Na Arena

Leia o post original por Pedro Ernesto

O empate em 0 a 0 ontem empurrou para a Arena, no dia 23 de outubro, a decisão da vaga na semifinal da Copa do Brasil. Foi um grande resultado no Pacaembu. Mas isso visto de forma isolada. Em termos de mata-mata, o empate sem gols no jogo de ida é traiçoeiro quando se decide a vaga em casa.
Veja só: o Corinthians vem a Porto Alegre jogar por dois resultados: empate com gols e vitória. O empate sem gols não leva a lugar nenhum. Ou melhor, leva, sim, para os pênaltis. Por isso, no jogo de volta, será fundamental a presença da torcida na Arena. Ela será a vantagem.

Jogar por Dunga

Essa é a declaração que li do jogador Gabriel. Deveria jogar pelo Inter, que é o clube que paga o seu salário. Mas não posso esquecer que é meritório que os jogadores se esforcem por aquele que é o seu líder e pela amizade que constroem. Mas tudo isso é muito pequeno.
Vale para os profissionais, vale para os torcedores. Um clube como o Inter tem grande e exigente torcida. Ele existe para conseguir vitórias, títulos. Os jogadores tem que saber disso. Então, nesta noite, na batalha decisiva contra o Atlético-PR, espero que todos joguem, e muito, pelo Inter.
O clube merece.

Furacão

Vagner Mancini deu velocidade para o Atlético-PR, com muitos jovens que fazem a bola andar. Mas tem a experiência de Luiz Alberto, que forma uma dupla de área magnifica com Manoel, e tem a experiência e a alta técnica de Paulo Baier.
Aliás, esse veterano é o maior goleador dos pontos corridos no futebol brasileiro. O time paranaense precisa ser muito bem marcado. É uma das surpresas do campeonato, tem o goleador e surpreende a todos. O Inter tem que tomar muito cuidado para chegar vivo ao Paraná no mês que vem.

Mensagem

Mano Menezes deixou mensagem no facebook explicando as razões de sua saída do Flamengo. Foi muito elegante. Não botou culpa em ninguém. Só lembrou que não conseguiu fazer o time jogar como ele queria. Aliás, na Seleção Brasileira foi a mesma coisa.
Felipão, em pouco tempo, conseguiu muito mais. Pelo menos, hoje sabemos quem é a Seleção e quais são seus titulares, o que nunca conseguimos saber na Era Mano. Melhor mesmo é o treinador dar um tempo, fazer uma reciclagem e voltar no ano que vem, com todo o gás para se recuperar.