Erros

Leia o post original por Pedro Ernesto

Ter mais estrangeiros no grupo do que o número permitido para jogar é um convite à lambança. A dupla Gre-Nal vem repetindo este erro que obriga sempre o treinador a sacrificar no mínimo um gringo, independentemente da qualidade técnica. Está mais do que na hora da legislação mudar e aumentar o limite, especialmente para jogadores do Mercosul.

Enquanto isso não vem, continuará custando muito caro aos cofres dos clubes manter atletas que geralmente ganham muito e que nada mais podem fazer do que treinar e torcer. A desistência colorada por Bolatti – jogador de seleção argentina – e o não aproveitamento do paraguaio Riveros – também de seleção – pelo Grêmio contra o Criciúma são apenas dois exemplos.

Risco

É no mínimo estranho Renato deixar Riveros em Porto Alegre quando não pode contar com seus volantes titulares em Criciúma. E mais, o paraguaio é preterido em função de Maxi Rodríguez que vai ser suplente.

A aposta na juventude de Matheus Biteco e Ramiro não deixa de ser uma ousadia do técnico, bem como sua clara simpatia pela bola apresentada por Maxi. Nada surpreendente. Faz parte da personalidade.

Indiada

Na Zona Sul os xavantes, no Vale do Sinos os capilés. Brasil de Pelotas e Aimoré encaminharam bem suas conquistas no meio da semana.

No sábado não tem frio que impeça a comemoração no Bento Freitas. A goleada sofrida em casa deixa o São Paulo com uma desvantagem gigantesca e prtaticamente irreversível. No Cristo Rei, no domingo, o Riograndense tem uma missão menos ingrata, mas também improvável. Bastará ao Aimoré ter tranqüilidade.

É demaaais!

A Fifa entendeu o recado e fez o que era possível. Os preços de ingressos da Copa do Mundo são aceitáveis para os padrões brasileiros. Claro que para o povão a coisa ainda está salgada, mas o que se esperava é que a mordida fosse muito maior.

O respeito às isenções criaram condições de se assistir aos jogos por 30 pilas na primeira fase. Isto é uma conquista brasileira.

– Despedida – Liberado o Estádio do Vale, o Inter se despede do Centenário contra o Flamengo. Tirando o jogo contra o Bahia, a casa caxiense só deixa boas recordações para os colorados. Os boleiros, mesmo não gostando da viagem, fizeram bem a parte deles.