Na Arena Corinthians, uniformizadas ficarão em lugar separado

Leia o post original por blogdoboleiro

Se quiser, o Corinthians pode pagar a Arena em Itaquera mais cedo do que o previsto. “O prazo é de 12 anos, mas com as receitas previtas, o clube pode pagar em seis, sete anos”, disse Andrés Sanchez, representante do clube na obra. Este é o ponto principal da exposição que o ex-presidente corintiano vai fazer na noite desta segunda-feira ao Conselho Deliberativo.

No relatório a ser apresentado, o custo total da construção do estádio chega a R$ 820 milhões. Na conta das receitas, há a estimativa de um faturamento de R$ 7 milhões de arrecadação por partida. O Corinhians deverá fazer de 35 a 40 jogos por ano na Arena. Nesta conta entram o valor arrecadado com os ingressos e as cotas de publicidade, alé da arrecadação com camarotes e setores VIPs. .

No projeto, os ingressos vão variar de 30 a 1.500 reais, dando espaço para a venda aos torcedores de menos poder aquisitivo. Segundo Sanches, em entrevista ao programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, o “Padrão Corinthians” da nova casa leva em conta que “o time é pobre, humilde, faz as coisas quietinho e respeita o torcedor”. O dirigente garantiu que o serviços prestados e as acomodações terão o mesmo padrão para quem ficará nas cadeiras mais caras e nos assentos mais baratos.

A Arena Corinthians terá um espaço dedicado às torcidas uniformizadas. As arquibancadas atrás dos gols, com capacidade de 10 mil lugares, terão as cadeiras provisórias retiradas depois da Copa do Mundo. No lugar, serão colocadas barras  como as que existem na Arena do Grêmio em Porto Alegre.

Se tudo ocorrer como o previsto, o estádio estará pronto para o Corinthians até o final do ano. A previsão é que a capacidade da Arena seja de 50 mil lugares.