Arquivo da categoria: Vasco da Gama

Ganhar do Vasco da Gama no domingo é obrigação.

Leia o post original por Nilson Cesar

Nada de desculpas para o próximo domingo. Ganhar do Vasco da Gama em Itaquera no próximo domingo passou a ser obrigação. Se o Corinthians perder o jogo para o Vasco uma luz enorme vermelha sera acesa. Acho normal essa oscilação dois últimos jogos, mas toda atenção é pouca a partir de agora. O professor Carille está atento. Alguns jogadores importantes estão rendendo bem abaixo do que podem. Romero caiu bastante de produção. Vamos aguardar o jogo do próximo domingo esperando uma reação e uma vitória diante do Vasco. Tomara que o Corinthians jamais entre em campo com aquela ridícula camisa cor de chumbo. O Corinthians é preto e branco. Pode mudar o desenho. As cores jamais! Da azar.

 

Sheik, “pesadelo tricolor”, estreia e ajuda Ponte vencer o São Paulo; Palmeiras vacila e só empata com o Galo; e Grêmio bate o Vasco!

Leia o post original por Milton Neves

Mas que estrela tem esse Emerson Sheik, hein?

Sempre brilha contra o São Paulo, um incômodo pesadelo para o torcedor.

E após o sonolento primeiro tempo, o ex-corintiano entrou e sua presença foi o suficiente para apimentar o duelo.

Além de participar no lance do gol de Lucca, outro ex-corintiano, ele deixou o time de Rogério Ceni atormentado.

Talvez o problema do São Paulo seja o Corinthians, não é mesmo?

E eu que cheguei a pensar que não daria para a Ponte Preta, porque o time estava “apagadinho”.

No entanto, a Macaca reagiu e pôs água no chope do rival, que “morreu” na segunda etapa e inverteu os papéis no duelo dando outro desfecho.

Boa vitória da Ponte, com certeza vai brigar pela ponta da tabela.

Quanto ao Tricolor, liguem o sinal amarelo, as coisas não estão tão boas por lá!

Ou você ainda acha que o São Paulo tem alguma chance neste Brasileirão?

Palmeiras 0 x 0 Atlético-MG

É muito difícil jogar contra Palmeiras no Allianz Parque.

O Galo deu conta do recado, jogou para o gasto e não fez um mau negócio.

Mas reconheço, o Verdão foi superior, mas no Brasileirão é assim, não pode vacilar!

Principalmente se no gol estiver um “São Victor”.

Além de defender o pênalti de Willian Bigode, o goleiro mineiro foi o nome do jogo.

OPINE!!!

Fim da linha?

Leia o post original por Craque Neto

Após demitir Cristóvão Borges o Vasco da Gama estava à procura de um novo técnico. Os nomes mais fortes para assumir o cargo eram do jovem Milton Mendes, que não trabalhava desde agosto do ano passado quando deixou o Santa Cruz, e o experiente Vanderlei Luxemburgo, que está desempregado desde que foi se aventurar no futebol chinês por alguns milhões de dólares. O poderoso presidente Eurico Miranda escolheu a primeira opção, o que significa dizer que mais uma vez o ‘Profexô’ foi descartado. Fico pensando sinceramente se esse é o fim da linha na carreira desse vitorioso treinador. O cara nos anos 90 […]

O post Fim da linha? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Não há racismo

Leia o post original por Rica Perrone

“Criticam o Cristovão porque ele é negro”.  Essa é a uma das frases mais covardes em troca de audiência que já vi na mídia esportiva. E agora Eurico, de onde pouco se espera, diz que concorda. Que estão perseguindo o cara por “racismo”. Ora, Eurico, faça-me o favor. Você é branco pra caralho e ouve …

A série B é o menos importante

Leia o post original por Rica Perrone

Qual o objetivo do Vasco em 2016?  Muitos dirão “subir pra série A”, e não deixam de ter razão.  Embora seja óbvio, tanto o objetivo quanto a realização dele, o preocupante pra mim é o que será preparado pra 2017. De que adianta ser campeão da série B e começar 2017 tendo que refazer um …

Palmeiras e Santos só pensam naquilo

Leia o post original por Quartarollo

Palmeiras e Santos já se despediram do Campeonato Brasileiro. Jogaram com reservas neste domingo dando chances aos adversários que estavam precisando do resultado por causa do rebaixamento.

Ambos só pensam naquilo. Só pensam nela, a Copa do Brasil, a taça que vale um passaporte para a Libertadores-2016.

O Palmeiras conseguiu se despedir da Arena Palestra Itália, no Brasileiro, com uma derrota por 2 x 0 para o fraco Coritiba.

Entrou apenas com Lucas que é titular e porque está fora do jogo de quarta-feira contra o Santos pela expulsão na Vila Belmiro.

Os demais eram reservas autênticos e jogaram como autênticos jogadores do time B.

Disso se aproveitou o Coritiba para fazer dois gols com Juan, aquele mesmo que foi lateral do Flamengo e São Paulo, e Henrique Almeida, aquele mesmo que foi dispensado do São Paulo depois de aparecer bem nas equipes de base do Brasil.

Marcelo Oliveira admitiu que o time fez menos do que podia no Brasileiro e agora só resta a Copa do Brasil para amainar as críticas.

A equipe perdeu 15 jogos com o de hoje. É muita coisa num Campeonato só.

O Santos foi no inundado e superado estádio de São Januário e conseguiu perder para o Vasco da Gama por 1 x 0, gol do ex-santista e palmeirense, Nenê, que se não jogasse em um time tão ruim estaria na seleção do Campeonato com folga.

Dorival Júnior não teve vergonha nenhuma em deixar todo o time titular de fora. Largou de vez o Brasileiro embora com uma vitória pudesse ainda matematicamente brigar com o São Paulo pelo G-4.

Talvez o treinador soubesse que fora de casa nem mesmo com os titulares tem conseguido vencer. Então os reservas só repetiram o ritual da equipe principal.

Palmeiras e Santos jogaram a toalha no Brasileiro. Mas um deles vai sobrar e não chegará à Libertadores-2016. E daí? Como isso será analisado?

Se for o Palmeiras dizem até que Marcelo corre risco de não continuar. Na Vila, Dorival está mais tranquilo, mas já começaria 2016 sob pressão.

Enquanto o Coritiba fugia da zona do rebaixamento aqui em São Paulo, embora ainda corra risco, o Vasco continua sonhando em sair lá de baixo e não cair pela terceira vez para a segunda divisão.

Culpa de quem? Culpa do Santos que deu a vitória de mão beijada para o time do Eurico Miranda.

Aliás, para começar, não era nem para ter jogo. Túneis inundados, gramado impraticável e a falta de coragem de Leandro Pedro Vuaden para adiar o encontro.

Justamente Vuaden que no começo da carreira era muito mais corajoso.

Mas parece que nada disso vai adiantar para o Vasco. O seu caminho para a segunda divisão já está asfaltado.

Ele tem que vencer o Coritiba, domingo próximo, em Curitiba, e ainda torcer contra Figueirense e Avaí para escapar da Série B.

Mesmo que vença não conseguiria ultrapassar o Coritiba. O seu saldo negativo é de menos 26. Teria que vencer por uma quantidade absurda de gols. Cairia mesmo com uma vitória.

Ao Coritiba resta empatar o jogo com o Vasco que estará salvo. Se perder terá que torcer contra Figueirense ou Avaí, um dos dois não poderia ganhar.

O Avaí tem 41 pontos e poderia ultrapassar o Coritiba, mas terá que vencer o Corinthians, em Itaquera.

O Figueirense mesmo vencendo o Fluminense, em Florianópolis, ainda teria que tirar o saldo de gols que nesse momento é negativo com menos 15, enquanto que o saldo negativo do Coritiba é de menos 11.

Tem ainda o Goiás com 38 pontos praticamente na Série B. Domingo recebe o São Paulo, no Serra Dourada, em Goiânia, e precisa vencer e ao mesmo tempo torcer contra Vasco, Figueirense e Avaí.

Se vencer vai a 41 pontos e como tem um saldo negativo de 9 gols, ou seja, menos que os outros concorrentes, se terminar empatado em pontos com o mesmo número de vitórias, escaparia no quesito desempate.

Mas se o Avaí empatar com o Corinthians, o Goiás cairá de qualquer maneira. O Avaí já tem 41 pontos ganhos e é o primeiro fora da zona do rebaixamento e não seria mais alcançado pelo Goiás que só chegaria a esses mesmos 41 pontos.

 

Tem santista em todo o Brasil

Leia o post original por Odir Cunha

Viu o anúncio aí de cima?! Camisa retrô do Pelé, só nessa black friday, de R$ 200 por R$ 99! Vai perder esse gol de placa?

Confira, no gráfico produzido pela Pluri Stochos, que o Brasil só tem sete times de futebol com torcidas nacionais: Santos, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Flamengo, Fluminense e Vasco:
pesquisa Pluri-Stochos de regioes

Como previmos, o confronto decisivo da Copa do Brasil, entre Santos e Palmeiras, baterá todos os recordes de audiência do futebol na televisão brasileira em 2015. O primeiro jogo já deu 26 pontos em São Paulo, o principal mercado do País. A partida final, na próxima quarta-feira, deverá se acercar dos 30 pontos. Isso tem uma explicação lógica.

Em primeiro lugar, decisão de campeonato sempre dá mais audiência do que jogo de meio da tabela. E depois, porque Santos e Palmeiras fazem parte do seleto grupo de times que têm torcedores em todas as regiões do Brasil, principalmente nos mercados mais ricos do País, que são a Capital e o Interior do Estado de São Paulo.

O gráfico acima, de uma pesquisa da Pluri Stochos que dimensionou as maiores torcidas brasileiras nas cinco regiões do Brasil, mostra que poucos clubes são realmente nacionais, com torcedores em todo o País, e o Santos está entre eles.

Percebem-se algumas marcantes presenças regionais, como Cruzeiro e Atlético Mineiro no Sudeste, Grêmio e Internacional no Sul, mas os clubes nacionais continuam sendo os grandes de São Paulo, em primeiro lugar, e os do Rio de Janeiro, em segundo.

Com exceção do Flamengo, os outros três grandes cariocas perdem terreno para os grandes paulistas. Perceba que o Vasco tem menos torcedores do que o Santos no Sudeste e no Sul, justamente nas duas regiões de maior poder aquisitivo no mercado nacional, que, juntas, somam mais da metade da população brasileira.

Portanto, fica evidente, mais uma vez, a irrealidade dessa divisão de cotas estabelecida pela Globo, que designa ao alvinegro carioca 20 milhões de reais a mais, por ano, do que ao Santos. Sem contar o aspecto técnico, pois nos últimos anos o Santos tem sido campeão regularmente – com nove títulos nos últimos dez anos – enquanto o cruzmaltino já caiu duas vezes para a Série B nesse mesmo período.

Porém, o que se quer com esse post não é pedir uma cota maior para o Santos, nem menosprezar qualquer outro clube. Apenas lembrar, mais uma vez, que:

1 – Não é apenas a quantidade de torcedores de um time que garante as maiores audiências;

2 – A divisão de cotas pagas pela Globo é movida por interesses políticos, e não pelas leis de mercado;

3 – A filosofia correta para impulsionar o futebol brasileiro é fortalecer a competitividade entre os clubes e não criar uma reserva de prosperidade a dois privilegiados;

4 – Que sem adotar a meritocracia para a divisão de suas cotas, que é o dinheiro mais importante recebido pelos clubes, a tevê estará disseminando a desmotivação entre os clubes e a falta de credibilidade entre os torcedores, contribuindo para a perda da competitividade e a decadência do nosso futebol;

5 – Que o ideal é adotar a fórmula de distribuição de cotas de Alemanha e Inglaterra, com uma parte dividida igualitariamente entre os clubes da Série A, uma segunda parte distribuída segundo a classificação dos clubes no campeonato e uma terceira repartida segundo os índices médios de audiência na tevê. Só assim os que derem mais espetáculo serão premiados e será garantida a sagrada alternância de forças entre os concorrentes.

Para você, o que significa esse Ibope da final da Copa do Brasil?


Para evitar guerra em São Januário é só não dar ingresso para a torcida organizada

Leia o post original por Quartarollo

Corinthians está preocupado com o clima que irá encontrar dia 19, em São Januário, no jogo contra o Vasco da Gama.

Sempre que joga no estádio cruzmaltino é recebido com pedradas e outros objetos e agora o jogo pode ficar mais explosivo pela luta tão diferente das duas equipes.

O Corinthians joga para confirmar matematicamente o título brasileiro e o Vasco, após a vitória sobre o Palmeiras, voltou a sonhar com a fuga do rebaixamento e matematicamente tem chances mesmo.

O problema maior é que há uma grande rixa entre as duas torcidas. Já houve mortes envolvendo esses encontros dos chamados “organizados” e isso parece que se torna pior a cada encontro.

Há uma organizada do Vasco que está proibida de frequentar estádio, mas com certeza ficará nas cercanias esperando os corintianos.

A Polícia do Rio diz que vai mais do que dobrar o efetivo para não ter nenhum problema e que dará segurança à delegação corintiana e também aos torcedores que irão de São Paulo.

Há um esquema para escoltar a torcida alvi-negra na chegada e saída do estádio e até mesmo na estrada. Será um efetivo para cuidar desse “pelotão” em tempo integral. Parece segurança para autoridade em visita oficial.

Se o Corinthians está preocupado com a violência, uma das maneiras de ajudar a diminuir a chance de uma guerra é não destinar ingressos para os torcedores organizados viajarem até o Rio de Janeiro.

Tem sido assim e não é só no Corinthians. Quando o jogo é fora de casa, os ingressos de visitantes são enviados para os organizados.

Esses ingressos, na minha opinião, deveriam ser endereçados aos participantes mais assíduos do programa Fiel Torcedor.

Seria um prêmio ao bom torcedor, aquele que dá lucro para o time e que usa a camisa do Corinthians não de uma facção que sobrevive às custas do clube.

Sem os organizados no jogo, acho que diminuiria bastante a chance de uma guerra entre vascaínos e corintianos.

Vai haver gritaria dos organizados, é claro, mas daí a autoridade tem que se impor tanto no clube como na segurança pública. O que está em jogo é a segurança de todos.

Palmeiras chegou a ser ridículo contra o Vasco

Leia o post original por Quartarollo

A torcida compareceu, deu força, principalmente a parte boa que vai lá para ajudar e apoia o time, mas não aguentou, foi só o primeiro tempo terminar e tome vaias.

Vaias, diga-se de passagem, merecidas. O time foi dominado pelo Vasco da Gama do começo ao fim e por isso perdeu por 2 x 0.

Tomou outra boa dose de vaias no fim do jogo merecidamente. Foi ridícula a atuação palmeirense. Foi para dar descarga e mandar para o esgoto.

Ninguém se salvou. A defesa totalmente desnorteada, o meio-campo pouco criativo e o ataque não sabendo o que fazer até porque a bola pouco chegou por lá.

O técnico Marcelo Oliveira continua dizendo que a equipe ainda está sendo montada, mas já estamos em novembro e nada de ver o reflexo do seu trabalho.

Perdeu o volante Gabriel há muito tempo e não conseguiu substituí-lo à altura. Perdeu também Arouca, é verdade, mas daí é trabalho do técnico se virar e arrumar um jeito do time jogar sem esses jogadores.

Zé Roberto com seus 40 anos de idade não aguenta mais e o Palmeiras ainda renovou por mais um ano.

Não tem reserva para Egídio que desaprendeu tudo, não consegue marcar nem atacar. E seu reserva imediato é o sofrível João Paulo.

Porque não era da leva de Alexandre Matos dispensaram Vitor Luís, que é santo da casa, mas é muito melhor que os dois que ficaram e tem mais folego que Zé Roberto.

Contrataram um montão de zagueiro meia boca e não usam Nathan que é prata da casa que é igual ou melhor do que aqueles que vieram ganhando mais.

Leandro Almeida, a quem Marcelo tece vários elogios, é fraco também e veio por um custo bem alto, mas não joga bem. É fraco como os outros.

O menino Gabriel Jesus é um jogador diferente, tem um toque diferenciado mesmo, mas não está jogando nada.

Um banco fará bem para ele sentir que não é intocável. Marcelo não tem coragem de substituí-lo e ele continua sendo um a menos em campo.

Marcelo não consegue repetir o trabalho que fez no Cruzeiro e será muito difícil repetir em qualquer lugar. Dizem que técnico precisa de tempo, mas às vezes o time não tem tanto tempo assim.

Futebol também é resultado e o Palmeiras tinha sonho de tentar a Libertadores pelo menos.

Ainda está na briga com o Santos via Copa do Brasil, mas como disse Robinho ontem na zona mista à Jovem Pan: “Com essa bola que está jogando o Palmeiras não ganha de ninguém e muito menos do Santos que vive grande momento. Tem que melhorar muito para ganhar do Santos”

Ou o Palmeiras melhora, e Marcelo Oliveira começa a acertar o time, ou vai perder o ano novamente.

O único consolo é que desta vez brigou lá em cima, não foi para não cair como no ano passado. Já é um avanço, mas o torcedor, com razão, quer mais.

Rodada corintiana

Leia o post original por Quartarollo

Corinthians se impôs com categoria ao Atlético Paranaense, na Arena da Baixada.

Fez 4 x 1 com autoridade de um time mais equilibrado e o melhor do país no momento.

Renato Augusto foi brilhante. Fez dois gols e mandou no jogo.

Os outros dois foram de Vagner Love que já tinha feito boa partida contra o Goiás no meio de semana, mas não fez gols naquela ocasião.

Hoje deixou sua marca e é mais um que cresce na hora certa para confirmar o título brasileiro da temporada.

Além disso, o Corinthians foi beneficiado por resultados dos seus principais concorrentes na rodada deste domingo.

Viu sua imensa vantagem aumentar sobre o Atlético Mineiro que não se fez de rogado e tomou de 4 x 1 do Sport, no Recife.

Time de Levir Culpi não viu a bola. Foi igual o seu xará do Paraná que ficou devendo em todos os sentidos.

Com esses resultados, o Corinthians abre 8 pontos de vantagem sobre o Galo mineiro e esvazia um pouco mais aquela pretensão de jogo decisivo que se aflorava para o encontro de 1 de novembro, em Belo Horizonte, entre os dois ponteiros do Campeonato.

Com essa distância, não existe nada de jogo decisivo nessa data. É mais um jogo importante com a presença do líder do Campeonato, que antes enfrentará o Flamengo, no Itaquerão, no próximo domingo, enquanto que o Atlético receberá a boa Ponte Preta, em Belo Horizonte.

O Corinthians é favorito contra o Flamengo, já o Atlético terá pela frente um adversário que cresceu muito nessa reta final de Campeonato, mas ainda assim tem leve favoritismo.

Não será fácil tirar 8 pontos de vantagem do Corinthians. O time de Tite vive um momento de muita confiança e caminha a passos largos para ser campeão brasileiro-2015

Corinthians também se livrou de vez do Grêmio, que mesmo jogando em casa perdeu para a Chapecoense, 3 x 2.

A diferença para o time gaúcho agora é de 12 pontos.

O quarto colocado do Campeonato neste momento na zona da Libertadores, é o Santos, mas só tem 49 pontos, está a 18 pontos do primeiro colocado.

Hoje o time de Vila Belmiro, jogando em casa onde é quase imbatível, venceu com categoria o Goiás, 3 x 1, com mais dois gols do artilheiro Ricardo Oliveira, que já tem 19 no Campeonato.

São Paulo e Palmeiras que ainda buscam o G-4 tiveram atuações distintas no fim de semana.

O Palmeiras recheado de argentinos bateu o Avaí, em Santa Catarina, 3 x 1, e chegou a dormir no G-4. Caiu fora no domingo depois do resultado do Santos contra o Goiás.

O São Paulo tomou um vareio do Vasco da Gama, no Morumbi, por pouco não perdeu o jogo e conseguiu o empate já no finalzinho com Rodrigo Caio.

Luís Fabiano abriu a contagem aproveitando-se de erro do zagueiro Rodrigo no início da partida.

O Vasco empatou no fim do primeiro tempo com um pênalti mal marcado do garoto Matheus Reis que o fraco Dewson de Freitas anotou e ainda expulsou o lateral do São Paulo por causa do segundo amarelo.

Não foi pênalti, mas no Brasil hoje é assim. É o pênalti à Brasileira, aqui vale e os árbitros inventaram a regra 18 para o futebol. Bola na mão virou mão na bola mesmo com o jogador caindo tentando se apoiar no gramado.

O próximo passo é jogador jogar com camisa de força para não mexer os braços em hipótese nenhuma.

São Paulo reclamou muito da marcação e voltou jogando pior ainda no segundo tempo.

Tomou o segundo gol feito pelo mesmo Rodrigo que falhou no primeiro gol sãopaulino e só foi empatar quando tudo já estava quase perdido.

O Tricolor tem razão na reclamação do pênalti marcado, mas não jogou nada.

O Vasco merecia a vitória pelo que jogou desde os 10 minutos do primeiro tempo. Foi uma injustiça para o time da cruz de malta.

O São Paulo precisa melhorar muito para ainda sonhar com G-4 ou finais de Copa do Brasil.