Meia Rodriguinho, fora dos planos de Mano, teve 40% de aumento em janeiro

Leia o post original por Perrone

Pense num jogador que com apenas seis meses de clube já virou negociável, pois nunca se firmou como titular e está fora dos planos do novo treinador. Você daria 40% de aumento para ele?

O Corinthians deu tal reajuste para Rodriguinho, que se encaixa nessa situação. Ele chegou ao Parque São Jorge em outubro e tem empréstimo encaminhado para o Fluminense. Em janeiro, a atual diretoria alvinegra já tinha indicações de que Mano Menezes não pretendia contar com o atleta, porém, foi obrigada por contrato a dar um aumento de cerca de 40% para o meio-campista.

Rodriguinho está longe de ter um dos mais altos ganhos do elenco. Recebe, com o aumento, aproximadamente R$ 140 mil mensais. Mas o caso serve para ampliar as críticas feitas por dirigentes do clube ao ex-diretor de futebol, Roberto de Andrade, pré-candidato à presidência, status que o deixa mais vulnerável a ataques.

A queixa é de que a cláusula que previa o aumento deveria ter sido descartada por Andrade, já que acabou premiando um jogador que pouco atuou. De acordo com o site do Corinthians, Rodriguinho (ex-América-MG) participou de 13 partidas e não marcou gol.

Andrade já era criticado por ter renovado o contrato de Sheik, que ganha cerca de R$ 500 mil mensais e também não está nos planos de Mano. O blog telefonou para o ex-diretor, mas ele não atendeu ao celular.

A esperança da diretoria é de concretizar nesta semana o empréstimo de Sheik para o Botafogo e o de Rodriguinho para o Fluminense. No caso do meia, a conta que se faz no Parque São Jorge é de que, se ele sair, o clube abrirá espaço em sua folha de pagamento para bancar aproximadamente a metade do salário de Rafael Sóbis, também do Flu e que o time paulista quer por empréstimo.