Arquivo da categoria: Thiago Neves

Quando joga mal, jeitão desligado de Thiago Neves irrita

Leia o post original por Mion

Sem Deco, a torcida cobra demais de Thiago Neves. Ele não anda tão mal assim.

Entendi bem a preocupação de Abel Braga em defender com veemência o Thiago Neves com relação à má fase técnica atual. Qualquer jogador tem altos e baixos, Thiago está acima da média, não o coloco no patamar de craque como alguns gostam de considerá-lo. Ele tem capacidade de desequilibrar em uma jogada individual ou na marcação de gol, mas não consegue manter ritmo durante toda a partida. O jeitão desleixado, muitas vezes desligado faz sumirem campo. Ocorreque quando a galera começa a pensar em vaiar, faz uma jogada diferenciada, marca um golaço sensacional ou deixa um companheiro na cara do goleiro, imediatamente os torcedor engole em seco a vaia e acaba aplaudindo. Não tem outro jeito. Ele é assim. Nas ultimas três rodadas não foi assim.

Quando passa por um curto período instável como agora, a paciência fica curta. Torcedor é um eterno impaciente. Espera o tal momento iluminado de Neves e este não acontece. Termina o jogo é vaia, um descarrego da decepção contra quem se espera tanto. No fundo a fase não é tão tétrica assim, o torcedor está descarregando em cima de Thiago por ver o Galo dar uma escapada na liderança e o Vascoem segundo. Nosúltimos cinco jogos, o Flu acumulou duas vitórias, dois empates e uma derrota, marcou 7 gols – dois deles de Thiago Neves, é bom salientar – e sofreu 3. Nada mau, perdeu o jogo no Olímpico diante do Grêmio que está entre os cinco melhores times do campeonato. Empatou em casa com o líder Galo que vem jogando muita bola. Então a situação não é tão complicada nem para o Flu, quanto para Thiago Neves.

Douglas do Corinthians tem um perfil parecido. Fica lá como quem não quer nada, de repente coloca a bola onde bem entende ou marca um golaço. No geral gosto mais do Douglas, porém Thiago é mais dedicado, corre mais, briga, disputa a bola com vontade. Douglas é tecnicamente mais completo. Voltando ao Thiago, as vaias aumentaram porque Deco sentiu uma lesão, ele que é o melhor jogador do Flu e um dos destaques do Brasileiro, sem ele sobrecarregou Thiago. Como alterna bons e maus momentos em termos técnicos tudo fica mais complicado. Deco está retornando e assim a galera tricolor vai esquecer um pouco de Thiago e dará o tempo (necessário) para que recupere todo o seu potencial. A seis pontos do Galo, o Flu está na briga pelo título, não pode deixar jogos isolados ou atuações ruins de alguns de seus principais jogadores abalar a essência do trabalho em busca do título do Brasileirão.

 

Amor com final feliz na dupla Fla-Flu

Leia o post original por Mion

Love entra no lugar de Thiago, tem mais haver com a camisa rubro-negra.

Thiago Neves no Fluminense e Vagner Love no Flamengo. Tudo está no seu devido lugar. Prevaleceu o sentimento,além de os clubes conquistarem reforços de ótima qualidade. Thiago nunca escondeu o seu amor pelo Fluminense, a identidade com o tricolor é enorme. O mesmo ocorre com Love, mais uma vez realiza o sonho de criança: vestir o manto sagrado.    Deixando de lado o sentimentalismo, tecnicamente as negociações foram boas para os dois clubes. O Fluminense sofre com a grande instabilidade de Deco. As lesões e falta de condição física impedem a sequência de jogos. Neves poderá ser o meio de ligação, além de um excelente companheiro para Fred.    O Flamengo sofreu demais por não ter um matador. Deivid fez alguns gols, mas não encaixou no gosto da torcida. Não parece ter empatia pela camisa. O limitado Jael está mais em sintonia. Love preencherá esta lacuna. Bottineli receberá a chance de ser titular que tanto merece. Portanto, o amor pode proprocionar um final feliz tanto para Flamengo quanto Fluminense.

Um dia bate, no outro apanha!

Leia o post original por Mion

A verdade com ou sem dor

Desconfortável a situação do Grêmio quando no ano passado perdeu para o Flamengo aos 45 minutos do

segundo tempo a contratação de Ronaldinho Gaúcho. Muita revolta em Porto Alegre. O mesmo ocorre agora com a contratação de Thiago Neves por parte do Fluminense. Imperou a lei do mais forte, ou seja, quem tinha mais grana levou vantagem. Tanto Flamengo por Ronaldinho, como o Flu por Thiago agiram corretamente, tiveram mais sucesso na negociação. Apenas isso.

Não vejo nenhum absurdo no desfecho da novela Thiago Neves. Não existe esta história de atravessar negócio. O Flamengo tinha a prioridade, mas o Flu mostrou mais cacife e apresentou maiores vantagens aos árabes e Thiago. A negociação aconteceu no período correto. Seria falta de ética caso a proposta viesse no decorrer da temporada.

Sobre a contratação, não há dúvida do belo reforço tricolor. Thiago é talentoso e tem tudo para mais uma vez emplacar com a camisa das Laranjeiras. Ao Mengão resta parar de chorar e trabalhar para buscar um novo reforço. Thiago Neves não é a única cereja para enfeitar o bolo.

Corinthians titular vai bem. Reservas do Fla também

Leia o post original por Antero Greco

Tenho calafrios com conclusões categóricas tiradas de amistosos de início de ano. Portanto, não pense que vou cravar opinião definitiva a respeito de Corinthians e Flamengo com base nos2 a2 de Londrina. Seria tolo e precipitado, um exercício de adivinhação – ou chute, pra ficar em linguagem mais direta.

Mas a apresentação dos dois times neste domingo serviu para algo mais do que preencher grade de televisão em período de férias escolares. O amistoso no Paraná mostrou um Corinthians titular com bom astral – e não poderia ser diferente – e um grupo reserva do Flamengo com vontade de agradar Luxemburgo.

O jogo valeu, para os corintianos, pelo primeiro tempo. Com a formação que Tite (ficou em casa) mandou a campo, o time manteve a toada do Brasileiro de 2011. Certo que até em ritmo mais lento, natural para grupo que volta de um mês de inatividade. A opção, pelo menos na intenção inicial, é ter Liedson e Emerson no ataque, com Alex e Danilo a reforçar, quando houver espaço. Tanto que Alex deixou sua marca com o primeiro gol. Defesa e meio-campo, sem novidades, comportaram-se dentro das expectativas.

O grupo de reservas corintiano não foi tão bem. Fiquei mais de olho em Adriano, pois os demais vinham com aproveitamento regular em 2011. Pois o rapaz continua pesadão e vai dar trabalho para os preparadores físicos. Só com muita boa vontade, ou por extrema necessidade, vira alternativa em início de temporada. Tem de correr contra o tempo.

Para o Flamengo o que contou, em termos de resultado, foi a segunda parte, repeteco do que houve no amistoso de meio de semana. Os reservas anularam a vantagem corintiana de2 a0 e mostraram ao treinador que muita coisa vai mudar no “time de cima”. Luxemburgo tem de ser mais ágil nas mudanças, pois sua equipe disputará a fase preliminar da Taça Libertadores e não pode correr risco de vexame.

O time titular voltou a pecar na marcação, tanto no meio como na defesa, e por isso levou os gols e ainda passou por sustos. E, mais grave: nesta segunda deve abrir mão definitivamente de Thiago Neves e ainda tentar solução para o caso Ronaldinho Gaúcho. O astral deixou no ar, na entrevista de intervalo para a TV Globo, que pretende ter sua vida resolvida antes da viagem para a Bolívia. Interrogação no ar.

 

Fla esfria ânimos do São Paulo e se inflama

Leia o post original por Antero Greco

A festa era para a volta de Luís Fabiano ao São Paulo. Mas o público que foi ao Morumbi viu o ressurgimento do Flamengo no Campeonato Brasileiro. O time de Vanderlei Luxemburgo ganhou por 2 a 1, encurtou a distância de novo no bloco principal e manda o recado de que vai embolar a corrida na reta final. O tricolor tem 46 pontos, dois a mais do que o rubro-negro.

Imaginava jogo bom – e felizmente foi além disso, apesar da chuva. As duas equipes tiveram oportunidades para fazer mais do que os 2 a 1 finais. O Fla foi melhor e só não encheu o balaio são-paulino de gols porque Rogério Ceni, do alto de sua veteranice de 38 anos e duas décadas de suor sob as traves, defendeu pelo menos três chutes venenosos. Como ironia, no gol decisivo de Renato Abreu ficou vendido, pois a bola desviou em Carlinhos Paraíba.

O mérito do Fla foi o de domar o entusiasmo do São Paulo. Luxemburgo armou bem o sistema defensivo da equipe e ainda contou com bom desempenho de Ronaldinho Gaúcho na armação de contra-ataques. Mesmo assim, houve equilíbrio no primeiro tempo. A história mudou com o gol de Thiago Neves aos 19, depois de o Fla esbarrar várias vezes nas mãos de Rogério Ceni.

O São Paulo já sofria com a expulsão de Lucas no início da etapa final. Ainda assim, reagiu com o golaço de Dagoberto aos 33, porém jogou a toalha com o segundo do Flamengo, aos 39. (O time carioca perdeu Willians expulso aos 25.) A torcida que proporcionou o maior público do ano (acima de 63 mil pagantes) pegou no pé de Adilson Batista, sobretudo após a saída de Luís Fabiano.

O reestreante da tarde saiu aos 14 do segundo tempo, para a entrada de Carlinhos Paraíba. No período de uma hora em que ficou em campo, Luís Fabiano procurou o jogo, se deslocou, arriscou dribles e pelo menos um chute a gol foi mais perigoso. Sem contar uma bola na trave, em lance em que estava impedido. Mas não aguentou o ritmo, como se previa, saiu e no final ainda aliviou para Adilson. “Estava combinado. Ele não errou ao me tirar.”

O São Paulo não foi um desastre, mas deixou no ar dúvidas em torno de seu equilíbrio emocional e tático para a última parte do Campeonato. Nada muito desastroso, já que os que estão à frente ou imediatamente atrás têm oscilado muito.

Ronaldinho na seleção. Thiago Neves também merece

Leia o post original por Mion

Thiago e Ronaldinho já fizeram festa com a canarinha.

Não dá para discutir a grande fase de Ronaldinho Gaúcho, mas se as suas apresentações no Flamengo o levaram de volta à seleção brasileira, Mano Menezes também deve dar oportunidade a Thiago Neves, que tem uma grande vantagem sobre o R-10: é jovem, tem apenas 26 anos. Na Copa do Mundo estará com 29 anos e no auge da carreira.

A evolução de Neves nos últimos dois anos é impressionante. Hoje está mais ativo, participa das jogadas com maior freqüência, inclusive auxilia na recomposição da meia-cancha. Não chega a marcar, mas pelo menos tenta abafar o adversário.

 A convocação de Thiago além de coerente é uma questão de justiça. Tem habilidade, criatividade, é mortal nos arremates de fora e dentro da área. Como Ganso não consegue recuperar o seu melhor futebol, Thiago pode ser a melhor opção para a meia-esquerda, com a primazia de estar entrosado com Ronaldinho. Uma triangulação entre Neymar, Ronaldinho e Thiago Neves só pode resultar em jogadas de primeira, não acha?