Cartões começam a incomodar… 30 suspensos!

Leia o post original por Gaciba

Ao término da 7ª rodada (mais o jogo adiantado da 11ª rodada entre São Paulo e Bahia), com 71 jogos disputados, os cartões começam a ser dor de cabeça para os clubes do Brasileirão 2013.

Já temos (ou teremos na próxima rodada) 16 atletas suspensos por 3 cartões amarelos e mais 14 expulsos. Ou seja, 30 jogadores já cumpriram ou irão cumprir penas automáticas de suspensão.

As equipes que mais perderam atletas até o momento foram o SÃO PAULO (7 jogadores – 5 vermelhos e 2 por amarelos) seguido do BAHIA  (5 punidos – 1 expulsão e 4 por amarelos) e a PORTUGUESA (4 atletas – 2 por vermelhos e 2 por amarelos).

Outro dado interessante é que, após o retorno da Copa das Confederações, somente o São Paulo teve atletas expulsos (2 contra o Bahia e 1 contra o Vitória). Do outro lado, os treinadores de ATLÉTICO PR, CORITIBA, NAUTICO, PONTE PRETA, SANTOS, VASCO e VITÓRIA; puderam contar com todo seu plantel nestas rodadas já que não tiveram (ou terão nesta rodada) nenhum atleta suspenso.

Confira a relação dos 30 suspensos, da qual chamamos a atenção para três jogadores que já foram punidos duas vezes: Denilson e Wellington, do São Paulo e Diones, do Bahia. A “rodada” que consta na tabela é relativo ao jogo que o atleta cumpriu ou cumprirá a punição.

Além dos 30 citados, mais 60 atletas já estão “pendurados“, ou seja, já receberam dois cartões amarelos e, caso sejam advertidos mais uma vez, também serão suspensos.

Até agora foram marcadas 2375 faltas em 71 jogos o que nos dá uma média de 33,5 faltas em média por partida disputada. Neste ponto, as equipes com maior média de faltas são: BAHIA, com 21,6 faltas por jogo; ATLÉTICO MG, com 20,6 faltas por partida e a PONTE PRETA com 20,0 faltas cometidas em média. Já os destaques positivos neste critério são: SANTOS, com 12,1 faltas por jogo; FLAMENGO, com 12,3 faltas por partida e NAUTICO com 13,0 de média por jogo.

Caso goste de números e curiosidades, confira os quadros abaixo que tratam dos maiores e menores números da competição:

 

Duas partidas merecem o destaque positivo pelo fato de não ter sido apresentado um cartão sequer durante o jogo: Grêmio 2×0 Nautico, apitado por Guilherme Ceretta e Vitória 3×2 Nautico, dirigida por Anderson Daronco.

É bom que os clubes prestem atenção nestes dados pois, em um campeonato de pontos corridos com 38 jogos para ser disputados, suspensões farão a diferença na reta de chegada.