Será que Pelé também não sofreu (ou sofre?) com o racismo

Leia o post original por Mion

Copa do mundo no Brasil e Pelé  não recebe o destaque que o mundo lhe dá.

Copa do mundo no Brasil e Pelé não recebe o destaque que o mundo lhe dá.

Pelé é Rei. Venerado nos quatro cantos do mundo. Referência internacional quando se trata de Brasil. Conhecemos centenas de histórias vinculando situações complicadas onde Pelé por ter seu nome citado chegou a salvar vidas. O atleta do século (eleito pelos franceses) parou guerras, fez países declarem feriado para recebê-lo. Na década de 80 , pesquisa realizada por uma agência de publicidade americana ficou em terceiro lugar como o nome mais conhecido do mundo, atrás apenas de Jesus Cristo e Coca-Cola. Um negro conquistar tal respeito e honraria há meio século não é para qualquer um. Se hoje o mundo sofre com o racismo imagine nas décadas de 60 e 70? Talvez hoje sofra de outra discriminação: a falta de respeito e consideração aos idosos. Infelizmente assim como qualquer outro ser humano, o Rei envelheceu, passou dos 70 anos. Mais uma razão para o Brasil intensificar as homenagens ao maior do mundo de todos os tempos.

No Brasil, lamento afirmar, jamais Pelé recebeu tal consideração. Se fosse em outras nações até estátua em praça pública teria. Zico, Romário, Alex, e outros brasileiros têm no exterior. Não sei se o fato de Pelé ser negro e jogador de futebol (outra discriminação no passado) não recebeu o reconhecimento merecido. O futebol move bilhões de pessoas e de dólares, euros, reais etc…

Boa parte disso se deve a Pelé. O Brasil sedia uma Copa do Mundo e em poucos momentos sua imagem é vinculada ao maior evento do futebol no planeta. Vejo os meus colegas jornalistas esportivos debatendo cansativamente sobre quem será convocado. Um simples jogador como Fred ocupa espaços de debates intermináveis. A mídia poderia gastar um pouco mais de tempo para questionar a presença de Pelé como carro-chefe desta Copa. Inclusive colocar o Rei em suas chamadas durante a programação. Ainda dá tempo!

Hoje talvez não seja racismo, mas o domínio de grupos financeiros comandados por CBF e FIFA, que botam goela abaixo Ronaldo, Bebeto e Cafu, entretanto o início de tudo pode sim ter como raiz principal o fato de Pelé ser um negro brilhante e genial, mas “apenas ” um negro. E muitos brancos o invejam, são medíocres o suficiente para ignorar e reverenciar alguém iluminado e dotado do poder de estar acima de todos os brancos quando se trata de futebol.