Indefinições de começo de ano

Leia o post original por JC

Reapresentado o time, começou a temporada 2014 para o Vasco.  Martín Silva e Aranda tirando fotos oficiais e Rodrigo Caetano falando – novamente – como gerente de futebol foram as novidades. De resto, nada definido. Juninho pode jogar pelo menos o Carioca, Pedro Ken pode ficar mais uma temporada, Rodrigo não se apresentou e não há uma confirmação oficial dos outros reforços especulados (os laterais Cortez, André Rocha e Marlon, o meia Junior Dutra e o atacante Maxi Biancucci).

Se levarmos em consideração os primeiro jogadores apresentados em janeiro do ano passado (Elsinho, Fillipe Soutto e André Ribeiro), podemos ver a diferença entre Caetano e Renê Simões, o responsável pelas contratações à época. Além de trazer um reforço para o gol, um problema crônico em 2013, Rodrigo e Aranda têm muito mais potencial que os jogadores trazidos para posições equivalentes. Se Cortez for confirmado, Caetano terá goleado Simões em matéria de contratações para o Carioca.

Mas há outra questão: ainda não está definida qual será a divisão que jogaremos esse ano. Como a Lusa dificilmente desistirá de mão beijada da luta pela permanência na série A, indo apelar na justiça comum, a possibilidade da CBF arregar e acabar com o Brasileirão com 20 times e com pontos corridos é grande. Caetano disse que essa questão cabe ao jurídico do clube e que seu trabalho é montar a melhor equipe possível, independente do que aconteça com o Campeonato Brasileiro.

Se a bagunça prevalecer e inventarem uma vaga para o Vasco na elite esse ano, será que Rodrigo Caetano conseguirá montar um time que se sustente na Série A? Mesmo ainda longe da pendenga se resolver, é preciso pensar nisso o quanto antes.

***

Nem a rescisão da Nissan está 100% definida. Apesar do presidente da montadora no Brasil garantir não haver volta no patrocínio, Dinamite, contrariando a normalidade, se posicionou e de forma diferente. Segundo o ainda presidente do clube, o contrato está em vigor e por isso a marca da empresa japonesa ainda está estampada no uniforme vascaíno. Que nenhum torcedor gostaria de continuar a ver a Nissan no nosso uniforme é quase certo. Mas vale lembrar que o Vasco já recebeu uma cota do patrocínio e se a questão for aos tribunais, a montadora pode pedir o ressarcimento proporcional da grana que foi utilizada após o anúncio do fim do acordo. Então é prudente não dar argumentos à empresa deixando de exibir sua marca antes de tudo estar resolvido.

***

Indefinida também está a classificação da molecada vascaína na Copa São Paulo. Mas a vitória por 3 a 0 sobre o JV Lideral até que facilitou as coisas para o nosso time. Na segunda colocação com os mesmos 3 pontos que tem o próprio JV, a decisão ficará para a última rodada. Mas enquanto o Vasco pega o já eliminado Usac e o JV encara o líder Audax-SP, em acontecendo o lógico, ficamos com a vaga.

Mas vale dizer: pelo que foi apresentado até agora pela garotada, a lógica é garantia maior de classificação que o futebol. Tanto na vitória de hoje, como na derrota na primeira rodada, o Vasco jogou muito mal.

***

Michel Alves, Alessandro, Nei, Renato Silva, Rodolfo, Sandro Silva e Wendel. Entre todas as indefinições desse começo de ano, a lista dos jogadores que não vão para Pinheiral é pelo menos uma boa indicação da barca que deve zarpar de São Januário.

***

É sério que a pressão pela antecipação das eleições no clube deve diminuir?  Alguém pode explicar a razão?

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.