Cartolas e políticos agora esperam que filha de Ricardo Teixeira se demita

Leia o post original por Perrone

Dirigentes de alguns dos principais clubes do país e integrantes do Congresso Nacional acreditam que as mudanças no COL (Comitê Organizador Local da Copa) não ficarão só na saída de Ricardo Teixeira.

A aposta é que Joana Havelange, integrante do COL e filha do ex-presidente do órgão e da CBF anuncie seu pedido de demissão em breve. Avaliam que sem a blindagem do pai ela será contestada e pressionada. Assim, deve preferir sair a se desgastar.

Joana vinha sendo preparada para aparecer mais em público e dar entrevistas como personagem influente no COL. Uma de suas raras aparições oficiais foi no sorteio das Eliminatórias, no ano passado, no Rio. Foi um dos estágios dessa preparação.

Coincidentemente, após seu pai começar a ensaiar a passagem de bastão, ela não voltou a sair da toca. Como aconteceu no caso de Teixeira, já há gente rondando sua cadeira, mesmo sem saber se ela ficará mesmo vaga.