Gerente do Corinthians garante que Sheik fica: “Ele está feliz”

Leia o post original por blogdoboleiro

Émerson Sheik já está sob os cuidados do preparador físico do Corinthians, Eduaro Silva. Ele deve voltar aos treinos com bola até o início da semana que vem. Aí, a decisão de colocá-lo em campo será do técnico Mano Menezes. O gerente de futebol do clube garante que não existe a intenção de trocar o atacante por André, do Atlético Mineiro. “Não vai nessa não. Não tem nada”, disse o dirigente ao Blog do Boleiro.

Sheik se recupera de um “desconforto muscular”. Na semana passada, circulou a notícia de que as diretorias do Atlético e Corinthians teriam conversado cobre o negócio. Na última segunda-feira, o presidente do Atlético Mineiro descartou a troca seja por empréstimo ou mesmo definitiva. “Eu não tenho condição de pagar o salário que o Sheik recebe no Corinthians”, disse Alexandre Kalil. Ele ainda garantiu que nunca ouviu dos corintianos que ele poderiam pagar parte do salário de Emerson.

Segundo Gaspar, a situação do atacante é estável no Corinthians. O clube não pensa em se desfazer dele, apesar de ser um dos atletas mais bem pagos e tamém um dos perseguidos pela torcida, desde que publicou na internet uma foto dele dando um “selinho” em um amigo, dono e sócio do jogador em um restaurante.

No início do mês passado, quando mais de uma centena de invasores entraram à força no CT Joaquim Grava, os agressores chegaram a entorar refrões contra Sheik e Alexandre Pato. A informação foi dada por funcionários que estavam no CT. Edu Gaspar nega: “Não tinha alvo específico. Eles fizeram o que fizeram”, afirmou.

Por enquanto, Emerson fica onde está e tem chances de jogar. Ele sequer foi consultado se gostaria de sair. “Nunca perguntamos isso para ele. Ele está feliz e contente”, garantiu o gerente de futebol corintiano.

O curioso é que dirigentes do Atlético Mineiro têm a sensação de que o Corinthians ainda quer negociar Emerson Sheik. No entanto, mesmo com a negativa do presidente Kalil, a ordem é não falar deste assunto para não atrapalhar qualquer conversa presente ou futura. Afinal, as notícias da suposta negociação davam detalhes até de quanto o Corinthians pagaria do salário de Sheik (cerca de R$ 300 mil mês) para que o Atlético Mineiro topasse o negócio.