BRASILEIRÃO 2014: DEIXEM ACELERAR

Leia o post original por K.O.N.G

Fala, cambada!

E começa o Brasileirão 2014. O Brasileirão da vergonha, do jeitinho e da maracutaia. O Brasileirão do amadorismo e da desconfiança. No centro do furacão está a Portuguesa, usada como boi de piranha para salvar um time carioca da degola. Só não se sabe – e talvez nunca ninguém fique sabendo – se foi para livrar Flamengo ou Fluminense da queda para a segunda divisão, esse último, beneficiado máximo da lambança protagonizada pelos paulistas. Mais uma vez. Ou seria só coincidência? Tá aí mais uma pergunta para quem ousar responder. Quem tem olhos, veja. Quem tem ouvidos, ouça. Só não pode falar, mesmo que tenha boca, porque aí fica tenso pra um monte de gente. Eu que sou só mais um torcedor, assim como você e milhares de outros, fico sem ação diante de tanta putaria e cada vez mais desgostoso com o esporte que amo tanto…  saudade dos velhos tempos.

Se bem que lá nas antigas a treta já era séria e os beneficiados eram… adivinha quem? Acertou a resposta. Só para ilustrar, fiquei sabendo que um certo clube carioca lançará em breve uma camisa comemorativa de 81. Comemorativa. Ao invés de comemorar, deveriam ter é vergonha, isso se tivessem o mínimo desse item – cada vez mais raro – na cara. Mas na terra do “roubado é mais gostoso” é perfeitamente compreensível esse tipo de coisa. Fazer o que, é assim que funciona no país do futebol.

No comando dessa bagunça toda, a CBF, o STJD e o sabe-se lá mais quem. A contradição é tamanha que se houvesse o mínimo de critério nas decisões dos caras, o jogo desse sábado entre Fluminense (doravante conhecido como Tapetense) e Figueirense não poderia acontecer na primeira divisão de 2014. Juristas, me ajudem a compreender esse paradoxo. Expliquem se forem capazes.

Enquanto não surge um messias para explodir isso tudo e colocar fim na Sodoma e Gomorra que se tornou o futebol brasileiro em pleno ano de Copa do Mundo, temos que honrar os compromissos assumidos com a CBF e disputar o Campeonato Brasileiro STDJ de Futebol 2014. Nosso primeiro adversário será o Corinthians, time que ganhou do Governo Federal um estádio novinho em folha. A boa notícia é que, ao contrário do que eu esperava, o Galo vai com o time principal para esse embate. Não que seja necessário, já que no ano passado bastou nossos reservas para darmos uma chinelada na bunda dos caras. Eu mesmo já havia parabenizado os atleticanos que estão saindo de BH rumo à Uberlândia, achando que os caras enfrentariam mais de 500 Km de chão para ver um time alternativo em campo. Ainda bem que eu estava enganado.

Felizmente Autuori usou o cérebro e viu que esse time precisa de ritmo de jogo para render o que se espera dele. Hoje somos uma F12 Berlinetta nas mãos de um velhote de 90 anos, ou seja, andamos no máximo a 35 quilômetros por hora, na estrada. Porra, nosso motor que roncar alto, quer mostrar pra que servem os 740 cavalos de potência, o motor V12, a tecnologia de ponta e o escambau. Queremos fazer os outros comerem poeira, deixar a seta ligada pra esquerda e pedir passagem. Enfia o pé na tábua, caramba! Ronaldinho mesmo já disse uma meia dúzia de vezes que precisa de seqüência para mostrar o que um cara que já foi duas vezes o melhor do mundo é capaz de fazer. Parece que agora o terá e finalmente vamos acelerar esse motor pra valer. Antes tarde do que no mata-mata da Libertadores.

Outra boa notícia é que aparentemente a lição de 2013 foi aprendida: nada de deixar de lado o campeonato nacional para priorizar essa ou aquela competição. Os 3 pontos da primeira rodada valem tanto quando os 3 pontos da última rodada, aquela em que poderemos estar disputando o título, talvez. Para isso, temos que comer a bola e fazer nossa primeira vítima. A sorte deles é que não é no Horto.

#GaloSempre