Tema livre

Leia o post original por JC

Entre factóides sobre a volta de Diego Souza e a falta de empresas interessadas em se tornar a fornecedora de material esportivo do Vasco (o que aumenta, mas não garante, uma renovação de contrato com a Penalty), o assunto mais importante que surgiu por esses dias foi a convocação, já na próxima segunda, da Junta Deliberativa que definirá a data das eleições no clube.

Para a quase totalidade dos torcedores do Vasco, o maior desejo é que as eleições sejam logo definidas para que uma nova gestão assuma o mais rápido possível. Mas nem todos os vascaínos pensam dessa forma.  Para alguns, a antecipação das eleições é um problema, principalmente por conta de um dos parágrafo do 60º artigo do Estatuto:

Se a data da eleição for definida na próxima segunda-feira, um grande número de novos sócios, principalmente os mais de 3.000 que se associaram em abril do ano passado – no que ficou conhecido como mensalão vascaíno – não estarão aptos a votar no próximo pleito. À época das denúncias, Eurico Miranda e Roberto Monteiro, os dois únicos candidatos confirmados até agora, negaram qualquer envolvimento no recorde de associações. E ambos também são contra a antecipação das eleições no clube.

Os candidatos se amparam no Estatuto e eles estão certos em fazê-lo. Como diz o outro, “a regra é clara” e os prazos estabelecidos pelas leis do clube para a votação foram para as cucuias depois de sequências de eleições complicadas no Vasco. Mas esse é realmente o único argumento que alguém pode utilizar para não querer ver o fim da gestão Roberto Dinamite o mais rápido possível. Tirando o que está no Estatuto, não haveria qualquer lógica em querer adiar a eleição de uma nova diretoria. Quem deseja o bem do clube, não aguenta mais esperar pela renovação.

Mas pelo visto, infelizmente, os candidatos usarão mesmo o Estatuto não para defender o que é melhor para o Vasco, e sim o que é melhor para suas campanhas. E deverão ir até às últimas consequências por isso, provavelmente buscando a justiça para que as eleições não sejam antecipadas e para que os eleitores de abril possam votar. Ou seja: a novela das eleições deverá perdurar ainda por um bom tempo, mantendo no poder uma gestão que há muito tempo já mostrou que não tem capacidade para tirar o Vasco dessa espiral de problemas.

***

Diante disso tudo, eu – e provavelmente todo torcedor que quer ver o melhor para o Vasco – me pergunto: será que os eleitores, tenham ou não suas mensalidades pagas por candidatos, votarão em quem realmente lutará pelo clube ou em quem luta por interesses pessoais?

***

Enquanto isso a situação decidiu lançar um candidato para as próximas eleições. Se eles não arranjarem um nome muito, mas muito bom mesmo, acabarão encerrando sua temporada no comando do Vasco com mais um mico colossal.

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.