Salvador

Leia o post original por Pedro Ernesto

Estou embarcando ao meio-dia para Salvador, a bela capital da Bahia, com suas praias e sua história. Lá, amanhã, o Grêmio enfrenta o Bahia, de Paulo Roberto Falcão, campeão baiano.
Não é um grande adversário. Mesmo que Falcão tenha obtido mais de 70% de aproveitamento com esse time, é bom lembrar que se sagrou campeão sem ter ganho do Vitória, seu grande rival, mas um time de Série B. Foram dois empates e uma derrota do Bahia.
Claro que o fato de Falcão conhecer muito bem o Grêmio ajuda, mas não me parece suficiente para chegar ao mesmo nível. Claro que não pode ser o Grêmio que ganhou do time reserva do Fortaleza na quarta-feira passada. Aquilo foi muito ruim. Mas o time do Luxa é muito melhor e, para meu gosto, favorito para passar a próxima fase da Copa do Brasil.

Estranheza

Muito estranha a escolha do presidente do Caxias, Osvaldo Voges, como dirigente do ano. Mesmo que seu time tenha sido vice-campeão gaúcho, o que é muito legal para um time do Interior, foi ele que demitiu aquele que foi considerado o melhor treinador do Gauchão.
Mas é bom lembrar que Voges deu um acréscimo importante para o Caxias e agora vai para a disputa da Série C buscando chegar a B e com boas possibilidades.

Damião

Já se fala muito na possibilidade de venda de Leandro Damião. Acho muito ruim se isso acontecer. Ele é um jogador diferenciado, goleador implacável, e deve ser preservado.
Se tiver que vender alguém que não seja o centroavante, o jogador que marca diferenças para um time. Ao mesmo tempo a direção tem que cuidar da preservação de Sandro Silva e Oscar, que continua preso ao Inter por uma liminar.

Você sabia?

* Que o Grêmio decidiu apostar em jovens jogadores na busca se soluções para o time?
* Que o primeiro foi Rondinelly, que até já está na Bahia e à disposição de Vanderlei Luxemburgo?
* Que o segundo foi o lateral-direito Tony, que jogava no Juventus, de São Paulo?
* Que o Grêmio está muito a fim de dispensar o lateral Gabriel, de grande salário e pequena produção?