Enquanto Barcos é o dono da 9 do Grêmio, Inter tem disputa de centrovantes

Leia o post original por Pedro Ernesto

Enquanto o Grêmio tem apenas Barcos como centroavante pronto (sem contar os guris, que podem explodir logo ali adiante), o Inter tem dois postulantes à posição. Rafael Moura foi recuperado pelo técnico Abel Braga. Fazia gols no Gauchão e na Copa do Brasil. Mas uma lesão no joelho direito o tirou do time e Wellington Paulista entrou com gols em todos os jogos.

Agora, Abelão não sabe bem o que fazer. WP9 tem algumas situações que o favorecem. Está com ritmo de jogo, enquanto Rafael Moura vem de lesão. Esteve pouco tempo parado, mas o suficiente para ficar atrás do companheiro. Wellington tem um retrospecto impressionante contra o Grêmio: sete gols em nove jogos. Tem sido algoz do Tricolor. No Grêmio, Barcos jogou dois Gre-Nais e fez dois gols de pênalti. A torcida espera por colaboração ainda maior do seu centroavante.

Duelos

O Inter tem três meias de grande qualidade. São eles D’Alessandro, Alex e Aránguiz. O  Grêmio tem três volantes que servem de sustentação para o esquema montado por Enderson Moreira. São eles Edinho, Ramiro e Riveros. Aí está um grande duelo do Gre-Nal.

Marca a diferença tática montada pelos dois técnicos. Enderson é mais conservador e joga mais precavido. Abel Braga é mais ofensivista e se atira à frente. Os dois esquemas têm qualidades e defeitos. Mas estão colocados neste Gre-Nal em confronto entre criar e marcar. Será bonito de ver.

Goleiros

Dida foi goleiro do Grêmio em 2013 e deixou Marcelo Grohe no banco. Fez um bom ano, não renovou com o Tricolor, já que o clube queria economizar, e foi parar no Beira-Rio, com contrato de dois anos.

Dida volta à Arena, agora com a camisa do Inter. Ao mesmo tempo, Grohe retornou à titularidade do Grêmio e, até agora, tem atuações ótimas. A Dupla está muito bem servida de goleiros. Não é por aí que se perde o Gre-Nal.

É Demais

A Federação Gaúcha de Futebol já escalou os árbitros para as finais do Gauchão. Leandro Vuaden, com o escudo da Fifa, apita no domingo. É de grande qualidade, tem forma especial de levar a partida, valoriza o andamento do jogo.

No segundo Gre-Nal, Márcio Chagas estará no apito. Garantia, pelo retrospecto, boa arbitragem. Apesar dos atos de racismo da torcida do Esportivo, pelo que sei, está muito bem de cabeça e pronto para o desafio de apitar a final.