Favorito

Leia o post original por Tiago Rech

Existe um favoritismo para ganhar a Taça Farroupilha. A grandeza do Inter, os salários dos seus jogadores, a estrutura, a torcida, em todos esses quesitos o Inter é maior do que seu adversário. Mas, se sabe, apesar de todas essas evidências, que o Colorado é apenas favorito. Terá que confirmar em campo.

No jogo entre os dois times lá em Lajeado, o Juventude quis atacar e tomou uma goleada de 4 a 1. Lisca já anuncia que será diferente no Centenário. Reconhece o valor do adversário e fala em marcação forte, principalmente sobre D’Alessandro. Sendo assim, é praticamente certo que o time do técnico Dunga não encontrará os mesmos espaços que teve em Lajeado. As dificuldades estarão aumentadas. Acho que será um grande jogo.

D’Alessandro

Coloquei na coluna de ontem que a ausência do D’Alessandro representava toda a queda de produção do Inter em Recife. Confesso que tenho dificuldade em avaliar o tamanho do estrago que causa a ausência do craque.

A maioria das pessoas entende que o Inter é dependente. Ou D’Ale joga e o time também ou ele fica fora e a equipe se descaracteriza completamente. Essa é a opinião da maioria das pessoas com as quais conversei ontem. Achei um pouco exagerado, mas ouvi com atenção.

Lúcio

O zagueiro do São Paulo representou para o seu time o mesmo que Cris para o Grêmio. Empurrado por quase 60 mil pessoas, o tricolor paulista fez um gol, perdeu outros três e deu show nos primeiros 30 minutos.

Mas Lúcio tratou de ter um momento de principiante. Enfiou o pé no adversário, em jogada inconsequente. Mudou tudo. O Atlético-MG, completo, se reabilitou no jogo, fez escore e leva grande vantagem para a decisão no Mineirão.

Você sabia?

– Que serão 18 mil pagantes no jogo decisivo de domingo?
– Que Márcio Chagas será o juiz da final da Taça Farroupilha?
– Que o Grêmio luta para colocar Werley em campo no jogo do dia 16, em Bogotá?
– Que a viagem do Grêmio começa quarta-feira, e o time terá oito dias para se aclimatar à altitude de 2,6 mil metros?