Pai de Alan Kardec diz: “distância com Palmeiras é menos de 10%”

Leia o post original por blogdoboleiro

Uma diferença de menos de 10 por cento. Segundo Alan Kardec, pai do atacante Alan Kardec, esta é a estimativa do que falta para que o clube e o jogador acertem um novo contrato. O atual acaba no final do mês de maio. Na última terça-feira, o pai e representante do atleta se reuniu com o executivo de futebol José Carlos Brunoro e o gerente Omar Feitosa, na Academia de Futebol.

Da conversa, ficou claro que o artilheiro palmeirense chegou ao limite das concessões. “Não temos mais gordura para queimar”, disse Alan pai. Em conversa por telefone com o Blog do Boleiro, ele já fala em negociar com outras equipes.

Blog do Boleiro – Como está a negociação com o Palmeiras?
Alan Kardec, pai-
Nossa, o tanto que a gente está fazendo força para continuar no Palmeiras…mas a verdade é que até agora, nada. Estamos em compasso de espera e está incomodando este compasso de espera.

Há uma semana, o senhor disse que o Palmeiras tinha acenado com uma proposta mais próxima. Não foi o suficiente?
Eu diria que a distância entre o que queremos e o que o Palmeiras oferece não chega a dez por cento. Isso depois de todas as concessões que fizemos. Estamos tendo bastante paciência. Colocamos o salário lá embaixo em comparação ao que se paga no mercado. A conversa parece que estamos no paralelo: as propostas nunca se encontram.

Há margem de negociação ainda?
Não temos margem para transigir mais nada. Há um momento em que não dá para fazer mais concessões. Mas parece que, agora, o Palmeiras travou um pouco. Não temos mais gordura para queimar. Hoje tenho outras preocupações que esta indefinição traz.

Quais?
O contrato do Alan vai até 30 de maio. Ele vai jogar o Campeonato Brasileiro, não vai chegar a disputar o número máximo de jogos que um atleta pode fazer sem que esteja impedido de sair. Mas fica uma incerteza: e se ele se machucar? A gente totpou a cláusula de produtividade, mesmo sabendo que se ele se contundir, não vai receber por produtividade.

Neste tempo todo de conversas, outro clubes mostraram interesse?
Você fala de propostas sérias financeiras? Sim, surgiram sim algumas propostas que podem ser consideradas. Vai chegar num ponto em que vamos desligar este canal e buscar outros. Aí não vai ter mais volta. Neste momento não temos plano B, mas vaio chegar uma hora em que vamos buscar outras alternativas.