que teríamos duas goleadas de França e Alemanha. Até porque pra mim o futebol tem que ser valorizado sempre pelo trabalho e pela qualidade técnica do time. E que sempre vença o melhor. Independente se a zebra pintar ou não.

Estou gostando porque até aqui só os primeiros colocados de seus respectivos grupos se classificaram: Brasil, Colômbia, França, Alemanha, Holanda e Costa Rica. Tudo indica que nesta terça a Argentina também se garanta nas quartas. Mas vamos ter mais torcedores suíços por aqui do que na própria Suíça. Alguém duvida???

Messi empata com Neymar na artilharia da Copa e esquenta a disputa Argentina x Brasil

Leia o post original por Quartarollo

Lionel Messi fez dois gols na vitória sobre a Nigéria, 3 x 2, com grande público argentino no Beira Rio, em Porto Alegre. O camisa 10 da Seleção Argentina e do Barcelona chega a 4 gols e empata com o … Continuar lendo