Volto a comentar os jogos do paulistinha; São Paulo e Palmeiras têm missões mais fáceis que a do Santos

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Voltarei a comentar o paulistinha, na fase final do torneio, aqui, pois o interesse do torcedor e o público nos estádios aumentarão no mata-mata.

Não sei se o amigo e amiga que habitualmente leem o blog repararam, mas só escrevi posts dos clássicos, pois eles são mais importantes que a primeira fase do estadual e mexem com as emoções dos torcedores.

Se, por exemplo, o Corinthians tivesse goleado o Santos e vencido o São Paulo ao invés do contrário, a nação alvinegra estaria incomodada com a desclassificação, porém muito pouco.

Tenho convicção que essas derrotas e o mau futebol do time irritaram muito mais o torcedores que a eliminação do torneio onde o grande é criticado em casos assim e o vencedor pouco lembrado pelo ‘feito’.

Basta lembrar da diferença entre as reações de hoje e de quando o Alvinegro foi eliminado pela Ponte Preta, em casa, mas estava jogando bem e disputando a Libertadores.

Outra razão para eu não ter comentado as partidas do torneio é o período em que acontece.

No começo, os treinadores testaram seus atletas que não puderam fazer a pré-temporada por causa do calendário destrutivo para o esporte, os jogos ficaram lentos, ruins, chatos…

Os técnicos fizeram o que deviam fazer. Os atletas atuaram como podiam. E eu me posicionei diante da situação, mesmo sabendo que isso poderia diminuir a audiência do blog neste período.

Acho que tenho direito de colocar em prática as minhas convicções sobre o que penso ser melhor para a coletividade (torcida, times e estrutura de gestão) do futebol e de, se necessário, arcar com prejuízos profissionais, caso haja algum, por isso.

Especialmente no meu blog.

Se eu quiser tratar da evolução dos times, trabalho dos treinadores e necessidades de elencos, que considero importantes, posso fazer posts especificamente sobre tais assuntos.

Além disso, quem gosta da minha abordagem sobre os partidas terá interesse em ler os posts dos jogos na Libertadores Copa do Brasil e no Brasileirão.

De qualquer forma, amanhã, quando começam as quartas-de-final do paulistinha, onde São Paulo, Santos e Palmeiras (joga quinta-feira) são favoritos e os dois times da capital têm obrigação de se classificar, volto a comentar os confrontos.

O Peixe, repito, é favorito diante da Macaca, mas um tropeço contra os campineiros não pode ser considerado um resultado absurdo como os do Palmeiras diante do ferrolho de Bragança Paulista ou tal qual o do time do Morumbi frente à fraca e desfalcada Penapolense, caso um deles aconteça.

Botafogo x Ituano é o confronto mais difícil mais equilibrado desta fase.