Clássico

Leia o post original por Pedro Ernesto

Não tem como deixar por menos. Brasil x Uruguai é clássico. Sei que os nossos vizinhos estão vacilantes nas Eliminatórias para a Copa de 2014. Mas eles nunca precisaram estar numa boa fase para enfrentar o Brasil. Azar dos uruguaios é que o time brasileiro vive seu melhor momento depois da Copa da África do Sul. Ganhou, com sobras, os três jogos da primeira fase da Copa das Confederações. Não é pouco para um time que estava desacreditado. Os uruguaios se classificaram, mas sem muito brilho. Não espero um jogo fácil. Clássico é clássico.


Apoio total

Felipão pediu ontem o apoio dos torcedores mineiros. Quer ver a massa empurrando a Seleção para cima dos uruguaios. O técnico sabe o que pede. No empate em 2 a 2 contra o Chile, houve vaias. Muitas vaias. Mas era outra época, com trabalho ainda no início.


Show

Até o palco já estava armado numa praça central de Belo Horizonte para um grande show da banda mineira Jota Quest. Era para embalar os torcedores e dar mais colorido para o jogo desta tarde. Mas as autoridades de segurança impediram a realização do evento.


Faltas

Neymar é que mais cometeu faltas nesta Copa: 14 faltas. Mas também foi o que mais recebeu faltas: 18. A Seleção desceu o sarrafo, fez 68 faltas.


Centro

O recado está dado pelas forcas de segurança de Minas Gerais. Quem quiser fazer manifestação que o faça no Centro da cidade, em local já determinado. Quem fizer diferente vai se incomodar com a polícia.


Mesmo time

Felipão mantém o time. É bom porque dá segurança aos jogadores. Mas gostaria de ver Hernanes no meio-campo. Hulk, mais atrasado deixa de ser o bom atacante que é e não consegue ser meia.


Atacantes

O melhor setor uruguaio está no ataque. Acho que ele vêm com os três (Suárez, Forlán e Cavani) na tentativa de surpreender o Brasil. Óscar Tabárez é, como Felipão, especialista em mata-mata. Sua defesa é ruim. Pode ser que o técnico uruguaio raciocine que, tendo a bola lá na frente, dará poucas chances ao Brasil. É preciso ficar alerta.


É demaaais

A Fifa não pode se queixar da media de publico. Quase 50 mil por jogo. E ainda pode aumentar. Temos pela frente dois jogos semifinais e uma final. E tudo isso entre campeões mundiais. México 2×1 Japão, que nada valia, teve 52.960 pessoas no Mineirão.


Luxemburgo

O comentarista e colunista Wianey Carlet informa que Vanderlei Luxemburgo enfrenta problemas de relacionamento no vestiário e que, com poucos resultados positivos, seria demitido. Ora, porque não o demitiram antes da Copa das Confederações e trouxeram um substituto? Esse novo profissional teria tempo para conhecer o grupo de jogadores. Se isso for verdade, é um erro monumental.