CBF mantém jogo e Portuguesa ameaça não enfrentar Joinville

Leia o post original por blogdoboleiro

O Departamento Jurídico da CBF recebeu o ofício enviado pela Portuguesa de Desportos, solicitando o adiamento da partida entre o time paulista e o Joinville, nesta sexta-feira à noite em Santa Catarina. O confronto vale pela primeira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Os advogados da Confederação e o Diretoria de Competições decidiram não mudar a data do jogo.

A partida está mantida. Se a Portuguesa, cujo time já está em Joinville, não entrar em campo, corre o risco de perder o confronto por WO. O Blog do Boleiro falou com Orlando Cordeiro de Barros, vice-presidente jurídico da Portuguesa. Perguntado sobre qual a atitude que o clube vai tomar se a CBF mantiver o jogo, ele respondeu: “Se a liminar permanecer em pé, nós não jogaremos. É uma decisão judicial e é para ser cumprida”, afirmou. "Se a CBF derrubar a liminar, aí jogaremos".

Nesta quinta-feira, a Lusa enviou à CBF um, documento solicitando o adiamento da partida válida pela primeira rodada da Série B. Isto porque, o clube foi favorecido por uma decisão da juíza Adaísa Halpern, da 3ª Vara Cível de São Paulo. Ele concedeu a antecipação de tutela, suspendendo os “efeitos da decisão proferida pelo STJD em relação à Associação Portuguesa de Desportos, com o restabelecimento dos quatro pontos que lhe foram retirados no julgamento de 27 de dezembro de 2013”.

Na decisão da juíza, ela obriga a CBF a incluir a Portuguesa de Desportos “no Campeonato Brasileiro da Série A, sob pena de multa diária que fixo em R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais)”. A ação foi movida pelo torcedor Renato de Britto Azevedo. Os advogados da Lusa alegam que, por força desta decisão judicial, o time está de volta à primeira divisisão do Brasileiro.