Santos, o gatilho mais rápido do “Oeste” fuzila mais um

Leia o post original por Kako Ferreira

SANTOS 4 X 1 OESTE

Um primeiro tempo chato, só quebrado com Leandro Damião marcando um gol de ombro pro recalque passar longe.
Com um time pra lá de mesclado, entramos no segundo tempo com outra postura, ou seja, a mesma dos jogos anteriores onde não faltou fome de gol. Dessa vez a rajada foi menor, no duelo contra o Oeste, alguns tiros picotaram mas vencemos marcando quatro, olha a má fase!

Quem entrou deu conta do recado, é o caso, por exemplo, do goleiro Vladimir: seguro, tranquilo e quando precisamos dele, estava lá pra fazer bem seu trabalho, não sentiu a falta de ritmo de jogo. Lucas Lima não apareceu muito mas também não comprometeu, Bruno Peres que substituiu o poupado Cicinho, bateu cabeça no entrosamento com Gabriel, que não esteve nos seus melhores dias, mas cresceu no segundo tempo e deu até passe pro segundo gol.

O cara quando tem luz, não tem quem apague. Veja o caso do Thiago Ribeiro: começou meio atrapalhado, sem ritmo, errou algumas vezes e, mesmo aos trancos e barrancos, se superou e marcou dois, que fase!
Mas o jogo só começou a incendiar mesmo quando entraram Diego Cardoso e Serginho, garotos campeões da Copinha que chegaram chegando, o atacante então, nem se fala: ousado, frio e matador, fez o primeiro como profissional.

Nossa zaga ainda inspira cuidados, até mesmo pelo fato de estar tão exposta, temos apenas Cícero e Arouca à frente dela, mas quer saber? Dane-se, até por conta disso temos mais caras atacando e convertendo, como diz o ditado: “não importa se o pato é macho, eu quero ovo”.
Pra quem perdeu o jogo, gols e melhores momento, pega aí:

Ainda sobre Diego Cardoso, o destaque dessa partida, ao menos na minha opinião, o garoto tem vivido dias felizes. De quinta pra cá só coisas boas acontecendo: quinta foi seu aniversário, ontem fez o seu primeiro como profissional e hoje, o Santos soltou a nota que Diego acaba de renovar seu contrato até dezembro de 2016. Boa notícia pra ele e pra nós.

Que Diego possa ser feliz e saber que no Santos a disputa por um espaço será árdua, devido a tantos talentos que hoje temos no ataque. Que possa se inspirar naqueles que chegaram lá e foram realidade e, que possa também, ter olhado para o banco de reservas do Oeste de Itápolis e ver um exemplo vivo, do que a má orientação e ganância podem fazer com um garoto de boa índole, bom de bola, mas que por ter sido mal conduzido, hoje luta para ao menos, quem sabe, ser um jogador de futebol.

Semaninha de folga nos campos, fora deles muito trabalho e treino pra não perder o foco, nosso próximo jogo é contra o Rio Claro, e que inspirado no próximo adversário, possamos continuar nadando por águas límpidas e calmas, mas se não for também a gente vence a correnteza.

Pra cima deles!

¨
CURTA O SANTISTAIADA!