Próximo presidente Tricolor receberá o clube com superávit de R$ 23,5 milhões

Leia o post original por daniel perrone

Nação do Maior do Mundo;

O Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou na noite desta última quinta-feira as contas do ano de 2013 do São Paulo FC. No ano passado, o clube teve um superávit de 23,5 milhões de reais. O desempenho foi muito superior ao ano de 2012, onde o clube ficou no “zero a zero” e registrou um lucro de apenas R$ 826 mil reais.

O arquivo do balanço ainda não foi ao ar (só deve estar disponível no site oficial do clube em abril), mas os números claramente mostram que as vendas dos jogadores no ano passado foram o fiel da balança: As vendas de Lucas, Casemiro, Henrique, Bruno Uvini e Oscar renderam R$ 147 milhões dos R$ 305 milhões que o Tricolor teve de receita no ano. Para lembrar, o dinheiro da transferência de Lucas (que ocorreu em 2012) só entrou no ano passado e foi o motivo da grande diferença positiva.

Foi o maior superávit da história do Tricolor. Além da venda dos jogadores, o Sócio Torcedor rendeu ao clube R$ 4 milhões líquidos. O marketing lucrou 33% em relação ao ano anterior, e a área social obteve lucro de R$ 2,7 milhões. Os débitos com Bancos foram parcialmente sanados e houve diminuição da dívida de R$ 150 milhões para cerca de R$ 90 milhões.

As cifras positivas foram comemoradas pela chapa da situação do clube. Com o superávit, Juvenal Juvêncio fechou todos os seus mandatos com superávit positivo. Vale dizer que o atual presidente foi o único na história do clube que teve as contas rejeitadas pelo conselho. Foi em 1990 e a questão ficou anos sob júdice entre o Conselho Fiscal e o Conselho Deliberativo.

Vinte e um conselheiros da oposição estiveram presentes na votação e apenas um votou contra as contas apresentadas. Apesar da aprovação praticamente unânime, a oposição do clube disse que esperará o balanço para analisar com mais detalhes as contas. Segundo conselheiros contrários a atual gestão, apesar dos bons números no ano passado, ainda falta maior clareza em alguns itens apresentados nos recentes balanços.

Na minha opinião, o torcedor precisa saber do futuro próximo presidente como será o destino desse superávit e também o trabalho a médio prazo para reduzir as dívidas, atualmente na faixa dos R$ 90 milhões. O clube é uma entidade sem fins lucrativos, voltada ao futebol; deste modo, a lógica é que os recursos façam parte da quitação das dívidas, reinvestidos em um elenco forte nos próximos meses, além da manutenção da aposta em promessas da base. É isso que temos que permanentemente cobrar de nossos dirigentes, independentemente da chapa política. De qualquer forma, mesmo eu não concordando com o terceiro mandato (apesar deste ser legitimado pelo Conselho na época e em todas as estâncias jurídicas), Juvenal não deixa de estar certo em afirmar no site oficial que o atual grupo gestor deixará o clube em condições financeiras melhores para o próximo presidente.

Resta ao sucessor, que será eleito em abril, conciliar o trabalho de manter o clube em superávit e reduzir gradativamente a dívida sem deixar de investir no futebol, atingindo regularmente novas conquistas para essa torcida apaixonada e “mal acostumada” que fazemos parte.

Saudações Tricolores!

PS: Tricolor, se você não compactua com as opiniões emitidas no texto ou com a opinião de outros torcedores seja educado no modo de se expressar. Mensagens em desordem com o andamento do blog serão pré-eliminadas. abs!

Me siga no Twitter: http://twitter.com/danielperrone
Curta a Fan Page: http://facebook.com/danielperronespfc
Instagram: http://instagram.com/danielperrone

Opine, palpite, participe do Blog do Maior do Mundo!