Devagar

Leia o post original por Cristian Toledo

Não deveria ser assim o final de ano do Coritiba. No ritmo lento, que chega a parecer desinteressado, da forma que o time se apresentou nos empates sem sal contra Bahia e São Paulo. Por sinal, dois jogos que mostraram que, se o Coxa é mais ousado, mais agressivo, poderia não só ter vencido as partidas, mas principalmente ter chegado mais longe no Brasileiro – e não ficando atrás de Figueirense, Atlético-GO e Grêmio, como está agora.

A sensação para quem vê é que o time já pensa nas férias, não imaginando que colocar o Coxa na melhor posição possível é fazer com que termine bem uma temporada cheia de boas lembranças. Uma colocação mais honrosa não vai aplacar a decepção da possibilidade perdida de lutar pela Libertadores, mas pelo menos mostraria que o time teria condições de dar voos mais altos – principalmente pensando na próxima temporada.

Da forma como o time vem se apresentando, a análise muda de figura – e passam as rodadas finais a servir para mostrar quem é que não pode ficar no Alto da Glória em 2012. Neste momento, há quem já tenha certeza que Marcos Aurélio e Bill não estão valendo o esforço de manutenção no grupo. E que possíveis substitutos deles, como Davi, Anderson Aquino e Leonardo, não seriam exatamente os ideais para liderar o Coritiba no ano que vem.

Só mesmo os jogadores do Coxa para mudar esse panorama.