“Uma minoria gostou da saída dele”, diz empresário de Sheik

Leia o post original por blogdoboleiro

Nesta terça-feira, Emerson Sheik posou com a camisa do Botafogo. No clube carioca, onde vai jogar até o final do ano, ele vai vestir a camisa sete. Segundo Reinaldo Pitta, empresário do atacante, a saída do Corinthians “não se deu pelo clube". Ele disse que Sheik deve conceder uma entrevista coletiva onde vai contar como passou e o que aconteceu nos últimos tempos. "Ele é muito sincero", afirmou.

Numa conversa por telefone com o Blog do Boleiro, Pitta afirmou ainda que "uma minoria de corintianos gostou da saída" do jogador. 

Blog do Boleiro – A negociação saiu como vocês queriam?
Reinaldo Pitta –
Correu tudo como previsto. A gente não queria colocar a carroça na frente dos bois. Ficou tudo acertado e assinamos contrato até 31 de dezembro de 2014. O Émerson volta ao Corinthians no dia 1 de janeiro de 2015. É o que esperamos, mas lá na frente podemos ver o que acontece.

Este foi um bom negócio para o Emerson?
É complicado prever agora. O tempo vai dizer se foi bom ou não. Vai depender também do desempenho do Emerson. Ele é um grande jogador. Eu tenho a convicção de que ele não saiu pelo clube.

Foi por causa da torcida?
Não acredito. Ninguém é unanimidade e o Emerson  tem virtudes e defeitos como todos nós. Em campo, ele jogou três anos e ganhou o título estadual, sul-americano e mundial, além a Recopa. A passagem dele no Corinthians é muito boa. Eu costumo dizer que o maior jogador que eu vi passar pelo Corinthians foi Roberto Rivellino e ele não ganhou títulos por lá. O Emerson ganhou cinco títulos.

Ele saiu chateado?
O Emerson ainda vai dar uma entrevista coletiva para falar o que sente. Ele é muito sincero. Eu posso dizer que ele traz o Corinthians no coração. E o mesmo vai acontecer com o Botafogo. Ele não sabe jogar 90%. Só joga 100 por cento. Ele agradece ao Corinthians, vai conversar com os companheiros. O Emerson é amado no Corinthians. Se o clube não quis contar com ele, ele cumpriu ordens.

O episódio do selinho no sócio dele num restaurante do Rio de Janeiro teria pesado nesta saída do Emerson?
Não acho. Tenho certeza que a maior parte da torcida queria a permanência do Emerson e que uma minoria gostou da saída dele.

O que irritou mais o Emerson, que ele poderá falar numa coletiva?
Eu ouvi gente de rádio dizer que ele programa as saídas dele para ganhar dinheiro. Isto é maldade. O Flamengo ganhou com o desempenho dele (campeão carioca e brasileiro de 2009) e, quando o negociou para um futebol árabe, foi beneficiado porque não tinha gasto nada com o Emerson (o jogador pagou a multa rescisória para o Al Sadd, do Catar). Na volta ao Brasil, no  Fluminense, ele foi campeão Brasileiro (2010). Não saiu da maneira como gostaria (foi desligado porque teria cantado um funk do Flamengo no ônibus da delegação), mas jogou bem lá. E a história dele no Corinthians é vitoriosa.

Qual a expectativa dele no Botafogo?
Ele vai vestir a camisa sete do Botafogo, que já foi usada por Garrincha, Jairzinho e Rogério. Ele vai se dedicar como sempre. O Emerson é do bem. E, do Corinthians, só ficam boas lembranças.