A responsa é nossa. De novo.

Leia o post original por JC

Digam o que disserem, a verdade é uma só: assim como no clássico contra a cachorrada, a responsabilidade da vitória na partida contra o framengo, hoje na Arena Maracanã, é toda do Vasco. Mesmo jogando com seu time titular, a urubulândia terá todas as desculpas do mundo caso perca (cansaço de viagem, foco na Libertadores, desimportância do Estadual). Já nós, não temos qualquer justificativa para sair do jogo sem os três pontos na nossa conta.

Mas como clássico é clássico – e vice-versa – e a mulambada precisa se recuperar das duas cipoadas que tomou nos seus últimos compromissos, a framengada certamente encara uma vitória hoje como uma chance para dar um levante. Se lembrarmos que uma derrota fará com que eles comecem a arriscar sua posição no grupo que se classifica para as semifinais, fica claro que todo o papinho de que “o carioca não vale nada” e que “hoje é treino” não passa de balela. Eles podem ter as desculpas prontas, mas querem – aliás, precisam – tanto quanto o Vasco da vitória.

E se os vela-de-macumba vão com seus titulares, não podemos dizer o mesmo porque nem o Adilson parece saber qual é seu time titular. Sem confirmar a escalação, o técnico vascaíno parece ter apenas uma dúvida, entre Barbio e Bastos. Para a torcida, essa questão não existe: os dois sairiam do time facilmente. Com a entrada do Everton Costa, que foi bem no empate contra o Nova Iguaçu, e a chegada do Douglas, que já estreia hoje, muitos torcedores – e me incluo nessa – imaginavam que bastaria armar um 4-4-2 com Montoya jogando sem uma posição fixa para o Vasco estar com seu melhor em campo. Não é o caso do Adilson, que parace querer insistir no seu 4-3-3 que poucas vezes mostrou um futebol convincente. Com isso continuamos a ver o absurdo de, tendo alguém com a habilidade que tem o colombiano, não apenas não ter titularidade garantida, como ainda ver que se o formos com quatro no meio de campo, três serão volantes.

Ainda assim, o mais provável é que Adilson escolha Barbio e esse é, dos males, o menor. Essa deve ser a formação que nosso treinador provavelmente considera a mais ofensiva possível e sabe que pode contar com a disposição e obediência tática do cabeleira. Se ele não consegue finalizar bem nem com um gol vazio diante de si, isso não parece fazer muita diferença para o Adilson. Já que na sua visão a correria é mais importante que a qualidade técnica, resta à torcida esperar que Douglas resolva, pelo menos em parte, os problemas que temos na armação de jogadas. Com isso, e se os três homens de frente conseguirem imprimir a mesma movimentação e velocidade ao ataque que mostraram em alguns momentos na última partida, nossas chances de vitória aumentarão consideravelmente. Isso, claro, se as jogadas criadas não forem desperdiçadas pela recorrente falta de pontaria dos atacantes.

VASCO X FLAMENGO
Martín Silva; André Rocha, Luan, Rodrigo e Diego Renan; Aranda, Guiñazu, Fellipe Bastos (William Barbio) e Douglas; Everton Costa e Edmilson.Felipe; Leonardo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Amaral, Víctor Cáceres, Lucas Mugni e Everton; Paulinho e Hernane.
Técnico: Adilson Batista.Técnico: Jayme de Almeida. 
Estádio: Arena Maracanã. Data: 16/02/2014. Horário: 16h. Árbitro: Eduardo Cordeiro Guimarães.  Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Luiz Antonio Muniz de Oliveira.
  As redes Globo (RJ, ES, DF, RN, PB, SE, MA, PI, PA, AM, RO, RR, AP, AC e TO) e Bandeirantes (RJ, ES, DF, PE, BA, AL, RN, PB, SE, MA, PI, PA, AM, RO, RR, AP, AC e TO) transmitem ao vivo. O Canal Premiere transmite para seus assinantes de todo o Brasil no sistema Pay-per-view.
O GLOBOESPORTE.COM acompanha o confronto em Tempo Real, com vídeos.

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.