Palmeiras é favorito para voltar com a vaga lá de Porto Alegre.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras precisa de um empate em Porto Alegre nesta Quarta feira. Acho que tem condições para isso ou até conquistar outra vitória. O Internacional tem um time instável e não me inspira muita confiança. Felipão conseguiu montar um Palmeiras com um sistema defensivo muito sólido e que trabalha muito bem a sua parte ofensiva comandada pelo Dudu. Vejo o Palmeiras hoje com o melhor elenco do…

Fonte

Pedalando e… Fluminense 1 x 1 Ceará.

Leia o post original por Mauro Beting

O Fluminense fica com a bola. Tem ideia do que fazer com ela. Sabe criar chances. Finaliza muito. Tanto quanto passa a bola. Faz gols. Mais até do que a qualidade técnica da equipe.

Mas sofre gols com facilidade espantosa. Não poucos por infortúnio próprio e atroz felicidade alheia. Quem leva gol de bicicleta de zagueiro com todo mundo posicionado direitinho no Maracanã?

O golaço de bike de Tiago Alves premiou a bravura do Ceará no Rio. E castigou mais uma daquelas atuações de poucas explicações. A torcida que tanto apoiou até em treino pode e deve se chatear. Os gols tomados não são apenas por escolhas táticas mais ousadas. São por falhas técnicas individuais. Ou um gigantesco acerto do rival.

O que não significa mudar rumos nas Laranjeiras

Andrés: ‘Camisa do Palmeiras não vale R$ 100 milhões’. Inveja ou realidade?

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal Terceiro Tempo

Você pode até não gostar de Andrés Sanchez.

Mas não dá para negar que o presidente do Corinthians é das figuras mais folclóricas e polêmicas da história da bola.

Entrevista com ele sempre rende bons e apimentados assuntos.

E não foi diferente durante a sua participação no programa “Jogo Sagrado”, apresentado por Benjamin Back no canal Fox Sports.

Durante o bate-papo com os integrantes da atração da emissora por assinatura, Andrés fez algumas revelações muito interessantes.

Segundo o cartola, o Corinthians fez uma gorda proposta para contratar Neymar em 2011.

Pena que o Pelezinho já tinha assinado a sua nebulosa transferência para o Barcelona.

Não é mesmo, Neymar pai?

E jogou a final do Mundial-2011 com a camisa do Santos, mas contando os dias para vestir o uniforme azul-grená.

Um escândalo, não é mesmo?

Andrés disse também que o Timão esteve apalavrado com Gabigol e com Thiago Neves.

O Alvinegro, no entanto, levou belos chapéus do Flamengo e do Cruzeiro.

Mas o que me chamou a atenção mesmo foi a declaração do mandatário corintiano sobre a camisa e sobre o patrocínio do… Palmeiras!

“Palmeiras é coisa atípica, não é realidade. Camisa do Palmeiras não vale R$ 100 milhões. Estão se pagando, mas não vale. Não vale a de ninguém”.

Uai, mas agora Andrés Sanchez quer se meter no valor da camisa do rival?

Na sua opinião, o cartola alvinegro está com inveja do Verdão?

Ou só falou a realidade?

Opine!

Pedrinho e Antony vivem situações semelhantes em janela de transferências

Leia o post original por Perrone

Revelações de Corinthians e São Paulo, Pedrinho e Antony vivem situações semelhantes na atual janela europeia de transferências. Ambos são sondados por clubes europeus, seus times fazem jogo duro e assustam interessados, mas, mesmo assim, não é possível cravar a permanência deles até o encerramento do período de negociações.

A direção corintiana sinalizou ao mercado que não conversará sobre Pedrinho por menos de 35 milhões de euros (aproximadamente R$ 147,59 milhões). Já os são-paulinos anunciaram que recentemente recusaram oferta de 20 milhões de euros (cerca de R$ 84,3 milhões) por Antony sem revelar o pretendente. O blog apurou que se tratava do Manchester City numa parceria com o Sporting, onde ele atuaria por pelo menos uma temporada.

No caso de Pedrinho, conforme a apuração do blog, o Monaco é um dos que ficaram interessados e se assustaram com o valor idealizado no Parque São Jorge sem chegar a apresentar oferta oficial. No entanto, o estafe do atleta acredita que ainda pode chegar algo próximo do que o Corinthians quer.

Neste momento, há pelo menos três empresários tentando a colocação do jogador formado pelo Corinthians no mercado europeu. As atuações do meia-atacante pela seleção brasileira campeã do Torneio de Toulon são usadas como trunfo para tentar superar o “sarrafo alto” colocado pelo alvinegro.

Em relação a Antony também ainda há clubes que o monitoram. A observação mais antiga é feita pelo Ajax. No episódio envolvendo City e Sporting o atleta evitou forçar a barra para sair. Demonstrou entender que seria difícil para a diretoria se desfazer de mais um jovem talento enquanto a torcida cobra fortemente a conquista de um título. Ele também entendeu que pode se destacar ainda mais pelo São Paulo e conseguir uma transferência melhor.

Tudo isso não significa que Antony está garantido no Morumbi até o final do ano. Vai depender de como o mercado europeu digeriu a recusa dos são-paulinos por uma oferta que poderia chegar a 25 milhões de euros  (por volta de R$ 105,42 milhões) levando-se em conta bônus por desempenho.

No estafe do jogador, apesar de o discurso também ser de não pedir a venda de Antony, o entendimento é de ser possível que até o final da janela apareça oferta maior.

Antony e Pedrinho têm em comum o valor das multas rescisórias estipuladas em seus contratos. Ambas foram fixadas em 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 210,84 milhões).

Dá pra se empolgar com esse Corinthians retranqueiro?

Leia o post original por Craque Neto 10

Nunca neguei meu carinho e a torcida pelo Corinthians. Por mais que reconheça que rivais como Palmeiras e Flamengo estejam em momentos bem melhores, com elenco mais forte e saúde financeira incrível, a verdade é que ainda assim sigo acreditando de verdade no sucesso do Timão. Perguntam pra mim direto: ‘Você acha que o Timão ainda briga por mais títulos em 2019?’. Eu acho que sim. Obviamente que é difícil acreditar em sucesso no Brasileirão vendo o atual cenário. O time do Felipão segue invicto – dificilmente sofre gols – e o Mengão do Jesus começou a empolgar com contratações […]

Rogério Assis ‘ousa’: ‘Fla e Porco favoritos’! Mas e se o Peixe atropelar?

Leia o post original por Milton Neves

Pedro Bó, lendário personagem criado por Chico Anysio

Rogério Assis, o locutor-canhão da Rádio Bandeirantes, mais conhecido como Pedro Bó, descobriu a pólvora no último domingo (14): Flamengo e Palmeiras são os favoritos no Brasileirão-2019.

Deu uma gozação danada no “Terceiro Tempo” da TV Bandeirantes.

Confira no vídeo abaixo:

Mas cabe a pergunta: e se o Peixe de Sampaoli milagrosamente vencer os milhões do Palmeiras e do Flamengo?

Opine!

Quem voltou melhor?

Leia o post original por Rica Perrone

Dos 12 grandes, vi alguns. A tal parada de 30 dias normalmente gera expectativa de melhora e quase nada acontece na prática. Mas dessa vez, parece, não será bem assim. Flamengo – Melhorou consideravelmente. Apesar do jogo contra o CAP ter sido normal e com riscos de eliminação, houve melhora. No Maracanã, um baile contra…

Opinião: sete dúvidas que a volta do Brasileirão deixa

Leia o post original por Perrone

1 – Algo mudou para pior no Palmeiras?

Diferentemente do que havia feito até aqui, o Palmeiras não conseguiu apresentar com alguns titulares poupados desempenho semelhante ao do time principal. Especialmente no primeiro tempo do empate em um gol com o São Paulo. Ficou claro que a equipe sentiu a falta de Bruno Henrique e de sua zaga titular. Foi uma exceção ou o time de Felipão já não consegue manter o nível sem algumas peças?

2 – O Flamengo de Jorge Jesus sempre será uma máquina ofensiva?

A estreia do técnico português no Brasileirão foi de fazer o torcedor flamenguista enlouquecer de alegria. Mas o time será sempre ofensivo e eficiente como foi na goleada por 6 a 1 sobre o Goiás? O Flamengo vai jogar desta forma quando enfrentar adversários que brigam pelo título? Jesus vai conseguir equilibrar ataque e defesa para não virar um “toma mas faz”?

3 – A liderança do Palmeiras está ameaçada?

O alviverde foi para a parada durante a Copa América com status de praticamente imbatível na briga pelo título do Brasileirão. Sua apresentação abaixo da média contra o São Paulo, a vitória do Santos por 1 a 0 fora de casa sobre o arrumado time do Bahia e o massacre do Flamengo sobre o Goiás deixam a dúvidas no ar. A rodada marcou o inicio de uma nova fase na caça ao líder? Santos e Flamengo têm grandes chances de desbancar o time de Felipão? Ou foi apenas uma ligeira diminuição da diferença que acontece rotineiramente nas disputa pelo título brasileiro?

 

4 – Preparo físico é um dos principais problemas do São Paulo?

Antes da retomada do Brasileirão Cuca afirmou que a parada havia sido importante para igualar o elenco fisicamente. Mas, o desempenho no empate com o Palmeiras coloca seriamente em dúvida a condição física da equipe. O primeiro tempo são-paulino foi muito bom. Pato, Antony, Pablo, Hernanes e Tchê Tchê se movimentavam constantemente e confundiam a defesa rival. Na segunda etapa, porém, a queda de rendimento foi visível. Os tricolores se encolheram e convidaram o alviverde a empatar o jogo. O recuo foi uma opção tática de Cuca ou os jogadores perderam o fôlego? Ou foi um pouco de cada? A olho nu, dá pra dizer que Hernanes cansou. Teve também a contusão de Pablo. E vale lembrar que recentemente o preparador físico Carlinhos Neves pediu demissão.

5 – Carille não vai mesmo conseguir acertar o Corinthians?

Na volta ao Brasileirão, o alvinegro penou pra fazer 1 a 0 no CSA, penúltimo colocado. O que se viu foi a repetição de velhos problemas. Lentidão, excesso de erros de passes e finalizações, meias pouco produtivos, Pedrinho sem decolar, Sornoza abaixo do que se espera… Ou seja, quase nada foi resolvido nos treinamentos durante a Copa América. A boa novidade foi a estreia de Gil, que deu mais segurança à zaga. No restante, o corintiano ficou na dúvida: o técnico Fábio Carille sabe como arrumar o time?

6 – O Cruzeiro não vai conseguir jogar no Brasileiro no mesmo nível em que disputa Libertadores e Copa do Brasil?

Depois de uma atuação de gala na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-MG pela Copa do Brasil, o time de Mano Menezes teve uma queda brutal de rendimento e não saiu do empate em casa e sem gols contra o competente Botafogo. Pedro Rocha, destaque contra o Galo, simboliza a queda de rendimento cruzeirense. Acabou substituído diante do Bota.

7 – Até onde o Botafogo pode chegar?

Antes de o Brasileirão ser interrompido, já estava claro que Eduardo Barroca havia organizado o Botafogo. No retorno da competição, ele viu seu time arrancar um ponto diante do Cruzeiro no Mineirão. Resultado de respeito, apesar da queda de rendimento cruzeirense em relação à atuação anterior pela Copa do Brasil. Antes de o campeonato começar, parte dos analistas apontava o alvinegro do Rio de Janeiro como um time que brigaria para não ser rebaixado. Neste momento, porém, a equipe está na sexta posição. O Botafogo chegou ao seu limite ou dá pra conseguir mais?