Arquivo da categoria: tecnologia

PT, PDT e PSOL tentam suspender contratos da Globo referentes a duas Copas

Leia o post original por Perrone

PT, PDT e PSOL tentam suspender preventivamente contratos e eventuais negociações da Globo com Fifa e Conmebol por causa das acusações contra a emissora sobre supostos pagamentos de propina. O pedido de suspensão foi feito pelos partidos junto ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A solicitação, como revelou a “Folha de S.Paulo” na última quinta,  faz parte de medidas tomas pelo trio para que a empresa sofra investigações que podem, em tese, levar até à cassação de sua concessão para operar.

O documento pede a adoção de medida preventiva (enquanto durarem as investigações) a fim de que se “suspenda negociações/contratos firmados entre a Rede Globo e as entidades Fifa e Conmebol para que demais concorrentes possam participar do processo de concorrência”. Para justificar o pedido, os representantes dos partidos afirmam que a não suspensão dos contratos para a transmissão das Copas de 2026 e 2030, além de edições da Libertadores e da Copa Sul-Americana, poderá causar efeitos irreversíveis, prejudicando outras empresas interessadas nos direitos dessas competições.

Por e-mail, o departamento de comunicação da Globo disse ao blog que a empresa não foi notificada sobre a representação e enviou cópia da nota que já tinha remetido à “Folha”. “Não podemos comentar sobre o que não fomos notificados ou oficialmente informados. Mas aproveitamos para reafirmar o que já dissemos: o Grupo Globo não pratica e nem tolera qualquer tipo de propina e está sempre à disposição das autoridades”, afirma o comunicado.

Em depoimento em Nova York durante julgamento de José Maria Marin e outros cartolas, Alejandro Burzaco, da Torneos y Competencias, afirmou que sua empresa, a Globo e a Televisa, do México, pagaram juntas US$ 15 milhões em propinas pelo direito de transmitir os Mundias de 2026 e 2030. O dinheiro teria sido recebido inicialmente por Julio Grondona, ex-presidente da Associação de Futebol Argentino e que morreu em 2014.

A representação formulada pelos partidos políticos solicita que todas medidas sejam adotadas para que as denúncias possam ser comprovadas, incluindo a apreensão de computadores, documentos e outros materiais da Globo e de pessoas físicas ligadas à emissora, além da possibilidade de suas concorrentes serem ouvidas. A investigação apuraria se houve infração da ordem econômica, que é caracterizada quando existe prejuízo à livre concorrência. Como punição, está prevista multa de até 20% em relação ao faturamento bruto anual da empresa.

Por fim, é requerida aplicação de penalidade à TV pela suposta irregularidade na aquisição dos direitos de dois Mundiais, da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

Ao blog, a assessoria de imprensa do Cade confirmou que recebeu a representação, mas disse que não poderia revelar detalhes. O órgão vai primeiro decidir se aceita a representação. Em caso positivo, será feita uma investigação preliminar que poderá gerar um processo administrativo para apurar se houve crime de ordem econômica.

Em outra frente, os partidos enviaram representação contra a Globo ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação. O pedido é para que as denúncias sejam investigadas e que sejam aplicadas eventuais sanções baseadas em lei que prevê a cassação de concessões para emissoras que cometerem crimes.

Também foi acionada a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Ela recebeu dos partidos pedido para que o Ministério Público Federal investigue as acusações contra a Globo.

 

Campanha renove seu cartola: troque o treinador caro por um presidente contratado da nova geração, como Juninho Paulista, e obtenha resultados incríveis!!! E alô, dona Fifa, não passou da hora de implantar a tecnologia no futebol e diminuir os terríveis erros de arbitragem???

Leia o post original por Milton Neves

jpApós a grande campanha do Ituano no Paulistão, lanço uma campanha:

Que os times grandes de SP, RJ, MG e RS larguem de contratar treinadores por preços milionários e passem a investir em cartolas de sucesso.

Como os ótimos exemplos de Juninho Paulista, Rodrigo Caetano, Leonardo e Eduardo Maluf.

Afinal, entre os comandantes existem muitos nivelados e dois ou três que se destacam além da média.

E mesmo assim, nem sempre um Muricy faz grandes trabalhos.

Vide o próprio Luxemburgo, sem títulos expressivos faz tempo.

E já passou da hora da dona Fifa apelar para o “olho eletrônico” no futebol.

Os erros fatais pró-Cruzeiro e Flamengo só engrossam a lista de falhas de arbitragem que poderiam ser evitadas com o auxilio da tecnologia.

Existe muito mais em jogo do que definir quem vence e quem perde.

E ai, amigo internauta, qual dirigente você gostaria no seu time?

OPINE!!!

 

Tecnologia no futebol: um caminho sem volta

Leia o post original por Mion

 

A realidade com ou sem dor

A celeuma em torno do gol anulado de Barcos no jogo entre Palmeiras e Internacional deu uma nova visão para quem resiste à utilização de tecnologia no futebol. Caso fosse permitida a intromissão de imagens da TV, o gol seria anulado normalmente. Como não é, surgiu toda esta confusão ao ponto do Palmeiras perder o senso de moralidade e ética. O clube queria anular o jogo mesmo consciente de ser um gol vergonhosamente marcado. Se fosse algo interpretativo até daria para engolir: impedimento, uma falta…. agora um tapa na bola, não dá.

A colocação de um chip na bola será o primeiro passo. O futebol é um grande business, tem muito dinheiro em jogo. Veja o caso do gol de Lampard da Inglaterra na Copa passada, a bola entrou e muito, o juiz não viu. Um trabalho de 4 anos pode ser jogado fora, imagine se fosse a decisão da Copa do Mundo. Alguns esquecem da injustiça da classificação da França para a Copa de 2010, Henry dominou a bola com a mão: custou a desclassificação da Irlanda. Uma das maiores injustiças de todos os tempos em termos de eliminatórias de Copa do Mundo.

O desgaste do Verdão com toda esta confusão superou o fato de realizar uma campanha medíocre no Brasileiro. Todo clube está sujeito e passar má fase, entretanto exigir anulação de um jogo diante da flagrante cortada de Barcos para o gol ultrapassou todos os limites. Esta história de vencer de qualquer jeito, não existe mais.

A tecnologia veio para ficar. Lances decisivos fogem da decisão única do árbitro. O papo de tirar a autoridade do juiz é uma grande bobagem. De fato interessa é a realidade. Não vejo demérito ou perda de autoridade a arbitragem utilizar da tecnologia, isso se chama evolução.  A esmagadora maioria dos esportes já está neste nível. O futebol precisa chegar o mais próximo possível da certeza de que sempre vença o melhor e não aquele que usufrui de erros ou se considera o mais esperto tapeando a arbitragem e os torcedores.

Só a tecnologia pode diminuir erros e violência no futebol

Leia o post original por Mion

Luis Fabiano acha que a polêmica empolga o futebol. pena que não seja para todos.

 O centroavante Luis Fabiano (foto) afirmou certa vez ser contra a tecnologia no futebol. Entende que a polêmica deixa um futebol mais alegre, mais emocionante. Concordo plenamente com o Fabuloso, mas esta avaliação valeria até o início da década de 90. Faz tempinho, hein?

Ocorre que o futebol mudou muito, dentro e fora de campo. Se dentro só se pensa em termos profissionais e comerciais, fora dele o torcedor não tem mais o futebol como esporte, onde se ganha e se perde. É apenas um jogo de futebol. Quando ganha tira sarro do rival, quando perde tem que agüentar as gozações. É um fenômeno social. Boa parte dos torcedores descarrega no esporte todas as suas frustrações pessoais e profissionais. Basta uma gozação para explodir em raiva e sai babando para agredir e até matar o torcedor rival.

Lembro que os torcedores diziam assim: tesão é ganhar do adversário aos 45 minutos com um gol impedido. Tudo era em tom de gozação, para cutucar esportivamente a frustração do adversário. Se acontece isso hoje, com certeza torcedores vão se matar de pau na saída do estádio, na verdade nem precisa disso, basta acabar o jogo, independente de resultado, tem aquela meia dúzia de imbecis briga por nada, apenas para descarregar as suas fraquezas e frustrações.

Por isso, até pelo aspecto social, a tecnologia vai colaborar. Ninguém pode contrariar uma imagem clara. Um dos fatores que gera a violência é a dúvida. Quem sabe tendo a tecnologia dando certeza do lance, o nível de violência diminua nos estádios.

Além disso, o futebol deixou de ser um simples esporte. Hoje se investe milhões por mês. É muito dinheiro em jogo. Num erro humano simples o juiz pode liquidar todo o investimento e o trabalho de um ano inteiro. Por isso, infelizmente, a tecnologia é necessária sim. O futebol de hoje, já não tem a mesma graça e sem a polêmica perderá um pouquinho mais, mas em nome da justiça até vale a pena.

São Paulo pretendia manter Lucas e Casemiro em 2012. Mau desempenho deles abriu os ouvidos da direção para boas propostas

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

A direção do São Paulo passou grande parte da temporada garantindo que não negociaria  Lucas e Casemiro

Não era enrolação.

Mostrou isso quando contratou Luis Fabiano.

O Sevilha ofereceu o centroavante mais o volante Renato, hoje no Botafogo, em troca de Casemiro.

Juvenal não quis. Optou por pagar 7 milhões de euros pelo Fabuloso e ficar com a revelação são-paulina.

A situação agora mudou.

A direção, nas conversas internas, admite negociar Casemiro e Lucas, caso apareçam propostas realmente boas.

Os jovens boleiros perderam moral ao longo do brasileirão.

O volante está na reserva. Caiu de produção e irritou o cartolagem por causa do comportamento pouco humilde em campo.

Lucas não evoluiu ao longo do brasileirão.

No Morumbi, esperava-se dele competência para decidir os jogos, o que ainda não acontece.

Opinião

Lucas não é craque, mas tem potencial para se transformar  em um jogador acima da média.

Casemiro também possui qualidade técnica para se destacar no futebol mundial.

Só que ambos precisam evoluir bastante.

E necessitam entender isso.

Tal compreensão é fundamental.

Apenas o sacrifício diário, a dedicação aos treinamentos, os levará ao ápice de suas formas técnica e física.

As oscilações e aprendizados são normais no início da carreira.

Não vejo nenhum problema em negociar os atletas caso apareça alguma grande proposta (não qualquer uma), desde que o dinheiro seja reinvestido em contratações de alto nível.

Tecnologia da linha do gol começa a ser testada

Leia o post original por leonardo.gaciba

Para aqueles que defendem o uso da tecnologia no futebol, esta notícia impolgante foi divulgada no site oficial da FIFA (FIFA.com) esta semana (no dia 12 de Outubro de 2011).

Percebam o cuidado com a “fidelidade” e a “precisão” que está sendo buscada. Para nós, leigos, sempre ouvimos o discurso de que era um absurdo a FIFA não utilizar a tecnologia para indicar se a bola havia ou não entrado no gol. Sempre falei que a FIFA somente não utilizava a tecnologia da “linha de gol” por um simples motivo: ELA NÃO EXISTE, AINDA, COM CREDIBILIDADE DE 100%!

Confira a matéria e no link abaixo veja o vídeo IMPRESSIONATE da busca da excelência da informação precisa no site oficial da entidade:

Tecnologia da linha de gol começa a ser testada

A primeira fase de testes de distintas tecnologias da linha de gol começa no próximo mês de novembro e pode abrir caminho para o uso desta ferramenta no futebol, desde que seja cumprida uma série de rigorosos requisitos.

Desde o último mês de março, quando a International Board (IFAB) deu mais um ano de prazo para a realização dos testes com a tecnologia, nove empresas europeias se inscreveram para participar das provas, que serão realizadas a portas fechadas em estádios escolhidos pelos próprios fornecedores, após consulta à FIFA.

A primeira fase de testes acontecerá entre os meses de novembro e dezembro e será conduzida por uma equipe de investigadores independentes do EMPA, instituto suíço de pesquisa em tecnologia e ciência de materiais. As provas compreenderão três pontos principais e têm por objetivo avaliar se os diferentes sistemas podem detectar com precisão que toda a circunferência da bola cruzou de fato a linha entre as traves e sob o travessão.

Um desses pontos são os chutes batidos contra a meta vazia de qualquer parte do gramado. “Nessa situação, é evidente a olho nu se a bola está atrás da linha ou não”, comentou o líder do projeto no EMPA, Martin Camenzind. “No entanto, é fundamental que o sistema não indique gol no caso dos chutes que passarem por cima ou ao lado das traves ou acertarem a rede pelo lado de fora.”

Porém, identificar chutes que acertaram a meta vazia é uma coisa. Mas o que acontece nos casos mais comuns, em que o goleiro ou os zagueiros estão no caminho da bola? Para examinar a exatidão dos diferentes sistemas quando se trata de chutes que acertam o goleiro ou desviam em jogadores parados nas proximidades da linha do gol, os investigadores prepararão uma barreira de impacto de tamanho e formato semelhante ao de um arqueiro, colocando-a em diferentes posições, tanto sobre a linha quanto a diferentes distâncias atrás da mesma. A seguir, uma máquina disparará bolas contra essa barreira.

Uniformidade necessária
“Apesar de jogadores profissionais como David Beckham terem uma técnica incrível na hora de chutar, é mais fácil para uma máquina do que para um atleta reproduzir os mesmos chutes repetidas vezes”, explicou Camenzind, ressaltando o fato de que as condições de testes devem ser uniformes para os nove fornecedores de tecnologia.

O outro ponto importante da prova é conhecido como “teste do trenó”. Nele, a bola é colocada sobre duas hastes paralelas, que, por sua vez, são apoiadas sobre uma base de madeira que cobre a linha do gol. Então, a esfera é lenta e manualmente rolada por sobre a linha, até que o sistema indique o gol. O uso deste método permite à equipe de investigação obter leituras mais precisas do que se a bola fosse simplesmente rolada diretamente sobre o gramado.

Porém, é evidente que o EMPA tem de ser capaz de determinar com absoluta certeza se a bola cruzou ou não a linha. “Alguns de nossos testes são elaborados de tal maneira que a bola fique atrás da linha de gol durante apenas uma fração de tempo, sendo impossível ver a olho nu se ela a cruzou ou não”, contou Camenzind. Para isso, o instituto utilizará um sistema de vídeo de alta velocidade, que grava duas mil imagens por segundo.

Segunda fase
Para superar a primeira etapa de testes, os sistemas propostos devem identificar 100% dos chutes dados contra a meta vazia e alcançar uma taxa de correção de ao menos 90% nos testes da barreira de impacto e do “trenó”. Os resultados desta fase inicial — durante a qual o fornecedor da tecnologia também terá de provar que seu sistema pode automaticamente indicar o gol ao cronômetro do árbitro em menos de um segundo — serão então usados para definir as empresas que passarão para a segunda fase de testes, que começa em março do ano que vem.

Nesse segundo momento, os sistemas terão de lidar com um número crescente de chutes, velocidades e elevações. Além disso, precisarão considerar outras situações que podem surgir ao longo de uma partida, como a presença de uma segunda bola fora da linha de gol ou a existência de pessoas paradas ou se movendo nas proximidades das traves. Caso a tecnologia seja capaz de detectar um gol de forma precisa sob as condições impostas na segunda fase, a confiabilidade geral do sistema será então colocada a prova.

Camenzind enfatiza que os sistemas têm de funcionar sem problemas tanto em gramados naturais quanto artificiais. Além disso, o investigador indica que, dado o número de jogos noturnos que são normalmente disputados, os testes serão realizados tanto sob a luz do sol quanto de noite, sob refletores — e todos ao longo do mesmo dia.

“Faremos longas jornadas de trabalho”, admitiu Camenzind. “Mas é fascinante fazermos parte de um projeto deste tipo. Nosso trabalho exige que avaliemos uma ampla gama de materiais e sistemas. Só que normalmente ficamos no laboratório e eles é que vêm até nós.”

Após a segunda fase de testes, a FIFA apresentará os resultados à IFAB, que é a única entidade com poder de alterar as Regras do Jogo do futebol e, portanto, decidir quanto à adoção da tecnologia da linha do gol.

A International Board deve realizar uma reunião especial sobre o tema em julho de 2012, após o término da Eurocopa. No mesmo encontro, a entidade também decidirá sobre o futuro das provas com os árbitros assistentes adicionais, que, em parte, também foram concebidas para reduzir as chances de erro nas avaliações sobre quando um gol foi ou não marcado.

Requisitos
A
IFAB definiu quatro requisitos básicos que as diferentes tecnologias da linha de gol devem cumprir:

1. A tecnologia se aplica somente à linha de gol e só determina se um gol foi ou não marcado.
2. O sistema deve ser preciso.
3. A indicação de um gol marcado deve ser imediata e automaticamente confirmada em menos de um segundo.
4. Um gol marcado será comunicado somente aos árbitros do jogo (por meio do cronômetro do árbitro, por vibração e por um sinal visual).

 Clique no link abaixo e veja o vídeo dos testes na “CASA DA FIFA”

Fonte: http://pt.fifa.com/aboutfifa/organisation/footballgovernance/news/newsid=1524532/index.html