Figueirense 0 x 4 Fluminense – Não pode desistir

Leia o post original por diego simao

O Figueirense perdeu elástico. Agora mais discutível é falar que o Fluminense foi muito superior se comparado ao alvinegro somente pelo placar.

Bem distante disso. O Figueirense perdeu em lances isolados. O Fluminense criou menos, não deu um banho de bola, mas foi infinitamente mais eficiente que o alvinegro no ataque.

Mesmo sem Júlio César e com uma dupla que não se entende (Wellington Nem e Aloísio) o Figueirense criou chances. Somente criou, não soube aproveitar.

A parte ofensiva, portanto, foi o grande problema do time. Ficou claro que faltou entrosamento entre Aloísio e Wellington Nem e mesmo a falta de uma meia que auxiliasse mais na frente. O ataque criou chances, mas não daquelas claras e imperdíveis, o ataque foi morno, faltou ser mais agressivo.

Três fatores principais

É visível que Aloísio por mais voluntarioso que seja, não tem a mesma qualidade de Júlio César. Pode marcar na saída, correr e tudo mais, mas atacante tem de marcar, mandar para rede e finalizar.

Por outro lado Elias não é aquele meia que tem uma qualidade no passe ou cria algo. Ele chuta muito bem, pode voltar marcando, mas não arma tanto quando deveria um meia. Foi visível que jogadas mais trabalhadas apareceram apareceram com Fernandes.

O Figueirense depende demais de jogadas pelas laterais. Para nossa sorte as laterais funcionam. Bruno e Juninho sempre chegam e conseguem levar a bola para ataque e mesmo criar boas situações. E criaram neste jogo, Bruno mesmo fez outra boa partida, por mais que aparentou estar cansado ao fim do jogo.

Por fim, os desfalques. O Figueirense sofreu com a falta de Ygor e logo no começo do jogo sem Túlio. Sem estes dois o alvinegro perdeu umas de suas maiores características que é marcar e conseguir sair jogando com seus volantes, como acontece com Ygor e Túlio.

Essa soma de fatores e mais aquela incrível dificuldade do Figueirense em jogar foram determinantes para essa derrota em casa. Fluminense foi melhor (principalmente no segundo tempo), bem simples.

Adversário melhor e Fred, o monstro

O Figueirense sentiu demais o segundo gol em uma falha dupla de Edson e Wilson e não mais reagiu. O adversário também estava mais qualificado, principalmente levando em conta os desfalques para essa partida.

No mais o Fluminense tem algo que nenhum outro time tem neste campeonato: um matador. Incrível a qualidade do Fred, o “endemonhado”, em um bom momento e sempre no lugar certo.

Oba oba e foco

O bom momento elevou o moral e a confiança do grupo, mas pode ter sido prejudicial. Muitas entrevistas com Jorginho e sobre o Figueirense em rede nacional deram confiança demais ao clube. Todas merecida, o clube vive um momento sensacional.

Momento que levou inclusive o presidente Lodetti antes do jogo, naquela eloquência costumas, subir nos tamancos para afirmar que toda crítica que existiu era desqualificada e inclusive um ataque pessoal. Talvez esse tipo de atitude do presidente seja o espelho de um dos motivos que levaram ao clube ser goleado. Subir no tamanco de forma oportunista cobra seu preço se ela não tem fundamento, principalmente depois de um resultado como esse.

Era confiança demais. Tanto foi que ao levar o segundo gol o time pareceu não acreditar que estávamos perdendo. E perdemos de goleada.

Deve se retirar dessa derrota cruel que precisamos melhorar quando jogamos em casa, focar no campeonato e esquecer o rótulo de “time da moda” e por ai vai. A chance de Libertadores está ai e temos amplas condições de conseguir conquistar a chance de aparecer na maior competição da América do Sul.

Para o jogo contra o Corinthians o alvinegro terá de mudar sua forma de jogar em casa. Sem Elias Jorginho será obrigado a utilizar Fernandes. Não sei se tão tarde no campeonato essa “reforma” na forma de jogar em casa venha de forma tardia, mas agora é o que teremos.

Diferente de antigamente acredito que Jorginho tem capacidade de conseguir acertar esse time para o confronto contra o Corinthians. É rezar também para que não tenhamos tantos desfalques, isso vem prejudicando demais o time.

Enfim. Agora é buscar manter o foco e se recuperar desse resultado ruim. Talvez seja melhor acordar com tempo para melhorar do que cair sem ter tempo para se recuperar. Ainda é possível chegar, é possível!

Abraço do Tainha