Agora

Leia o post original por Cristian Toledo

Não é possível mais adiar. A arrancada do Atlético para fugir do rebaixamento tem que começar agora, neste final de semana, domingo. Não há jogo mais importante do que este com o Ceará, por ser contra um adversário direto, por ser em casa, e por ser um teste e tanto para os nervos de jogadores, comissão técnica e torcida.

Foi uma semana tensa, repleta de fatos que precisam ser deixados de lado agora para que a atenção seja total pro jogo com o Vozão. Houve erros, houve excesso, houve falhas, houve de tudo. Mas não adianta pensar nisso agora – nem o torcedor que ficou com a cabeça fervendo, nem o técnico Antônio Lopes que está à beira de um treco por conta de tanta confusão, nem os jogadores que passaram uma semana de cão.

É hora de empurrar o time – que todos sabem que tem grandes limitações, mas que tem que ser esse até o final da Série A. É hora de Lopes avançar, colocar a euforia de suas preleções (soube que estão cada vez mais animadas) dentro de campo com uma postura ofensiva – pelo menos na Arena – e é hora dos jogadores lembrarem que a carreira deles pode ficar marcada com um rebaixamento, e isso vai influenciar em futuras negociações.

Pra ninguém interessa a queda pra Série B. Não tem essa história de “ah, cair pra segunda divisão pode ser interessante”. Pergunte pros torcedores dos times que já caíram se eles querem voltar. Só que não adianta todo esse papo se em campo o Atlético não vencer o Ceará.

Vai ter que jogar em cima, marcando a saída de jogo, tomando cuidado com as bolas paradas e tendo muita paciência pra vencer a forte marcação que será imposta pelo Vozão. Com Nieto, a tendência é que o Furacão use muito as bolas alçadas à área, e é bom torcer pro gringo estar em tarde inspirada. E que Guerrón, Paulo Baier e Cleber Santana joguem pro centroavante, e que o final do domingo seja de mais otimismo e menos confusão.