Basta ao brasileiro pão, futebol e circo. Só restou circo

Leia o post original por Mion

A realidade com ou sem dor

A realidade com ou sem dor

Vou aproveitar o vídeo divulgado no blog de meu colega (e amigo) Jota Agostinho (assista abaixo porque é imperdível) para desabafar e expor aquilo que passa na cabeça da maioria esmagadora do povo brasileiro.

Dizem que a democracia no Brasil está amadurecendo. Até pouco tempo achava apenas um discurso decorado e repetido milhares de vezes por políticos e grande parte dos meios de comunicação. A proximidade da Copa vem comprovando que não. Os políticos são questionados e grande parte da imprensa não entrou naquela de alimentar sonhos, aproveitar a Copa para vender mais jornal ou ter audiência. Não esperem milhares de imbecis pulando, sambando, a não ser aquela meia dúzia de retardados que fazem de tudo para aparecer na telinha. Não foi de graça! A população não engole mais. Se pensavam que o povão entraria no embalo e sairia nas ruas festejando a Copa como se fosse o ar que respiramos “caiu do cavalo”.

A máxima apregoada nas décadas de 80, 90 e até 2000 de “anestesiar” o brasileiro com “pão, futebol e circo” já era. De bolso vazio, passando dificuldades até mesmo para comer, viu seus sonhos de casa própria, estudo de qualidade e saúde se esvaindo diante da corrupção, excesso de impostos sem ter retorno, desprezo, negligência e dinheiro público desviado. Enquanto falam em bilhões para estádios, famílias veem seus entes queridos morrerem nos corredores de postos de saúde. Sem querer criar polêmica, os jogadores de futebol também estão inseridos neste contexto. Os 200 milhões de torcedores do país precisam sustentar jogadores medianos ganhando 300 mil por mês enquanto salário médio do brasileiro não passa de 1.800 reais mensais. Não há ambiente e decência em torcer por esta gente, que muitas vezes não faz jus ao que ganha, sem contar com empresários e outros aproveitadores, formando uma verdadeira gangue que está falindo clubes e explorando torcedores. Arrancam aqueles tostões finais do salário porque o brasileiro continua gostando de futebol. Nos estádios pagar 10 reais por um pacote de pipoca demonstra um Brasil que sonhamos, mas não existe. O assalariado não pode se dar ao luxo de gastar 10 reais em pipoca. Não vou nem falar no ingresso com preço de primeiro mundo para um povo que ganha salário de “submundo”.

E não queiram politizar a discussão. Culpa da Dilma? Do Lula? Do FHC? PT ? PSDB? É  uma discussão muito pobre e tacanha diante de tamanha crise. A responsabilidade é  do sistema, cultura política como um todo existente há décadas (séculos!), daqueles que carregam, dinheiro na cueca ou na calcinha. Que empregam parentes ganhando salários sem trabalhar, dezenas de outras regalias e desvios de dinheiro público. O povo cansou de assistir a este verdadeiro circo, nada engraçado, porque os únicos palhaços somos nós brasileiros.