Palmeiras: diretores que tratavam com organizadas renunciam

Leia o post original por blogdoboleiro

A disposição do presidente Paulo Nobre em cortar relações e não dar espaço para as torcidas uniformizadas, especialmente a Mancha Alviverde, causou duas baixas na diretoria do Palmeiras. Na noite desta quarta-feira, os diretores de relacionamento com os torcedores – Gustavo Gomes Pereira e José Antonio do Rosário – entregaram os cargos através de duas cartas. O motivo apresentado por eles foi “falta de autonomia” para tratar com as organizadas.

Gustavo e Toninho defendiam o diálogo com torcidas como a Mancha. Paulo Nobre não quer conversa desde que integrantes chegaram a agredir os jogadores no Aeroporto de Buenos Aires, em março do ano passado. Cerca de 30 “torcedores” pressionaram os atletas depois da derrota para o Tigres por um a zero. O alvo principal era Valdívia, mas o goleiro Fernando Prass foi atingido por um copo e sofreu um corte na orelha direita.

Desde então, o Palmeiras parou de destinar cotas de ingressos para as uniformizadas e a diretoria cortou a conversa. Na venda de ingressos, a prioridade do Palmeiras agora é atender aos sócios-torcedores do plano Avanti. Segundo Toninho, a Mancha “nunca pediu ingressos grátis, mas quer uma facilidade maior para adquirir os ingressos”.

Na semana passada, três torcedores entraram na fila destinada aos sócios-torcedores e provocaram uma quebradeira na sala depois de não conseguirem comprar 90 entradas para o jogo contra o Santos, na Vila Belmiro.

A diretoria de relacionamento com as torcidas foi criada por gestões anteriores, como a do economista Luiz Gonzaga Belluzzo e tinha como objetivo dialogar especialmente com as uniformizadas. Sob o comando de Nobre, os dois diretores demissionários ficaram sem espaço de manobra. “O presidente não dá autonomia para cuidar do assunto”, afirmou Toninho.

Gustavo e Toninho deixaram o cargo de diretor, mas se colocaram à disposição para prestarem serviço ao clube onde for determinado. Paulo Nobre deve escolher os substitutos.