Crime na Bolívia: Oruro espera o criminoso

Leia o post original por Wanderley Nogueira

Kevin BeltranAdvogados, torcidas organizadas, deputados , entre outros, tentam a libertação dos 12 torcedores que estão em Oruro.

Acusados e defensores dizem que os “Doze de Oruro” são inocentes.

Até agora , a justiça boliviana está inflexível.

O principal argumento é que o autor do disparo já se apresentou à justiça brasileira e as imagens “provam que é ele mesmo” .

Na última vez que eu falei por telefone com a Dra. Abigail Sabá, ela disse que está tudo muito bom, tudo muito bem, mas espera o moço em sua salinha na bonita Oruro.

Todo mundo sabe que o jovem não pode ser extraditado. Mas, as pacientes autoridades bolivianas esperam que o menor H.A.M. de 17 anos, autor confesso do crime , apareça por lá.

Ele pode viajar sozinho , com autorização dos pais, exatamente como fez para acompanhar o Corinthians.

Outra coisa: a polícia acha que, se os “Doze” forem soltos, eles não ficarão por lá.

A informação de que a Gaviões alugou uma casa em Oruro para abrigá-los não convenceu a Dra. Abigail de que eles ficarão no domicílio.

Como todo mundo sabe, sair e entrar na Bolívia não apresenta nenhuma dificuldade.

Nesse momento, aqueles que investigam o caso dizem que “no mínimo os que estão aqui são cúmplices ou facilitaram a fuga do autor”.

A imprensa boliviana lembra que “como o jovem que entregou-se no Brasil está livre, nada impede a sua viagem para Oruro. Aí ficará tudo mais fácil para o esclarecimento do crime”.