Antes, o projeto

Leia o post original por Cristian Toledo

A sensação que se tem é que a futura diretoria do Paraná Clube está tentando abraçar o mundo. De um lado, apresenta aos conselheiros o planejamento estratégico. De outro, sonda profissionais para o departamento de futebol. Ainda busca um patrocinador para a Série Prata do Campeonato Paranaense. E tenta convencer os times que disputam a competição e a Federação Paranaense de Futebol a anteciparem o início do campeonato. Muita coisa junta pode fazer o clube perder o foco.

E qual seria o foco? A reconstrução do clube.

Ainda não pude ver o planejamento estratégico feito pela equipe do presidente eleito Rubens Bohlen – soube que ele será divulgado em breve, muito bom. Mas ele já precisa lidar com duas situações que, em uma organização, são quase impossíveis de serem conciliadas: a correção imediata de erros e a projeção de um clube forte a médio prazo.

Quando um time chega num momento como o do Tricolor, a primeira vontade de quem está no comando (imagino que devesse ser assim) é de tirar o clube do buraco o mais rápido possível. Pra isso, alguns cartolas em outros estados preferiram enfiar o pé na jaca, tratando tudo no imediatismo. A recuperação veio, mas o tombo que se seguiu foi maior.

O Vasco é um bom exemplo externo. Vivia dos rompantes de Eurico Miranda, acumulou dívidas e acabou rebaixado. Com Roberto Dinamite, o time sofreu em campo, penou pra pagar contas, mas se organizou, passou a ser rentável e deu resultado em campo. Isto não significa que tem que se repetir a fórmula – cada clube tem suas particularidades. Mas é importante saber que uma reconstrução de fato requer sacrifícios, e que não é um caminho de flores, e sim uma estrada espinhosa e longa. E exige fidelidade a um projeto, mesmo que ele tenha percalços em sua trajetória.

A recuperação do Paraná precisa começar já, isso é ponto pacífico. Mas antes uma temporada sofrida e vencedora em 2012 que um ano repleto de triunfos que cobrem um preço caro nos anos seguintes. O Tricolor tem que avançar com segurança, passo por passo.