Jogo do ano

Leia o post original por Pedro Ernesto

Fazia tempo que estes olhinhos azuis que tenho não viam o Inter jogar tanto. Foi um jogo inesquecível. O toque de bola refinado ocorreu durante todo jogo. O Vasco da Gama, grande campeão da Copa do Brasil e, até então, líder do Brasileirão, tomou o maior chocolate da paróquia.
Uma roda que durou 90 minutos. Poucas vezes o time vascaíno conseguiu a bola, conseguiu atacar e Muriel fez apenas duas defesas com certo grau de dificuldade. Em compensação, o goleiro Fernando Prass foi o maior jogador em campo com uma dezena de defesas importantes.
Foi o melhor jogo do Inter nesta temporada. Com desenvoltura, com técnica. O 3 a 0 foi pouco. Se tivesse feito cinco, seis ou sete gols não seria nenhum absurdo.

Treinador

Poucas vezes assisti uma atitude tão burra de um treinador como fez Celso Roth no sábado, em Curitiba. Ele largou com um time de dois atacantes _ Clementino e Brandão _ e quando este se machucou, perdendo por 1 a 0 e só a vitória interessando, colocou o volante Adilson.
Adiantado, Adilson recebeu duas bola em condições de arremesso e deu dois traques. Não é sua função e ele não sabe fazer isto. Já no intervalo retirou Clementino e botou Yuri Mamute, um menino de 16 anos, contra três zagueiros do Coritiba. Completou o cenário de imensa burrice da tarde.

Conclusões

O Inter com sua vitória continua na luta pela Libertadores, ainda que as possibilidades sejam escassas. Tem o São Paulo na quarta-feira, lá em Barueri. Se ganhar se firma e vai adiante.
O Grêmio ficou fora da vaga da Libertadores, mas Celso Roth deu uma contribuição importante: no campeonato do Grêmio que era escapar do rebaixamento, o treinador foi vigoroso e competente.

Você sabia?

Que Marcelo Kripka, presidente da Fico (Força Independente Colorada) por mais de 30 anos, morreu ontem, no Beira-Rio?
Que este torcedor e conselheiro colorado foi com o seu time para todos os lugares do mundo?
Que seu corpo está sendo velado até o meio dia na capela do Beira-Rio e depois será sepultado?

Share