Japão

Leia o post original por carlos cereto

Aqui estou, do outro lado do Mundo, acompanhando o Corinthians na cobertura do SporTV. É e primeira vez que venho ao Japão, país de povo simpático, educado, respeitoso.  É muito fácil gostar dos japoneses, que fazem o que for possível pra nos ajudar, mesmo sem entendermos uma só palavra do que falam, e resolvem tudo  na base da cordialidade,  sorriso e educação. Por aqui, o Corinthians sente- se em casa. É impressionante o número de corintianos em Nagoya. No treino aberto ao público, pelo menos 500 torcedores estiveram presentes, incentivando, cantando, empurrando o time que é orgulho de uma torcida espalhada pelo mundo inteiro. Mais uma das inúmeras manifestações de amor, como a que vimos na despedida do time de São Paulo, com 15 mil torcedores no aeroporto, em Guarulhos. Não dá mais pra duvidar da promessa da “invasão corintiana” no Japão, com a expectativa de pelo menos 20 mil  torcedores.  Fato que nos faz acreditar na máxima que o Corinthians é uma torcida que tem um time e não o contrário.  Por falar em time, Tite praticamente já definiu a escalação para a estreia. Guerrero, recuperado de contusão, será confirmado entre os titulares. Além da questão tática, do atacante de referência, a aposta é na experiência do centro avante peruano, com longa passagem pelo futebol alemão, portanto, acostumado a jogos internacionais. Cássio, Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos. Ralf, Paulinho, Douglas e Danilo. Emerson e Guerrero serão os “samurais” titulares. Romarinho, Jorge Henrique, Martinez, boas opções. O time está pronto para o mundial interclubes. Se irá conquistá-lo, é outra história, a certeza é que o Japão jamais será o mesmo depois da visita  do “bando de loucos”