Na abertura da Copa, brasileiros trabalham de graça.

Leia o post original por Luiz Ceará

Outro dia me perguntaram sobre a bertura da Copa. Eu não soube responder. Pois então vamos lá.
Dia 12 de Junho no Itaquerão a festa de abertura terá 25 minutos e a participação de pelo menos 1200 pessoas entre gente dos bastidores,coreógrafos e voluntários. Na verdade, 60% desses 1200 serão voluntários, ou seja, não vão levar nenhunzinho pro café.Eles foram recrutados em escolas de dança, circos e ONGs. Dos coreógrafos, 90% são brasileiros, mas as cabeças vem de fora.

A festa de abertura terá iconografia inspirada na flora brasileira e as danças serão, claro, o samba,frevo, capoeira, danças gauchas e o Carnaval. Alguém tinha duvida disso?

Bom,no final ainda vamos ouvir a musica We Are One, interpretada por Jennifer Lopez, Claudia Leite e pelo rapper gringo Pitbull. Essas informações são do CEO da Team Spirit, empresa contratada pelo Comitê Organizador Local da FIFA.
É bom lembrar que a concepção da festa foi do escritório italiano de Franco Dragone, que foi diretor artístico do Cirque du Soleil por cino anos. E é aí que eu vou entrar de sola.

Por acaso ninguém aqui no país é competente o suifiente par organizar essa festa, diga-se bem menor que um desfile de Carnaval ou do evento magnífico que é dos Bois Bumbás de Parintins?

Outra coisa. O voluntáriado, a macacada brasileira que vai trabalhar de graça precisa saber que na Copa da Alemanha, por exemplo,cada participante recebia por ensaio 200 euros, ou R$ 654. Aqui ficou tudo no peito.

Nossa festa de abertura foi concebida por um italiano e nossos prfissionais de dança, circo e bailarinos vão dar lucro para a FIFA que não vai entrar com nenhum.
Mas, o que mais me intriga é saber que não vejo ninguém falar sobre isso,ou melhor, a Folha de S.Paulo falou, dia 14 de março. E foi só.

To secando a festa? Não, mas fica o registro de mais uma “espertalhada” pra cima da gente.