Centroavante

Leia o post original por Pedro Ernesto

O atacante Fred não está conseguindo jogar na Seleção Brasileira. A bola não chega nele. Não fosse o passe que deu com o peito para Neymar marcar o primeiro gol contra o Japão, na primeira rodada da Copa das Confederações, sua participação teria sido nula até agora na competição.

Jô, que vem de boas atuações no Atlético-MG, ao contrário, tem tido mais  movimentação. Ele significa melhores possibilidades para o passe próximo ou dentro da área do adversário. Isto é o bastante, como foi no segundo gol brasileiro contra o México, depois daquela jogada mágica de Neymar.

Aliás, foi o segundo gol do centroavante do Galo em 24 minutos em campo pela Seleção. Ou seja, uma bola na rede a cada 12 minutos.

Não sei se Luiz Felipe Scolari vai promover essa modificação, mas acho que chegou a hora.

Empate

Para ser campeão do Grupo A da Copa das Confederações, basta à Seleção Brasileira um empate contra a Itália aqui na Arena Fonte Nova, em Salvador. Será o jogo mais duro até agora. O que ficar em segundo deve pegar a Espanha na semifinal, em Fortaleza, na quinta-feira. O campeão do grupo vai para Belo Horizonte.

Jornalistas

Estamos no mesmo hotel de muitos jornalistas italianos. Eles acham de estatura média o futebol da sua seleção. Sabem que já tiveram equipes muito melhores. O que ainda causa estranheza a eles é a proposta ofensiva da seleção italiana.

Esquema

Este esquema de três meias e um atacante está dando à Seleção Brasileira uma
vulnerabilidade desnecessária. Hulk, Neymar e Oscar não marcam. Neymar tentou fazer isto e cometeu muitas faltas no jogo contra o México. Não sabe.

Hulk nem marca nem dá contribuição ofensiva importante. Oscar é quem participa mais da marcação. Mas fica claro que o time marca muito mal. Hernanes seria a solução. Só depende do treinador.

Adriano

Claro que o assunto Adriano está presente nas rodas de jornalistas que cobrem a Copa
das Confederações. Principalmente, entre os brasileiros e italianos, já que ele jogou no Inter de Milão e no Roma. A aprovação do jogador entre a imprensa é quase nula. Poucos são os que imaginam que vá dar certo no Inter.

É demais!

Salvador é a cidade que recebe uma bela decoração referente à Copa das Confederações. Claro que os protestos acontecem por aqui, mas a cidade vibra com a presença da Seleção Brasileira num clássico contra a Itália.