Kieza festeja volta e fim de dependência

Leia o post original por Blog do Torcedor - Notícias

Do Jornal do Commercio
Publicado em 22/10/2011
A ausência de Kieza do jogo contra o Vila Nova fez um bem danado ao atacante. E não foi um bem físico, mas psicológico. É como se a Kiezadependência, tão falada pelos especialistas, tivesse passado para segundo plano. Sem o artilheiro da Série B, com 18 gols, os alvirrubros fizeram quatro gols nos goianos. E pouca gente acreditava que um placar tão dilatado pudesse acontecer, uma vez que até aquela partida, Kieza havia marcado metade dos tentos do Timbu na Série B. O atacante tirou um peso das costas. Está mais leve para encarar o Vitória, hoje à tarde.
Leia também:
Desfalcado, Náutico encara o Vitória no Barradão

Muito se fala que só eu fazia gols pelo Náutico. Ninguém acreditava no time. Mas nosso grupo provou que tem qualidade e que não sou o único com qualidade para marcar. Isso foi bom. Foi uma resposta aos críticos, afirmou. Estou de volta como sempre para ajudar o Náutico, que é o que importa, afirmou Kieza, que de todos os gols marcados pela Série B fez apenas dois fora dos Aflitos. Um no Goiás, no Serra Dourada, e outro no Guarani, no Brinco de Ouro da Princesa.

Fora de campo, Kieza disse que sofreu fora de campo. No primeiro gol do Vila Nova, ele disse não ter acreditado no que estava presenciando. Mas sentiu que o time poderia virar. Foi um lance que me assustou, mas logo depois senti que a nossa equipe entrou nos eixos e a virada era uma questão de tempo. E realmente foi, pois viramos o jogo com autoridade, rememorou.

Após o descanso, hora de cair no trabalho. Serviu até para melhorar da dor na virilha que vinha sentido nos últimos encontros. Como vai jogar, não adianta os fatos. Prefere esperar Waldemar Lemos decidir o planejamento de jogo para tentar surpreender o Vitória na sua casa. Faço o que for determinado. Na realidade, acho que se fizermos tudo como Waldemar orientar, vamos ter um bom resultado, disse o atacante.