Realidade

Leia o post original por Pedro Ernesto

Disse no programa Bate-Bola, da TVCOM e repeti neste espaço que o Grêmio ganhou muitos jogos na sorte. O que era válido, Mas precisava se preocupar com atuações técnicas mais construtivas. Recebi mensagens de gremistas, muitos furiosos, que estava rebaixando o Grêmio, que sou um colorado recalcado. As mensagens não se repetiram no dia de hoje. É que o Grêmio, jogando tão mal como vinha jogando, perdeu para o Goiás. Walter jogou sozinho contra três zagueiros, se deu bem e marcou dois gols. Uma coisa é ganhar e somar pontos. Acho ótimo. A outra é não jogar bem porque, daqui a pouco, vai perder. Agora, o Grêmio tem pela frente dois jogos onde é melhor do que o adversário. Precisa fazer seis pontos. Tomara que jogue mais para não perder esta chance.

Walter

Um dos personagens deste Brasileirão é Walter. Ele já tem oito gols e muitas assistências para seus companheiros marcarem para o Goiás. É o dono do time, foi a grande diferença contra o Grêmio, na terça-feira.
Pena que ele esteja fora da realidade de um atleta, com peso de halterofilista e não de jogador de futebol. Mas tem uma técnica exuberante, chuta com muita qualidade com os dois pés, esconde a bola como ninguém. É um jogador raro e maravilhoso que estamos vendo.

São Paulo

É desesperador ver um time grande perto da zona do rebaixamento ou dentro dela. O desespero bate de uma forma que o time fica irreconhecível. Esse é o caso do São Paulo, que vi jogar contra o Náutico na noite de terça-feira. Mesmo diante de um time horrível, padeceu para ganhar.
Os paulistas poderiam ter levado 4 a 1 e só venceram porque os atacantes pernambucanos são muito ruins – ou estão sem sorte alguma. O São Paulo conquistou três pontos, mas esteve muito longe de merecer ganhar o jogo.

É demaais!

Jô estava em casa quando recebeu a notícia de que estava convocado para jogar a Copa das Confederações no lugar de Damião, cortado por lesão muscular. Aproveitou a chance e garantiu lugar. Agora, chamado para os amistosos contra Austrália e Portugal, ganhou lugar de titular com a lesão de Fred. Nesse ritmo, é o único certo da Copa de 2014.