Mais impressionante é para quem brasileiros perderam vagas na Libertadores

Leia o post original por Perrone

O que impressiona não é o Brasil ter três times eliminados na primeira fase da Libertadores. É para quem eles perderam as vagas. Uma olhada no currículo de alguns dos clubes que superaram os nacionais dá a dimensão do vexame.

O Flamengo certamente comemorou quando foi sorteado para ficar no Grupo 7, sem nenhum ex-campeão da competição além dele. Mas só terminou acima do equatoriano Emelec.  Viu Bolívar e León, do México, ficarem com as vagas.

Já o Botafogo tomou nesta quarta de 3 a 0 do argentino San Lorenzo, que, se não é um bicho-papão, sempre preocupa. Mas viu a outra vaga nas mãos do Unión Española. O time chileno tem como sua glória na Libertadores um vice-campeonato em 1975.

Por sua vez, o Atlético-PR não conseguiu tomar o lugar na segunda fase do The Strongest da Bolívia, país que nunca teve um campeão da Libertadores. A outra vaga do grupo ficou com o Vélez Sarsfield, vencedor do torneio em 1994. O Bota acabou em último do Grupo 2, atrás do Independiente equatoriano.

Pior do que o vexame da eliminação, só se as diretorias dos três desclassificados desandarem a contratar sem dinheiro para dar uma resposta para suas torcidas. Nessas horas costumam ser feitas as maiores bobagens.