O sonho

Leia o post original por flavioprado

Fernando Dantas/Gazeta Press

Fernando Dantas/Gazeta Press

Tive um sonho bem estranho dias desses. Incrível como a gente sonha com coisas do trabalho. Meu sonho era sobre futebol. Mais especificamente uma semana decisiva. Envolvia dois times. Um pobre, enrolado, mas sem problemas naquela competição. Outro grandão, campeão, só que a beira do abismo. O pobretão já fizera a sua parte. Não iria cair. O outro estava vendo que as coisas desabariam. O que fazer ? Como num filme de espionagem e máfia, as conversas começaram de todos os lados. Um plano incrível foi concebido, com autorização até dos superiores, para que o grandão ficasse onde estava. Mas alguém tinha que sair. Um gênio do mal pensou numa situação maluca. O time enrolado teria que perder mais pontos do que a regra admite num jogo, para salvar o outro. Coisa de doido, só em sonho mesmo.

É mas em sonho e filme tudo vale. O poderoso chefão apareceu no meu sonho, naquela noite intranquila e disse que faria a parte dele se lhe dessem chances. Insinuou até, que se pode perder mais que 3 pontos numa partida de futebol, em determinados e específicos casos. E ensinou a possibilidade. Que dava, dava, mas precisava de muita grana e muita gente para fechar o esquemão. Aí veio um problema extra. Na verdade o grandalhão, no momento, vivia só de aparências. Estava duro, sem dinheiro, como todos os seus demais companheiros dos anos áureos. Restavam apenas as fortes  influências. Amigos ricos não faltavam e um deles gritou : “dinheiro não é problema. Até porque se você ficar bem, eu também fico”.

Conversaram com o time pobretão.  Sentiram que o pessoal de  lá topava qualquer negócio. Só exigiam sigilo. E o plano mirabolante foi colocado em prática. Deu tudo certo. O pobre voltou para baixo e o time das boas amizades safou-se. O que eles não esperavam é que a polícia entraria no meio. Mas, ela veio com tudo. Vasculhou e achou grandes buracos no “crime perfeito”, que passava até por remessas de dinheiro do exterior e para o exterior. E a polícia foi chegando, chegando, chegando. E aí eu acordei. Antes que vocês me perguntem se os criminosos foram punidos, eu lamento não poder responder. Acordei na hora errada. Tentei dormir e voltar ao ponto que estava e não consegui. Nunca saberei o fim dessa história. Fosse num filme e daria para ver de novo. Sonho não. Sonho é sonho e acordei na hora errada. Saco. Tem horas que o despertador não deveria funcionar.

ATENÇÃO: Esse é só um sonho. Qualquer semelhança é mera coincidência, tá ?