Arquivo da categoria: Vilson

Sujeira pra baixo do tapete?

Leia o post original por Craque Neto

Poxa vida! Tem coisa que não dá pra entender no Corinthians. As excelente fase vivida pelo time no Brasileirão tem feito muita coisa errada ser jogada pra debaixo do tapete. Vejam só, não vou nem falar das dívidas referentes a Arena de Itaquera que realmente estão prejudicando demais os cofres do clube. Mas não consigo compreender a lógica de determinadas atitudes da atual diretoria. Uma delas surgiu esses dias em relação ao desconhecido atacante Luidy, que o ex-diretor Edu Ferreira contratou. Hoje ele está emprestado para o Figueirense e foi comprado junto ao CRB de Alagoas por R$ 400 mil. […]

O post Sujeira pra baixo do tapete? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Fama de caloteiro pega mal demais!

Leia o post original por Craque Neto

Sabe aquele ditado ‘Devo, não nego e pago quando puder’? É exatamente assim que tem se comportado a atual diretoria do Corinthians sob a administração do presidente Roberto de Andrade. De acordo com a justiça o clube tem poucas horas para acertar a dívida de três jogadores que totalizam um valor de R$ 3 milhões aproximadamente. Caso contrário pode sofrer penhora de seus bens. É brincadeira? Pra piorar fiquei sabendo que a dívida é pelos jogadores Marlone, Kazim e Vílson. Todos jogadores pouco aproveitados no elenco. O primeiro sequer atua no clube atualmente. O que mais me incomoda é saber […]

O post Fama de caloteiro pega mal demais! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians não baixa a guarda na busca pelo topo

Leia o post original por Antero Greco

O Corinthians continua a desmentir diagnósticos negativos. Vira e mexe, é colocado como carta fora do baralho, por causa das mudanças, da inconstância, da pressão.

No entanto, entra rodada, sai rodada, e lá está o campeão do ano passado no bloco principal. E, mais do que isso, se mantém nas pegadas de Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG na busca pelo topo e na briga pelo título. Disputa praticamente ponto a ponto.

A prova de que não baixa a guarda veio na noite desta quinta-feira, nos 3 a 0 sobre o Sport, em Itaquera. Primeiro tempo morno, de pressão forte de lado a lado e com poucas oportunidades de gol. Apreensão para a Fiel, com um pé atrás e o temor de que pudesse ver a equipe desperdiçar ao menos dois pontos em casa.

No intervalo, a mexida importante: saiu Cristian, entrou Gustavo. O Corinthians acelerou, desfez o nó pernambucano, se impôs. Em menos de 20 minutos, construiu o resultado que o deixou a seis pontos do Palmeiras. Primeiro, com o Rodriguinho aos 3 minutos, em jogada de Marlone. Aos 10, Marlone serviu Leo Príncipe aumentar. O terceiro veio aos 18, após cobrança de escanteio que Vilson desviou para as redes.

Pronto, tarefa cumprida, adversário despachado e em situação delicada – com 27 pontos, o Sport fica perto da zona de rebaixamento. Dali em diante, a turma alvinegra só fez o tempo passar, sem se preocupar mais com riscos de surpresa. Com elenco justinho, sem muitas opções, ainda sob certa desconfiança, acumula pontos e manda o recado: se vacilarem, chega outra vez.

E quem duvida?

 

Tite prefere investir pesado em meia a gastar com substituto para Gil

Leia o post original por Perrone

Se for para o Corinthians investir pesado, que seja com um ou dois meias, não com zagueiro. Esse foi o recado de Tite para diretoria, apesar da sentida ausência de Gil, que se transferiu para o futebol chinês.

Em conversas com os cartolas, o treinador deixou claro que pode se virar para arrumar a defesa com pouco dinheiro ou até com o que tem no elenco e que o mesmo não se aplica ao setor criativo do meio, que perdeu Jadson e Renato Augusto.

Alan Mineiro, meia que teve sua contratação acertada antes da saída dos dois, até agora decepcionou por sua forma física. O alvinegro também trouxe o meia Marlone. Neste momento, Sebástian Blanco, do San Lorenzo, é o jogador considerado caro mais desejado pelos corintianos para compensar a saída dos dois meias titulares.

Já na zaga, Tite tem elogiado Yago, revelado nas categorias de base do clube. Ele foi titular na vitória por 3 a 2 sobre o Shakhtar Donetsk na Flórida Cup, depois de confirmada a venda de Gil. Para defesa, chegou Vilson, que estava na Chapecoense.

Seguindo as coordenadas do treinador, a diretoria busca um zagueiro experiente e de baixo custo, poupando seu dinheiro para a reconstruir o meio campo.

Vilson, 25, já pode treinar com bola, diz médico corintiano

Leia o post original por blogdoboleiro

Vilson já pode voltar a treinar com bola. A avaliação é de Joaquim Grava, consultor médico do Corinthians, clube aonde o zagueiro vem fazendo fisioterapia para curar um problema na cartilagem do joelho esquerdo. “Ele está muito bem e teve uma recuperação acima do esperado. Ele só não treina com bola no Corinthians porque não pertence ao clube”, disse o Dr. Grava ao Blog do Boleiro.

No final de 2013, depois de conquistar a Série B pelo Palmeiras, Vilson não renovou contrato porque a oferta do clube paulista foi considerada insatisfatória. Ele então acertou a transferência para o Cruzeiro. Ao fazer a avaliação médica, foi barrado pelos médicos da equipe mineira por causa do problema no joelho. Ficou no clube até maio, mas não conseguiu se recuperar.

Sem clube e por conta própria, Vilson procurou Grava que concordou em fazer o tratamento no centro de reabilitação instalado no CT do Parque Ecológico. Vilson está lá desde maio.

O empresário do zagueiro carioca de 25 anos, Tiago Faria, tem a missão de colocar o atleta outra vez no mercado para que possa recuperar forma físico e adquirir ritmo de jogo.

Fora do campo, Vilson e o Palmeiras têm audiência marcada para dezembro na Justiça de São Paulo. O zagueiro quer uma indenização de R$ 2 milhões, referentes a seguros por duas lesões, uma tratada em setembro e outra em novembro de 2013.

Segundo o advogado do jogador, Joel Picinini, a indenização é prevista na Lei Pelé."Ele tem direito a um seguro contra acidentes de trabalho, mas se o clube não o apresentou, imagina-se que não tenha feito. Este seguro visa  proteger a carreira dele" disse.
 

A carreira que, segundo Joaquim Grava, já pode ser retomada.

Saída de Vilson faz oposição palmeirense retomar ataques a Nobre e Brunoro

Leia o post original por Perrone

Vilson teve passagem rápida pelo Palmeiras

A venda de Vilson para o Stuttgart, da Alemanha, reabriu a temporada de críticas de conselheiros do Palmeiras à direção do clube. Assim como reaberta está a ferida deixada pela troca de Barcos por jogadores do Grêmio, entre eles o zagueiro negociado.

“Acabou a lua-de-mel. Quando a gente acha que o clube está entrando nos eixos, eles detonam de novo. A saída do Vilson corrobora com o que disse sobre a negociação do Barcos: foi péssima. O clube vai receber R$ 700 mil pelo Vilson e gasta R$ 600 mil por mês com executivos. Vou cobrar uma atitude dos conselheiros na próxima reunião. Temos que exigir a demissão do José Carlos Brunoro e de todos os executivos trazidos pelo Paulo Nobre. Perdemos um dos melhores jogadores, não conseguimos patrocinador principal, parece que estão lá para fazer canequinha com o escudo do Palmeiras. Isso até meu filho adolescente faz”, disse o conselheiro José Corona.

Ele votou em Nobre, mas passou a criticar o presidente após a saída de Barcos. Como disse Brunoro em entrevista coletiva, Vilson foi vendido porque estava acertado que, se algum clube pagasse quantia estipulada no contrato, o Palmeiras seria obrigado a negociar o jogador.

“A cada dia que passa descobrimos que a negociação do Barcos foi pior. E ninguém mais fala no quinto jogador que viria, acabaram sendo quatro. A impressão que temos é que quem manda é o Brunoro”, afirmou Wlademir Pescarmona, conselheiro oposicionista.

Pouco depois de voltar ao Palmeiras, Brunoro foi alvo de seguidos ataques de conselheiros descontentes com a saída de Barcos e os gastos do clube com executivos. Com as vitórias na Série B, porém,  houve um período de paz, encerrado com a venda de Vilson e a eliminação na Copa do Brasil.

O blog procurou a assessoria de imprensa do Palmeiras para ouvir o presidente do clube sobre o assunto.  Por e-mail, recebeu a resposta de que “posicionamentos dos conselheiros serão respondidos no Conselho Deliberativo, foro adequado para esse diálogo”.

Palmeiras (quase) passou manta no Grêmio, uma (quase) bela pernada: 5 jogadores por Barcos. Mas como Marcelo Moreno refugou, o Palmeiras acabou levando um chapéu!

Leia o post original por miltonneves

O Verdão (Quase) deu manta e passou pernada no Grêmio.

Só faltou colocarem a nova Arena na permuta.

Barcos tem suas qualidades, mas será que é pra tudo isso?

Cinco jogadores (Marcelo Moreno, Vilson, Léo Gago, Rondinelly, em definitivo, e Leandro, por empréstimo)  pelo atacante argentino.

E ainda receberá US$ 2.750.000.

Depois do negócio anunciado pela cúpula alviverde, o pai de Marcelo Moreno negou a transferência ao Palmeiras e ainda chamou o clube de “pequeno”, “sem dinheiro” e com “jogadores fracassados”. Com isso, o Grêmio segue com “seiscentos” centroavantes. E o Verdão? Xiiiiiiii….

Sem Marcelo Moreno, arrependa Palmeiras… O único arrependimento que não tem volta é o do suicida bem sucedido

E o que Barcos fará com aquele vídeo ridículo de ” Tamo Junto na Série B”? Heeeeein?

Os palmeirenses mandaram Marcos Assunção, que queria ficar e decidia, para o Santos.

E mantiveram quem queria ir embora faz tempo: o ingrato Barcos.

Ouça abaixo a entrevista do jonalista Augusto Zaupa, da Rádio Bradesco Esportes, com o pai de Marcelo Moreno, Mauro Martins:

Torcedor do Verdão você gostou da troca de cinco jogadores por Barcos? E você, fanático gremista,  aprova a chegada do argentino? E o novo presidente palmeirense dará um futuro “Nobre” ao seu time?