Brasil dá vexame também em atrasos para a Olimpíada de 2016

Leia o post original por Pedro Ernesto

Como se não bastasse o grande vexame que o Brasil vem dando em relação à Copa – sem aeroportos modernos e mobilidade urbana, com estádios longe de ficarem prontos e tantos outros problemas que estão deixando os dirigentes da Fifa de cabelo branco –, agora há o atraso do Rio para a Olimpíada de 2016. O presidente do Comitê Olímpico Internacional (Coi), Thomas Bach, veio ao Brasil e se apavorou com o estágio das obras. Determinou plano de intervenção e terá, a partir da semana que vem, um emissário que fará relatórios diários. Além disso, Bach contratou consultoria independente para fiscalizar tudo.

Não acredita nos brasileiros. A julgar pelas providências para a Copa, o homem tem toda razão em ficar desconfiado com os brasileiros.

Plano B

A dois anos dos Jogos Olímpicos do Rio, já se cogita da hipótese de um plano B. Ou seja, que a  ompetição saia do Brasil. Thomas Bach diz que lutará muito para que isso não aconteça. No entanto, a Associação das Federações Internacionais Olímpicas de Verão deixa bem claro que esse deveria ser o caminho a ser tomado pelo Coi.

Tenho certeza de que o exemplo dado na Copa, que ainda nem começou e é uma baderna geral da nossa parte, influencia essas associações que não querem viver ou passar pelo que a Fifa está passando.

Eliminações

Três times brasileiros foram eliminados na fase de grupos da Libertadores: Atlético-PR, Flamengo e Botafogo. Significa dizer que, se não apareceu um grande time, também não tem bobo. Não há jogo ganho nesta Libertadores. Dos brasileiros, o que melhor se apresentou foi o Grêmio.

No começo não se acreditava no Tricolor, mas a montagem do grupo com jovens promissores mesclados com  veteranos deu muita qualidade ao time do técnico Enderson Moreira. A classificação antecipada no chamado Grupo da Morte acabou sendo consequência do bom trabalho.

É demais!

A única coisa que pode irritar Abel Braga nesta semana é o fato de, mais uma vez, não poder jogar no Beira-Rio. O Abelão dá discursos fortes contra essa possibilidade. Terá que subir a Serra para enfrentar o Grêmio na decisão do Gauchão. No que diz respeito à montagem do time, ele está numa felicidade completa, com todos os titulares à  disposição.