Em Rio Preto, Mistão vence o Paulista e mantém o Verdão no topo da tabela

Leia o post original por Flavio Canuto

Algumas vezes, nós torcedores passamos por verdadeiras provações. Assistir a partida entre Palmeiras x Paulista, que foi disputada no Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, foi uma delas.

A cidade é maravilhosa, a região de Rio Preto é sempre muito acolhedora ao Palmeiras, que sempre joga diante de um grande público, mas o gramado do Teixeirão parecia um pasto.

Ainda assim, o mistão do Palmeiras conseguiu vencer o rebaixado (e quebrado) Paulista por 3 a 1. A coisa anda tão feia em Jundiaí que eles venderam o mando do jogo, algo que já virou moda por aqui.

Como o Palmeiras vai viajar para Cuiabá, e depois para Rondônia, onde joga pela Copa do Brasil, vários atletas foram poupados.

Sem nenhum entrosamento, o Palmeiras entrou em campo totalmente desarrumado, com alguns jogadores totalmente perdidos. Um jogo duro…de assistir.

Aos 20 minutos enfim, um belo lançamento de Mendieta achou o lateral William Matheus livre. O lateral bateu cruzado e abriu o marcador. 1 a 0.

Infelizmente, não deu nem tempo para comemorar. Após erro grosseiro de passe de Eguren no meio-campo e que terminou em um pênalti cometido pelo Marcelo Oliveira.

David Batista, autor de sete dos minguados nove gols feitos pela equipe de Jundiaí, bateu no meio do gol e empatou o jogo. Fernando Prass quase defendeu com o pé. Foi por pouco.

Depois disso, o jogo se arrastou até o final da primeira etapa com diversos passes errados, chutes horríveis e nenhum lance interessante.

Ah, sim! Bruno César, que quase não apareceu no jogo, mandou uma bola por cima do gol e o Vinícius foi derrubado na área. Pênalti não marcado, o primeiro da noite.

Para a segunda etapa, Kleina acertou ao sacar o volante Eguren e colocou Miguel “ex-Bianconi”, que depois acabou fazendo o gol da virada (e nada mais que isso).

Aliás, o uruguaio errou praticamente tudo na partida, teve gente até pedindo a volta do Márcio Araújo! Nãããããããããããooo!!!

Logo aos 5 minutos, Vinícius quase marcou após falha grotesca de Dodó. Dois minutos depois, Victor Hugo tomou o segundo amarelo e foi expulso. Nós também ficamos com um a menos em campo quando Marcelo Oliveira foi expulso aos 11 minutos na após chegar como um trem (ou trator desgovernado) no atacante do Paulista.

Aliás, está provado que o Marcelo Oliveira deve continuar como volante e nunca mais ser improvisado na zaga ou na lateral. Entendeu, seo Kleina?

Bruno Cesar teve seu melhor momento ao cobrar falta aos 9 minutos. A bola bateu no travessão e saiu para fora. O que mais ele fez no jogo? Não me lembro de quase nada.

O melhor momento para o Paulista nesse momento da partida ocorreu quando Gabriel Silva recebeu livre na área, mas acabou sendo desarmado por Fernando Prass.

Mesmo pouco exigido, o melhor goleiro do Brasil (e que está virando ídolo da molecada) estava pronto para defender a meta do Verdão. Que fase!

Aos 22 minutos, Vinícius recebeu bola pelo lado esquerdo do ataque alviverde, livrou-se bem da zaga adversária e deu passe açucarado para Miguel, que meteu a bola pro gol. 2×1.

Uma bela jogada do Vinícius, que deveria sempre atuar desta forma, como velocista, descendo pelas laterais com a bola e municiando Alan Kardec dentro da área.

O gol deu um pouco mais de tranquilidade ao Palmeiras, mas não melhorou muito a qualidade da partida que continuou sofrível. Vinícius, bastante cansado, acabou saindo aos 30 minutos e o sempre criticado Mazinho entrou em seu lugar.

Aos 41 minutos, Mazinho fez bela jogada e colocou Patrick Vieira na cara do gol. O atacante chutou duas vezes, e na segunda conseguiu o terceiro gol do alviverde, que a partir daí só teve de garantir mais uma vitória no Paulistão 2014, a décima nessa fase de classificação.

O resultado foi ótimo e o jogo péssimo para quem estava assistindo em casa ou no estádio. Se a idéia do treinador era “rodar” o elenco, não entendi porque o atacante Rodolfo não estava presente no banco de reservas.

Enfim, acho que nunca vou entender tudo o que acontece no futebol, mas quero ver um time competitivo na reta final do campeonato. E é só isso que importa.

Ah, você também pode me seguir no Twitter ou  Facebook!

Abraço a todos!