Amor de Zico pelo Flamengo o impede de trabalhar no Brasil

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Zico foi o convidado de ontem do Cartão Verde.

Durante a conversa recheada de boas histórias, críticas construtivas e opiniões, o maior artilheiro do Maracanã reafirmou que não pretende ser técnico de nenhuma equipe brasileira.

Numa tabelinha de craques, Rivellino perguntou:

“Não há interesse de você,  Galo, de trabalhar aqui no Brasil, de trabalhar algum time?”

E o o maior artilheiro do Maracanã respondeu;

“Não. Não”

O Riva emendou e questionou o motivo.

Eis a explicação…

“É o Flamengo, né. Vou ter que jogar contra o Flamengo. Eu lá para fora só tenho uma possibilidade; é jogar uma final de campeonato mundial, então os times que eu dirijo não vão mesmo… hehehe!”, falou.

Mais tarde, quando voltamos ao assunto, ele fez questão de esclarecer.

Já joguei contra o Flamengo partidas festivas pela Udinese e o Kashima.

Aproveitei e perguntei se ele toparia enfrentar o Rubro-Negro numa Libertadores.

A resposta foi contundente.

“Jamais”.

Por essas declarações dei o cartão verde ao convidado.

Dera houvesse muitos atletas e ex-jogadores com tanta lealdade à camisa, sem falar, é claro, da qualidade em campo do personagem em questão .

Um monstro da história do futebol!

A foto tirada por Diogo Sobral, minutos antes do programa. Zico, Rivellino, Vladir Lemos e Celso Unzelte, além deste blogueiro, estão nela.

Complemento

A negativa de Zico se refere à função de treinador. Ele disse que não aceitará ser técnico de equipes nacionais. As afirmações nada têm a ver com outros cargos.