Arquivo da categoria: Wellington Nem

São Paulo segue tropeçando

Leia o post original por Fernando Sampaio

São Paulo segue tropeçando

Que vergonha.

O Atlético-GO é muito fraquinho.

E o São Paulo conseguiu empatar em casa.

Fala sério.

O primeiro tempo foi sofrível. O Tricolor estava sonífero, sem confiança, sem vibração, time espaçado, os atacantes não conseguiram uma única tabela. A única jogada, bem meia boca, saiu da individualidade de Jucilei, mais uma vez disparado o melhor do time. Pratto finalizou no goleiro.

No segundo tempo o time voltou mais rápido, compactado, zaga no campo do adversário, marcação pressão na saída de bola, atacantes mais próximos…. Aos 12 minutos Pratto fez 1×0. Merecido, embora impedido.

Achei até que meu palpite de 3×0 no Bolão seria possível. Pura ilusão. Cinco minutos depois Cueva vacilou, Niltinho empatou. O São Paulo sentiu a pressão, ficou nervoso, perdeu a confiança e obviamente a precisão. O Atlético-GO quase virou. Lucas Fernandes e Marcinho entraram e o time melhorou. Aliás, poderiam ser titulares. Nem está jogando bem menos que Marcinho e o tal do Gomez acabou de chegar no Brasil.

Cueva não foi bem e saiu vaiado. Há anos os cornetas tem atrapalhado o time no Morumbi. O peruano não foi bem, não vive boa fase, mas é bom jogador, lutou em campo, é competitivo e merece crédito. A diretoria pisou na bola com o atleta. Tudo isso é preciso ser considerado. Se continuar assim Cueva vira outro Jadson.

No final, depois de muita luta, Marcinho fez 2×1.

Logo depois a defesa voltou a pisar na bola e o time levou o empate.

Será que algum corneta ainda acha que a culpa é do Lucão.

Fala sério.

Dorival terá muito trabalho.

Um CT é mais urgente

Leia o post original por Rica Perrone

Henrique, Diego Souza e provavelmente Wellington Nem.  Enquanto todo mundo vende o time, o Fluminense se reforça e monta um time de 30 anos pronto pra disputar títulos. Talvez eles venham, talvez não. O que me parece relevante é a discussão do que quer o torcedor do Flu. Se é que ele sabe… Porque se …

Corte de gastos barrou Dudu, Conca e Nem no SPFC, diz cartola

Leia o post original por Perrone

Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol do São Paulo, explicou na reunião do Conselho Deliberativo na última segunda porque o clube deixou de contratar Conca, Dudu e Wellington Nem, entre outros jogadores. O motivo é simples: redução de gastos.

Carlos Miguel Aidar, presidente são-paulino, tem batido na tecla de que assumiu o clube numa crítica situação financeira. Guerreiro, então, trabalhou com a estratégia de comparar os salários dos jogadores que chegariam com os dos que estavam de saída. Na soma, os novatos não poderiam receber mais do que os que estavam partindo. Assim, foi estipulado um teto salarial dentro dessa conta.

O cartola também procurou evitar altos gastos com a aquisição de direitos econômicos. Essa combinação, segundo disse Guerreiro aos conselheiros, barrou Conca, Dudu e Wellington Nem.

Ele ainda afirmou ao Conselho que é mais cauteloso com jogadores acima de 30 anos. Neses, só investe se forem realmente especiais. Conca tem 31 anos.

Ainda em sua apresentação na reunião, o cartola assegurou que o plano resultou numa redução da folha salarial. Mas ele não revelou números.

Questionar a capacidade do Fluminense é burrice!

Leia o post original por Neto

Quarteto de craques do time das Laranjeiras

Tudo bem que tem um monte de gente com dor de cotovelo do Fluminense, que está com as duas mãos na taça desse Brasileirão. Os adversários ficam levantando ‘trocentos’ lances polêmicos a favor do time das Laranjeiras para justificar a posição de líder isolado. Mas é ridículo questionar uma equipe com tamanha superioridade. Perderam para o vice-líder Atlético/MG no confronto direto? Sim. Mas e daí? Foi apenas a terceira derrota em 33 rodadas. É muito pouco. Regularidade absoluta.

Aliás, tudo isso é fruto de um planejamento que já vem sendo traçado há muito tempo. Desde que a Unimed entrou como parceira o clube só cresceu. No início deu uma patinada, é verdade. Mas depois foi um verdadeiro ‘BOOOM’. Hoje não é só melhor time do Rio como uma das principais equipes do País. É só analisar os resultados recentes. Nos últimos anos foram títulos estaduais, da Copa do Brasil, vice da Sul-Americana e da Libertadores e caminha para o segundo troféu do Campeonato Brasileiro.

Individualmente o elenco é sensacional! O Abel, que é um baita treinador, tem a disposição jogadores tecnicamente excelentes como Fred, Deco e Thiago Neves. Pra completar tem o Carlinhos, renegado no Santos, arrebentando na lateral. E o Diego Cavalieri? O Palmeiras não investiu no cara. Olha no que deu. Não preciso nem falar do Wellington Nem. O menino inferniza as defesas adversárias. O Flu é inquestionável. Merecia mais respeito e reverência de todos. A minha ele tem.

Flu com as DUAS mãos na taça!

Leia o post original por Neto

Lembro que quando Atlético/MG e Fluminense começaram a se destacar na classificação disse aqui mesmo no Blog que os cariocas levavam relativa vantagem pelo elenco mais capacitado. Mas isso só seria comprovado com o tempo. Dito e feito. Depois de uma campanha recorde no primeiro turno o Galo decaiu. Acredito que até em função do cansaço de seus melhores jogadores do time.

Ataque do tricolor carioca é o melhor do Brasileirão

Do outro lado o Abel tinha um baita grupo. Muitos remanescentes do título do Brasileirão de 2010. Ainda incorporou bons jogadores como o goleiro Diego Cavalieri, Wellington Nem, entre outros. Resultado? Faltando nove rodadas para terminar a competição os cariocas do bairro das Laranjeiras dispararam na liderança. Impressionantes nove pontos separam o Flu dos vice-líderes. Ou seja, só um verdadeiro milagre tira esse título do Rio.

É claro que os mineiros ainda vão valorizar a história da punição do Ronaldinho. E com certa razão, diga-se de passagem. Mas isso de forma alguma tira o mérito da regularidade do Fluminense. Parabéns à diretoria e ao patrocinador forte, que conseguiram depois de muita lambança em anos anteriores encaixar bons trabalhos. Prova de que planejamento bem executado com grana só pode gerar sucesso.

Lusa pressionava, mas o Flu em dois minutos decidiu

Leia o post original por Antero Greco

Não reza a lenda que, time para ser campeão, precisa ter uma pitada de sorte, além de competência, bons jogadores, banco, regularidade? Pois bem. O Fluminense tem esses requisitos básicos e uma dose de boa fortuna. Não fosse assim, teria empacado diante da Portuguesa, na noite desta quarta-feira, no Canindé. No entanto, bastaram dois lances, em dois minutos, que resultaram em gols, e volta para casa com 2 a 0 e a liderança mantida.

O Flu fez talvez uma de suas apresentações menos entusiasmantes das últimas rodadas. Não dominou, não envolveu o adversário, como tem sido comum. Ao contrário, viu a Lusa tomar a iniciativa em boa parte do jogo, mais uma vez Diego Cavalieri (preterido na seleção) compareceu firme, quando foi acionado, e ficou acuado. Parecia que o empate seria lucro.

Só que a qualidade deu o ar da graça aos 28 e aos 30 minutos da etapa final. Em duas arrancadas, vieram os gols, primeiro com Jean, depois com Wellington Nem. Dois dos poucos momentos de vacilo da defesa lusa. Entre um gol e outro, houve a chance de empate, numa bela finalização de Luís Ricardo, mas que esbarrou em… Cavalieri. A fase do moço é ótima.

A maré está tão boa que, aos 39 minutos, a Lusa mandou uma bola na trave. Susto daqueles para a equipe que acumula 12 rodadas sem perder e que é um dos visitantes mais incômodos da competição. O Flu segue a toada forte e repassa responsabilidade para o Atlético-MG e também, por que não?, para o Grêmio, seus mais diretos perseguidores. E, pelo jeito, os únicos.