A Eleição do Mensalão

Leia o post original por Bruno Maia

Vi pelo comentário do Luiz, de Goiatuba, e confirmei no NETVASCO a informação de que foi decidido pela liberação dos votos do escandaloso mensalão do Vasco. A grande coincidência de 3026 títulos de sócios comprados em massa, no deadline permitido para participarem da votação (saiba mais aqui), fez com que beneméritos do clube denunciassem um esquema que foi comparado ao mensalão, cuja finalidade seria interferir na eleição deste ano. Não sei nada do estatuto do clube, não quero saber. Sei que isso é um momento constrangedor da nossa história. Ver o Vasco ser vítima de uma manobra desse tipo, nos indica que o futuro não será bom.

Se há Eurico, sou contra. E esse deve ser o argumento da chapa concorrente, comandada por Roberto Monteiro – para qual fluem os votos da maioria dos novos votantes, segundo as pesquisas internas do clube -para se valer do mesmo artifício imoral tomado pelo ex-deputado para tentar voltar ao poder. Ok, pode ser que seja a única forma de se evitar esse mal. Mas não consigo acreditar que é se igualando em imoralidade que se constrói a confiança do torcedor e a credibilidade do clube. A quantidade de títulos de eleitores comprados e mantidos por mais de um ano custam um alto valor. Num delírio multiplicativo aqui, é fácil ter noção do quanto se gasta para manter uma base superior a 1000 sócios adimplentes durante 18 meses, a base de 30 reais cada. É papo de pelo menos meio milhão de reais! Seja lá quem for eleito, já sabemos quem vai pagar essa conta. O Vasco.

Confirmada essa informação do NetVasco, este terá sido um dos dias mais desagradáveis, deselegantes e lastimáveis da nossa história. O preço que pagaremos será alto.