Arquivo da categoria: Títulos

Diretoria do São Paulo esta devendo títulos à seu torcedor.

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo tem um novo treinador. Dorival Junior. Cara do bem e competente. Entendo que pode sim realizar um trabalho bastante eficiente no Morumbi. O que vai precisar é sequência e ter jogadores de qualidade dentro do elenco. A diretoria do São Paulo precisa colaborar contratando de maneira inteligente e mantendo o treinador. De nada adianta desmontar elenco no meio da temporada e trocar de técnico a toda hora. Acho que a direção do São Paulo vem errando muito nessa última década e tomara que esteja aprendendo com os seus erros. O torcedor do São Paulo quer títulos e a direção do clube está devendo á sua torcida.

Palmeiras precisa de mais 4 novos titulares de qualidade

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras precisa de quatro novos titulares e de qualidade. Não adianta só trocar o treinador. Entendo que o problema do Palmeiras é um elenco apenas razoável e mais nada. Não adianta só contratar jogadores “meia boca”. Se Cuca tiver mais jogadores de qualidade no elenco pode sim montar um time bem competitivo visando o campeonato brasileiro. O torcedor do Palmeiras tem todo direito de querer mais títulos e conquistas, mas precisa entender que esse grupo necessita de gente de melhor nível. Em relação a temporadas passadas o grupo está melhor, mas ainda  muito distante do ideal. A história do Palmeiras é de títulos e não só ficar brigando por posições intermediárias nos campeonatos que disputa. O diretor de futebol que me parece ser um pouco “mascarado” precisa acordar bem rapidinho.

Os fiéis

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 21/12/1981 

As principais torcidas de São Paulo acolhem dentro do peito muitas esperanças. Desde os bicampeões sãopaulinos até os sofridos corintianos, esperam momentos mais agradáveis em 1982.

Depois de um ano repleto de instantes surpreendentes, os torcedores aguardam ansiosos que o futebol paulista sofra muito menos na próxima temporada.

O futebol recebeu pontapés desleais, acusou ferimentos profundos, foi hutorcidamilhado. Esteve longe de ser respeitado e por muito pouco não tombou ante os politiqueiros com intenções cinzentas.

Os torcedores pouco puderam fazer para auxiliar o ferido futebol nesta luta desigual. Se limitaram a ficar nas arquibancadas suspirando, lamentando, voltando aos olhos, cobrindo os ouvidos. Foram muitos os torcedores que preferiam abandonar os estádios, cansados de presenciar os cortes sofridos pelo futebol.

Mas como todos os fiéis – e fiéis são todas os torcedores de futebol – acreditam num ano melhor.

E claro que a conquista de mais um título pelo São Paulo, fez de seu torcedor um homem mais feliz. As discussões na justiça e torno de um confuso campeonato não afetam o torcedor, apesar de deixá-lo intrigado.

Mas não é esse o futebol que o torcedor gostaria de ver do “seu São Paulo”. Com os inúmeros jogadores acima da média, o espetáculo mostrado foi decepcionante. Uma equipe irregular, geradora de sustos no torcedor.

A diretoria promete novos “astros”, acena com um time imbatível, mas o torcedor prefere ver simplesmente a equipe de hoje jogando um grande futebol. O torcedor olha cismado os acordos publicitários e ouve as inflamadas orações dos dirigentes do clube.

O torcedor do São Paulo quer ter a certeza de que seu time é bom. Ele não quer ouvir mais os outros dizerem ouvir que o São Paulo é o menos ruim.

A Taça de Prata chegou para o torcedor do Corinthians como um objeto contundente. Um ano cheio de atritos, indefinições, incertezas. Uma equipe desarrumada e quase sem filosofia. Ao longo desse ano não mostrou bom futebol e nunca inspirou confiança. O torcedor começou, então, a fugir dos estádios.

Luta entre os dirigentes, contratações precipitadas e compras sem nenhum entusiasmo. Ninguém sofreu mais que o torcedor do Corinthians. É triste ver o time abatido por pequenas forças do interior. E doloroso ver o Corinthians sem forças para reagir, quando envolvido.

O torcedor espera que 1982 faça o seu Corinthians ressurgir muito mais forte. Chega de apanhar, basta de chorar.

O Corinthians sempre foi forte, sempre lotou estádios, sempre representou a parcela maior do povo paulista. Quando não vai bem, decepciona e frusta milhares de corações. O Corinthians de obrigação de deixar o seu torcedor sorrir em 1982.

Outra vez o torcedor do Palmeiras é obrigado a suportar a Taça de Prata. Pontos perdidos, falta de entendimento, pouca luz entre jogadores e dirigentes, levaram o Palmeiras a uma campanha vexatória em 1981.

Resta ao torcedor a esperança de ver seu time chegar ao título da Taça de Prata e voltar a ser considerado forte e conquistar. O torcedor do Palmeiras acostumou-se a carregar títulos e de um instante para o outro passou a vê-los em outras mãos. Quem nunca sentiu o sabor de um título não pode dizer quanto é duro e amargo não conquistá-lo.

Mudaram os jogadores, técnicos e dirigentes, mas o Palmeiras não conseguiu as vitórias necessárias. O torcedor do Palmeiras exige momentos vitoriosos em 1982. Ele não aceitará “meias soluções”. É missão da diretoria resolver todos os problemas e colocar em campo um time que possa lembrar a “Academia”. O torcedor não permite ver em campo um Palmeiras acanhado, introvertido, aceitando passivamente as derrotas.

O Santos está na Taça de Ouro, mas sem grande brilho. Também o fiel torcedor do Santos enfrentou dissabores ao longo de 1981. Foi aos estádios , gritou, incentivou, aplaudiu, mas não viu um time que pudesse aproximar-se das suas gloriosas tradições.

Nem mesmo a filosofia adquirida há alguns anos – por insuficiência de recursos – que propunha a revelar valores, andou dando certo. O Santos comprou e vendeu erradamente. O santos mudou técnicos, alterou a movimentação em campo, mas não deu certo…

A Vila Belmiro – um monumento sagrado – passou dias tristes e tensos. E com as constantes vistas de Pelé, as lembranças de passado vencedor ficaram ainda mais afloradas.

O Santos é outro grande que precisa alegrar o fiel torcedor. Não há alternativa: ou volta a ganhar e mostrar seu futebol ofensivo e alegre, ou vai perder o torcedor.  O próximo ano precisa arrancar aplausos do torcedor santista.

A Portuguesa de Desportos é considerada uma equipe grande, mas infelizmente ela não acredita nisso. Prefere ficar num bloco intermediário. Com mais de 80 mil associados e uma limitada torcida no futebol, ele parecer insistir em não fazer nada para atrais os torcedores.

O torcedor da Portuguesa não sabe a filosofia do seu clube com relação ao futebol. Futebol que perdeu Enéas, o grande astro, e não contratou ninguém.

Mudou técnicos, não prestigia jovens, contrata sem fundamentos e vive em eterna disputa política. Até o nome do clube querem mudar.

O ano de 1982 é decisivo para a Portuguesa que vai participar da Taça de Prata. Ou se reforça, ou compete, ou conquista pontos de uma vez por todas, ou seu torcedor vai procurar novos rumos. O amor é bom quando os dois se amam. Não é justo o torcedor dar o seu apoio e receber derrotas como retribuições.

Apesar de possuir o artilheiro paulista de 1981, o Guarani não agradou seu torcedor. Os motivos foram vários: andou vendendo ótimos jogadores e contratando razoáveis; caiu de produção técnica e além disso permitiu que a grande rival, Ponte Preta disputasse mais um título paulista.

O Guarani através de sua diretoria promete chegar ao título de 1982. Para isso afirma que manterá Jorge Mendonça, Careca, e contratará outros ótimos jogadores. Pensa em até mesmo conquistar mais uma vez  o Campeonato Brasileiro.

O torcedor do Guarani reclama das arbitragens, contesta a administração da Federação Paulista de Futebol, mas admite que o futebol do time em momentos decisivos, decepcionou o fato da grande rival ter prosseguido no Paulistão, enquanto o Guarani descansava, fez com que o torcedor ficasse irritado, machucado. O torcedor quer um Guarani verdadeiramente grande em 1982.

E mais uma vez a Ponte Preta não chegou. A intenção do torcedor era eliminar o tabu que vem mostrando a Ponte Preta como eterna vice-campeã. Quase chegou em 70, em 77, em 79 e em 81. Enquanto o Guarani – seu rival cotidiano – já chegou ao título nacional , a Ponte Preta mostrada por alguns como possuidora do melhor futebol deste Estado, não consegue colocar ao mãos no título regional.

Isso é demais para o seu torcedor. Esse fato derrubou o presidente nas últimas eleições. O torcedor está desesperado. Ele não quer aceitar como normal as quatro perdas

O torcedor da Ponte Preta, já começa a sonhar com a disputa de 82, garantindo mais uma vez que todo será diferente. A diretoria não venderá ninguém e ainda vai contratar bons jogadores. Disputar o título em Campinas e sem roubalheiras.

Um elenco perseguido, é assim que o torcedor da Ponte reta se sente, mas o próximo ano será o instante da redenção. Ele crê nisso.

Adeus Capitão!

Leia o post original por JC

Então, a pessoa que entrou na justiça para impedir a reunião da Junta Deliberativa trabalha na empresa que cuida do marketing do Eurico Miranda. Certamente, mais uma coincidência que em nada liga o candidato aos sócios que estão tendo suas mensalidades pagas em troca de votos.

Até acho que possa ser verdade. Certamente não foi o próprio ex-deputado que arregimentou “torcedores”, preencheu fichas e levou as inscrições até o clube. Aliás, isso tudo já tinha ficado muito claro desde o primeiro momento. As palavras do próprio Eurico elucidam a questão completamente:

Eu não comecei campanha nenhuma. Eu respondo por mim. Agora, se há pessoas que estão dispostas a pagar as mensalidades de três, quatro, cinco pessoas, não vejo irregularidade nenhuma nisso.

E realmente não há nada no estatuto que obrigue que os próprios sócios paguem suas mensalidades. Devemos nos acostumar com o fato de que não há qualquer motivo legal para impedir que os associados de abril votem nas próximas eleições.

Moralmente isso é outra história. E se os sócios de abril acham que esse tipo de manobra não é impedimento para se votar em candidato X ou Y, azar o do clube.

Só não entendo porque alguém que sempre se orgulhou em bradar que volta à presidência do Vasco quando quiser, precisa desse tipo de ajuda. Eurico bem podia lembrar a essas “pessoas que estão dispostas a pagar as mensalidades de três, quatro, cinco pessoas” que ele não necessita desse tipo de expediente: basta esperar as eleições e ver o ex-presidente retornar ao cargo nos braços dos sócios.

***
Agora, já que não há nada de ilegal ou que contrarie o estatuto, por que os responsáveis pelo “sustento” dos sócios de abril não assumem logo o fato? Seria mais digno, pelo menos.

***

Mas tem coisa pior nessa história. A vista grossa que a diretoria faz com relação aos sócios de abril teria relação com um acordo entre Dinamite e Eurico. O primeiro – como sempre – não faz nada de efetivo para antecipar as eleições e o segundo da aquela ajuda na aprovação das contas da atual gestão. Os dois negam qualquer tipo de aliança, mas há muito se fala que a divergência entre os dois últimos presidentes não é tão completa quanto parece.

Vale lembrar que foi o próprio Eurico, como presidente do Conselho de Beneméritos, que pediu uma prorrogação de 60 dias no prazo para que a Diretoria entregasse as contas de 2012. Mesmo depois do presidente do Conselho Fiscal, Hélio Donin, ter informado que já havia sido dado um prazo, que ele tinha acabado e que a diretoria não havia conseguido regularizar as contas.

Resumindo: no final do seu malfadado mandato como presidente do Vasco, Roberto Dinamite dá sinais cada vez mais claros de que não dá a mínima para os interesses do clube.

***
Triste mesmo é o fim de um belo capítulo na história de pioneirismo do Vasco no futebol brasileiro: Bellini, ídolo do Gigante e primeiro capitão da seleção canarinha a erguer uma taça de campeão do mundo, nos deixou hoje, aos 83 anos de idade.

Por ter sido um dos maiores zagueiros da história cruzmaltina, participante do Expresso da Vitória, com 430 jogos com a nossa armadura e 10 títulos conquistados, a torcida só tem a agradecer ao grande Bellini por tudo o que fez pelo Vasco.

Vá em paz, capitão! O luto de cada vascaíno hoje não é nada além de uma homenagem mais que merecida.

***

Aviso: pessoas que nunca comentaram no blog e que passaram a ser muito frequentes de súbito, apenas para falar sobre política serão vetadas. Essa tática é antiga por aqui e certamente há locais melhores para que sua doutrinação seja feita.

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.

Menino Luciano iluminado . O Corinthians venceu jogando pouco futebol. São Paulo venceu a primeira fora de casa!

Leia o post original por Nilson Cesar

O Corinthians jogando um futebol pobre venceu o Comercial de Ribeirão Preto por 3 x 0. O garoto Luciano entrou  no lugar do Guerrero machucado, marcou dois gols e esteve em uma noite bastante iluminada. Certamente o garoto terá novas … Continuar lendo

Tema livre

Leia o post original por JC

Um dia de tema livre é a ocasião ideal para esquecermos brevemente do futebol e falemos de outro assunto importantíssimo para o futuro do clube: as eleições.

A lista de eleitores aptos a votar já está pronta, mas todo o resto está indefinido: uma relação definitiva dos sócios votantes só estará fechada após o fim da sindicância que avalia as 3 mil inscrições supostamente financiadas por candidatos. E sem isso, nada de convocação da junta eleitoral e nada de data para o pleito.

E não só isso: além das várias correntes políticas do clube desejarem eleições em meses diferentes (há quem queira que o pleito aconteça em junho, julho, agosto e até em novembro!), o resultado da sindicância ainda vai determinar se alguns candidatos vão mesmo concorrer ou não.

O que podemos deduzir disso é que tem candidato que não vai topar ir pra disputa se o tal mensalão vascaíno acabar em pizza. Assim como Eurico desistiu da concorrer quando viu que sua derrota seria inevitável em 2008, outros farão a mesma coisa se os eleitores supostamente bancados puderem votar (o que consequentemente dará muitos votos a quem paga as mensalidades desses sócios).

Resumindo, por mais que a definição das eleições seja algo de vital importância para o futuro próximo do clube, isso só vai acontecer mais pra frente. Mas vale dizer: o recadastramento dos sócios sob suspeita tem levado cerca de 10% dos convocados ao clube. E isso pode significar que muitos dos eleitores bancados acabaram não podendo votar.

***

Boas notícias sobre a molecada da base. Depois de ter resolvido a renovação do Renato Kayser (e tendo comprado mais 45% dos direitos sobre o jogador), quem está perto de resolver a manutenção de vínculo com o clube é o Thalles. As conversas estão adiantadas e o novo contrato deve ser assinado após o carnaval.

Mas ainda falta definir as bases salariais e o tempo de contrato. Depois das suas atuações, que o levaram a ser convocado para a seleção, é claro que o garoto se valorizou. O Vasco precisará abrir a carteira para pagar um salário condizente com essa valorização, o que não seria, aliás, nada mais justo.  Já que todas as partes se interessam pela renovação, que o clube resolva a situação do Thalles de uma vez.

***

Beach Soccer, Showbol….legal, mas quando voltaremos a ter a alegria de um título nos gramados, com nosso futebol profissional?

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.

Palmeiras campeão da série B. Precisa de mais 6 novos titulares e manter o treinador Gilson Kleina. Demiti-lo seria uma grande injustiça.

Leia o post original por Nilson Cesar

Palmeiras foi campeão da série B e agora precisa de pelo menos mais 6 novos titulares para a temporada de 2014 na série A. Entendo também que seria uma grande injustiça demitir o treinador Gilson Kleina. Temos no mercado bons … Continuar lendo